Final de semana em Buenos Aires: roteiro de dois dias

Pensando em aproveitar um final de semana em Buenos Aires? Não precisa ficar com medo da correria. A capital da Argentina tem opções de passeios, restaurantes, cafés, parques e praças que agradam a todos e a frequência de voos saindo de diversas capitais do Brasil fazem dela o destino internacional perfeito para uma escapadinha rápida, em especial se você consegue emendar a sexta-feira.

Reunimos algumas dicas para quem vai passar um final de semana em Buenos Aires e concentramos as principais atrações da cidade em um roteiro de dois dias e meio. Vamos lá?

Seguro de viagem para a Argentina

Contratar um seguro de viagem é essencial, ainda que seja para países tão próximos quanto a Argentina e o Uruguai. Por mais que seja perto de casa, o melhor é viajar protegido para não sofrer com os imprevistos.

A boa notícia é que é possível contratar um bom seguro de viagem gastando cerca de 10 reais por dia. Para isso, recomendamos utilizar um buscador como o do Seguros Promo, que compara as principais seguradoras e garante que você encontre o melhor custo-benefício, de acordo com suas necessidade.

Além disso, leitores do blog tem direito a um cupom de desconto exclusivo: 360MERIDIANOS05. Veja algumas das ofertas abaixo e escolha o seu:

Seguro Viagem: América do Sul
Affinity 15 + Telemedicina Affinity 15 + Telemedicina Assistência médica USD 15.000 Bagagem extraviada USD 1.000 (SUPLEMENTAR) R$ 14/dia*
AC 35 MUNDO (Exceto EUA) + TELEMEDICINA AC 35 MUNDO (Exceto EUA) + TELEMEDICINA Assistência médica USD 35.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 15/dia*
Intermac 15 Turístico Internacional Intermac 15 Turístico Internacional Assistência médica USD 15.000 Bagagem extraviada USD 350 (SUPLEMENTAR) R$ 17/dia*

Como se locomover em Buenos Aires sem perder tempo

Buenos Aires é uma cidade plana e muitas atrações são relativamente próximas, então dá para caminhar bastante pela cidade. Além disso, há um bom sistema de transporte público, que integra metrô e ônibus urbanos com passagens baratíssimas – e os táxis e Ubers também não chegam a ser caro.

Para se locomover pela cidade, recomendo abusar do transporte público e deixar os táxis para a madrugada. Se pegar um táxi na rua, tome cuidado ao entregar o dinheiro ao motorista, já que eles têm a fama de tentar passar a perna nos passageiro, em especial turistas brasileiros. Conte as notas na frente dele e, se possível, já entregue o valor trocado. Se você escolher bem a sua hospedagem, você não deverá ter problemas com deslocamento, já que boa parte das atrações são próximas umas das outras e o sistema de transporte público da cidade é bastante eficiente.

Saiba mais no post como se locomover em Buenos Aires.

Onde se hospedar durante um final de semana em Buenos Aires

As duas vezes em que me hospedei em Buenos Aires, fiquei no centro. Apesar de não ter uma vida noturna bombante e não ser o lugar mais indicado para circular durante a noite, o bom do centro é a proximidade com praticamente todos os pontos turísticos e a facilidade de deslocamento.

Acomodações no centro:

Em uma visita curta, essa pode ser uma opção interessante, já que você não perderá tanto tempo dentro de metrôs e ônibus. Um bairro mais agradável, porém que ainda tem uma localização central é San Telmo, talvez a melhor opção para esse tipo de viagem. Mas fique atento porque a região também tem fama de perigosa. Se optar em ficar por lá, prefira locais na Calle Defensa e arredores, parte mais hipster e movimentada do bairro.

Acomodações em San Telmo:

Se você já conhece os principais pontos turísticos da cidade, uma boa ideia é se hospedar na Recoleta, porque sem dúvida é o bairro mais charmoso e no qual você poderá aproveitar seu final de semana em Buenos Aires com mais tranquilidade, mas a região tem opções mais restritas de transporte público.

Acomodações na Recoleta:

Outro favorito dos turistas é o Palermo, que tem um ar mais “badalado chic”. O problema de ficar ali é a distância do resto da cidade. Eu recomendaria essa região para quem tem mais tempo e já conhece Buenos Aires de outros carnavais. Para mais detalhes, veja nosso post sobre onde ficar em Buenos Aires.

Acomodações em Palermo:

Encontre hotéis em Buenos Aires

Roteiro de um final de semana em Buenos Aires

O roteiro que preparamos a seguir pode ser feito por conta própria tranquilamente. Mas se você é da turma que gosta de se preparar com antecedência, o Get Your Guide permite que você reserve todos os seus passeios e ingressos em um só lugar, em um plataforma segura e reconhecida internacionalmente.

Abaixo separamos algumas sugestões de passeios, mas você encontra muitas outras opções clicando aqui. Ao fazer sua reserva nesses links o 360meridianos ganha uma comissão e você ajuda o blog a se manter como um veículo gratuito e independente!

 

Quer mais? Leia nosso guia completo sobre o que fazer em Buenos Aires

Sexta-feira

Comece seu final de semana em Buenos Aires explorando o centro da cidade. O ponto de partida é o obelisco da 9 de Julio, no cruzamento com a Corrientes, um dos principais cartões postais e marco zero da capital. Na mesma avenida está o Teatro Colón, um lindo prédio inaugurado em 1908, palco de apresentações de balé, ópera, concertos e peças teatrais. Vale a pena conferir a programação no site para ver se não tem nada legal durante a sua visita. Além disso, a administração oferece uma visita guiada pelos bastidores do teatro.

Hospedagem Barata em Buenos Aires

Siga para o cruzamento da 9 de Julio com Avenida de Mayo e vire a direita em direção ao Congresso Nacional, um prédio lindíssimo localizado em frente a três praças muito agradáveis. A sede do poder legislativo da Argentina tem visitas guiadas gratuitas durante toda a semana, mas mesmo que você não queira entrar, vale a pena conferir a arquitetura dessa e de outras construções em volta, como o Palacio Barolo, que foi inspirado na Divina Comédia de Dante e que fica na Avenida de Mayo, ali pertinho.

Leia também: Uma visita ao Congresso Nacional da Argentina

Dali, suba pela Corrientes até a Calle Florida, uma rua fechada para tráfego de carros, mas que tem trânsito intenso de pedestres. Tente se desviar das pessoas vendendo passeios e shows de tango superfaturados. Nessa rua fica a famosa Galerias Pacífico, um shopping que funciona dentro de um prédio lindo e que tem lojas chiquérrimas.

Final de semana em Buenos Aires: Galerias Pacífico

Final de semana em Buenos Aires: Visite as Galerias Pacífico

Bateu a fome? Então corre para o Café Tortoni, na Avenida de Mayo, 825, perto da Plaza de Mayo. O lugar tem um belo salão e mais de 150 anos de história, sendo o café mais tradicional em uma cidade que tem uma forte cultura de cafés. Aproveite para provar as deliciosas sobremesas argentinas, com muito doce de leite, de preferência.

Suba para a Plaza de Mayo, palco da Revolução (advinha?) de Mayo, e também da declaração da Independência da Argentina. Durante a ditadura, mães de jovens que desapareceram pelo regime se reuniam ali para protestar. Ainda hoje, já idosas, sua luta pelo direito de saber o que aconteceu a seus filhos não terminou e elas seguem protestando, todas as quintas-feiras sem descanso. Sua determinação as fez ficarem conhecidas como as mães da Praça de Mayo.

Visita à Casa Rosada em Buenos Aires

Essa praça é o centro político da cidade. Ali fica a Casa Rosada, sede do governo argentino. Dá para visitar a Casa Rosada gratuitamente aos sábados, domingos e feriados, de 10h às 18h. As visitas ocorrem a cada 10 min, duram 60 minutos e existem guias em português, inglês e espanhol, mas é preciso reservar horário antes no site visitas.casarosada.gob.ar. Também na praça ficam a Catedral Metropolitana e o Cabildo de Buenos Aires.

Sabe aquela famosa foto com a estátua da Mafalda e amigos? Para encontrá-la, desça a Calle Defensa, que começa ali na praça. A homenagem à famosa personagem dos quadrinhos de Quino está em frente ao número 698. Você voltará aqui no domingo, dia de ver a Feira de San Telmo, mas se quiser uma boa foto, melhor garantir agora que a rua não está cheia de vendedores e turistas. Essa também é uma ótima região para encontrar um bom lugar para comer, já que há muitos restaurantes legais por ali, em especial nas Calle Chile e Peru, que cruzam com a Defensa. Na esquina da Calle Chile, ali pertinho da Mafalda, a dica é o mexicano Aquí me Quedo.

Em San Telmo, na Calle Peru, também está a Manzana de las Luces, um quarteirão histórico erguido por jesuítas em 1608. Há uma rede de túneis no subsolo da Manzana, construídos para caso fosse necessária uma fuga no meio da noite. Os túneis só foram descobertos em 1912 e estão abertos ao público.

Continue o passeio em direção a Puerto Madero. Ali você vai conhecer outra cara de Buenos Aires, com os arranha-céus luxuosos e modernos. Pegue uma sobremesa na Sorveteria Fredo e sente-se de cara para o Rio da Prata para descansar. Em Puerto Madero estão a Ponte da Mulher, outro cartão postal da cidade, e o Museu Marítimo, que funciona dentro de um barco e é uma atração interessante para quem vai com crianças.

Puerto Madero, Buenos Aires

Leia também:
Buenos Aires a pé: as atrações do centro
Onde comer bem e barato em Buenos Aires

À noite, a dica é jantar no Sarkis, um restaurante armênio considerado um dos melhores da cidade. Chegue cedo, às 8h, para garantir mesa, já que o lugar é concorrido. A kafta de cordeiro com arroz piaf é mais que recomendada. Se ainda houver ânimo, feche a noite com um espetáculo de tango.

Sábado

A manhã de sábado é dia de visitar o famoso Cemitério da Recoleta. Alguns podem torcer o nariz para esse passeio, mas acredite, vale muito a visita. É um lugar muito bonito e bem cuidado, com lápides super elaboradas de famílias ricas. A mais visitada, sem dúvida, é a da Evita Perón. O cemitério abre todos os dias e a entrada é gratuita.

Final de semana em Buenos Aires: Cemitério da Recoleta

Terminado o passeio, explore os arredores do cemitério. A Recoleta é o bairro mais charmoso de Buenos Aires, com ruas lindas, prédios com arquitetura interessante, cafés bonitinhos nas esquinas – tem aquele ar europeu do qual os argentinos tanto se gabam. Logo em frente ao Cemitério, tem uma pracinha bem bonita com vários restaurantes e bares que ficam cheios de gente no final de semana. Encontre por ali um lugar para almoçar ou apenas tomar um café. Depois se perca pelo bairro. Por ali ficam o Museu Nacional de Belas Artes, a Biblioteca Nacional Argentina e alguns parques e praças.

Depois de se perder pelas ruas, siga para a Avenida Santa Fé, nº 1860. Ali fica a livraria El Ateneo, considerada uma das mais bonitas do mundo. O edifício é um antigo teatro que eles transformaram em loja de livros e café. É um prédio lindo e vale muito a visita, principalmente para quem curte literatura.

Ateneu Grand Splendid Buenos Aires

À tardinha, siga para os Bosques do Palermo, um parque lindo e enorme no qual os argentinos costumam se reunir nos fins de semana para jogar, praticar esportes ou só passar o tempo com os amigos. Considere levar uma mate e passar algumas horas por ali jogando conversa fora.

Domingo

Domingo de manhã só tem um programa em Buenos Aires: a Feira de San Telmo. Além de ser um mercado de pulgas enorme e muito interessante, no qual você encontra de tudo, a feira ainda conta com apresentações artísticas nos diversos centro culturais e bares espalhados ao longo da Calle Defensa. Passeie por ali um pouco e compre as lembrancinhas que quiser. Se preferir, pode esperar até bater a fome para experimentar outro dos restaurantes de San Telmo.

Depois, se afasta um pouco da muvuca e pegue um táxi para o La Bombonera, o estádio do time de futebol Boca Juniors, ali, juntinho, tem o Museo de La Pasion Boquense. Se você curte futebol, vale a pena fazer a visita guiada pelo estádio, que já inclui a entrada ao museu.

Leia também: Visita guiada ao estádio La Bombonera

Visitar o Caminito, em Buenos Aires, vale a pena pelas fotos

Terminada a visita, pegue outro táxi e desça no Caminito, a charmosa rua de casinhas coloridas famosa pelas atrações de tango ao ar livre. Há quem não goste nada dali: as casinhas foram pintadas com a intenção de atrair turistas, os restaurantes são caríssimos e, assim como o Museu do Boca, do qual é vizinho, está em uma área que não é das mais seguras. Mas a verdade é que o Caminito é bonito, rende boas fotos e tem uma história interessante: o antigo bairro de imigrante era dos mais pobres de Buenos Aires e as casas de madeira ali eram consideradas um sinal de miséria e vergonha para os moradores, mas com criatividade e um bocado de  tinta, viraram o jogo. Se você está na dúvida, leia nosso texto Vale a pena visitar o Caminito?

Gostou das nossas sugestões do que fazer em uma final de semana em Buenos Aires? Não deixe de ler todos os nossos textos sobre a cidade.

*Foto Destacada: Martin St-Aman, Wikimedia Commons


Compartilhe!







Quer nosso kit de Planejamento de Viagens?
Contém um Ebook, tabelas de orçamento,
roteiro e check-list (DE GRAÇA!)




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

32 comentários sobre o texto “Final de semana em Buenos Aires: roteiro de dois dias

  1. Bom dia
    Estamos aqui em Buenos Aires com minha família. Tudo muito caro. Uma água custa em média R$ 12,00. Hospedagem rasualvel se fizer reserva com antecedência.
    Para três pessoas por dia 2.000 pesos por dia(taxi, almoço, lanche).
    Se ficar hospedado no centro pode ser mais econômico . Passeios a pé.
    Um grande abraço.

  2. Acabei de chegar de lá. Para quem é baladeiro nem precisa ir, é um lugar meio bucólico, com ar europeu . Acreditem, eu presenciei um assalto na cara dura na feira de San Telmo.

    Achei tudo muito caro, a comida é boa, mas é cara, aliás, tudo está caro lá.

    Eu tinha um baita preconceito contra Argentino, não os amo desesperadamente, mas deu para notar que é o brasileiro que cisma mais com eles do que ao contrário.

    1. Sandel, acho que você não procurou as baladas nos lugares certos. Tem muita, mais muita coisa em Buenos Aires! O agito começa tarde lá. 🙂

      Sobre a segurança, é bem igual ao Brasil mesmo. O problema é que turista é sempre alvo fácil.

      Abraço.

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.