Dicas de viagem para Salta e Jujuy, Argentina

Se você chegou neste post, é provável que já tenha entendido que as terras hermanas são muito mais que a linda Buenos Aires e as estações de esqui de Bariloche. Que maravilha! O tempo inteiro, enquanto escrevíamos nossas dicas de viagem para Salta e Jujuy, a gente fez questão de frisar o quão legal e ainda pouco explorado essa região da Argentina é.

Ao longo de meses, nós nos debruçamos sobre tudo que vimos e vivemos por lá. As dicas com as atrações incríveis, lugares interessantes e paisagens exóticas você encontra aqui e aqui. Hoje o post vai mais direto ao ponto: o que você precisa saber para planejar sua viagem para Salta e Jujuy?

Não é por ser perto de casa que dá para viajar sem seguro: saiba por que contratar um seguro de viagem para conhecer a Argentina e como garantir um com boa cobertura (e com desconto).

Cuesta del Obispo

Antes de tudo, vamos entender o mapa. As províncias de Salta e Jujuy ficam no noroeste da Argentina, bem ali na fronteira com a Bolívia.

mapa da Argentina

E se você está um pouco confuso, saiba que na Argentina eles têm a mania de batizar as províncias com o nome da capital (ou o contrário). Na província de Salta, o principal ponto de interesse é Salta, a cidade, sua imponência colonial e as atrações ao redor. Já em Jujuy, o que pega é a Quebrada do Humahuaca, formada por diversas vilas com charme andino.

Artesanato Andino - Argentina

Como chegar

Ônibus saem diariamente de Buenos Aires para Salta, mas a viagem é só para os fortes: ultrapassa as 20 horas de estrada. Uma alternativa é fazer uma paradinha em Córdoba ou Mendoza, ficar uns dias e seguir viagem. Ainda assim, espere aguentar longas horas na estrada.

Quem preferir a via mais rápida, pode pegar um voo em Buenos Aires para o Aeroporto Internacional Martín Miguel de Güemes, em Salta. Se você sai direto do Brasil, vai precisar fazer uma conexão na capital argentina antes de chegar ao destino final.

Onde ficar

Muita gente faz de Salta sua base para explorar o extremo norte, mas eu considero um pecado não ter tempo o bastante para dar à Quebrada do Humahuaca a devida atenção. Por conta da distância e da natureza das days trips, fica meio difícil curtir a atmosfera tranquila e encantadora da província de Jujuy. É ali que toda a influência indígena e andina é mais forte.

Atrações de Salta, Argentina

Na nossa viagem, nós tivemos duas bases: Salta e Tilcara. Na primeira, aproveitamos para conhecer Cachi e Cafayate. Já na segunda, ficamos por conta de provar a gastronomia andina, curtir o mochilistão argentino, ouvir música nas peñas e explorar o Cerro de los Siete Colores, Pumamarca e Humahuaca.

Se você quiser dar um pulo nas Salinas Grandes, fica mais fácil sair de uma das cidades da Quebrada que de Salta.

Artesanato em Salinas Grandes - Argentina

Onde ficar em Salta

Onde ficar na Quebrada do Humahuaca

Quando ir

Acredito que de março a novembro seja a melhor época para evitar as temperaturas muito extremas do alto verão ou inverno. Fui em setembro e a temperatura estava bem agradável, fazia um friozinho de manhã e durante a noite, mas esquentava um pouco durante o dia, sempre com dias lindos.

Naty na quebrada das Conchas

Quanto tempo ficar?

Nós ficamos onze dias, embora seja perfeitamente possível ver tudo em menos tempo. Recomendaria pelo menos seis para explorar as duas regiões.

Vale a pena alugar um carro?

Pode facilitar a sua vida, já que os passeios turísticos partindo de Salta são engessados e burocráticos. No entanto, as estradas por lá não são fáceis. Em muitos trechos, como os que levam a Cachi e Cafayate, você pode ter que enfrentar vias estreitas e curvas na subida, sem falar no risco de você sofrer com o mal de altitude.

Tres Cruces - Quebrada das Conchas

Dá para tentar fazer tudo por conta própria, utilizando transporte público, bicicletas e táxis, mas pode ficar mais complicado e caro. Sem falar no perrengue.

ônibus Tilcara - Humahuaca

Quanto gastar

Eu gastei em média 40 dólares por dia e por pessoa, com hospedagem em quartos duplos de pousadinhas simples. Comemos muitas vezes em restaurantes, mas também recorremos a choripans em barracas de rua. Fizemos todos os tours partindo de Salta e eles são, sem dúvida, o item que mais pesa no orçamento.

Algo mais?

Você vai enfrentar um clima seco de doer. Por isso, esteja preparado para sofrer com ele. Não se esqueça dos óculos de sol, filtro solar, creme hidratante, roupas leves e confortáveis. É importante ter sempre um casaco corta vento mesmo que esteja quente, pois nas alturas pode ventar bastante. Nos meses mais frios é melhor estar bem preparado.

Purmamarca - Quebrada do Humahuaca

Beba muita água, o tempo inteiro. Se você sofre com alergias e doenças que atingem as vias respiratórias (meu caso), prepare-se para lidar com a poeira, que parece ser parte da composição do ar por ali. Soro fisiológico ajuda a manter seu nariz em condições de respirar. Manteiga de cacau evita que seus lábios rachem.

Além disso, algumas vilas e atrações ficam em áreas de muita altitude. Compre algumas folhas ou balas de coca para prevenir o mal-estar causado pelo ar rarefeito.

Quer receber mais dicas de viagem?

Então curta nossa página no Facebook

Siga o @360meridianos no Twitter

Veja nossas fotos no Instagram

Receba nossos posts por e-mail


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Natália Becattini

Já chamei muito lugar de casa, mas é pra Belo Horizonte que eu sempre volto. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Além do 360, mantenho uma newsletter sobre o a vida, o universo e tudo mais, que eu chamo de Vírgulas Rebeldes. Vira e mexe eu também estou procrastinando lá no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

95 comentários sobre o texto “Dicas de viagem para Salta e Jujuy, Argentina

  1. Parabéns pelo Blog! Quero ir a San Pedro de Jujuy, é muito longe de Salta? Em qto tempo chego lá e como funciona o transporte?

    1. Olá! Não é muito longe, umas 2h de carro. Há ônibus locais também, diretos ou precisando fazer baldeação, ai demora um pouco mais, umas 3h30.

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.