fbpx

O que fazer em Coimbra em dois dias: pontos turísticos e outras dicas

Coimbra foi a minha casa durante dois anos, tempo em que estudei em uma das universidades mais antigas do mundo. Por isso, acumulei uma longa lista de dicas sobre o que fazer em Coimbra, que fica bem no centro de Portugal e rende, no mínimo, um bate e volta do Porto ou de Lisboa.

Durante o for período letivo (de setembro a dezembro e março a junho), vale a pena passar pelo menos uma noite por lá para ver as coisas com mais calma e também aproveitar a movimentação de estudantes vestidos com suas tradicionais capas pretas de Harry Potter nos bares e festas espalhados pela cidade.

Coimbra também é uma excelente base para explorar o centro de Portugal. Como essa é uma das maiores cidades da região, há mais oferta de trens e ônibus (autocarros, para os portugueses), além das estradas principais e secundárias que passam por aqui. Ao redor da cidade ficam Figueira da Foz, Aveiro, Conímbriga, Tomar, Fátima, Nazaré e Serra da Estrela.

Leia mais mais:
Como é ser estudante em Coimbra
Roteiros de viagem para 10, 20 e 30 dias em Portugal

O que fazer em Coimbra: os principais pontos turísticos

Coimbra é uma cidade com ares medievais. Foi a primeira capital de Portugal, logo que o reino foi unificado, de 1139 a 1255, até que o então rei, Dom Afonso III, decidiu que preferia Lisboa. É conhecida no mundo inteiro por ser uma das primeiras universidades europeias, fundada em 1290 pelo Rei D. Dinis – na verdade, nessa época a universidade alternava entre Lisboa e Coimbra. Foi somente em 1537 que D. João III fixou a escola na cidade.  E, no passado distante, a cidade, que fica numa colina às margens do rio Mondego, foi habitada por romanos, que a chamavam de Aeminium.

  • Visitar a Universidade de Coimbra

A maioria dos prédios da Universidade de Coimbra (principalmente os mais antigos) fica na parte da cidade conhecida como Alta. Como o nome diz, é o alto do morro onde, no passado longínquo da ocupação dos Mouros (711 a 1130), ficava a cidade fortificada, onde a aristocracia vivia. Foi nessa época que começou a construção do atual Paço das Escolas, que depois da criação do Reino Portugal tornou-se o Paço Real, casa dos primeiros reis de Portugal.

6 curiosidades sobre a Universidade de Coimbra

O passeio pelo Paço das Escolas é pago para não-estudantes. A visita inclui acesso à Biblioteca Joanina (uma das bibliotecas mais bonitas do mundo), Capela de São Miguel, Sala dos Capelos, Sala do Exame Privado e Sala das Armas. Para informações sobre os valores do bilhetes, consulte o site oficial. 

Além da visita ao Paço das Escolas, também dá para incluir nos bilhetes (ou comprado à parte) a visita ao Colégio de Jesus e Laboratório Chimico, onde funciona o interativo Museu de Ciências, que integra as antigas Galerias de Física Experimental e de História Natural.

Dica esperta: Você pode simplesmente entrar e visitar os outros prédios da Universidade. Destaco o Colégio de S. Jerônimo, onde funciona a reitoria e o Colégio de Santo Agostinho, na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação.

No total são 21 prédios na Alta e dez edifícios na Sofia (nome dado em homenagem à Rua da Sofia, que fica na Baixa). São construções que remetem não só ao período medieval, mas também da Reforma Pombalina do século 18 e o Estado Novo, já na década de 1940.

  • Museu Nacional Machado de Castro

Posso dizer sem exagero que o Museu Machado de Castro em Coimbra é um dos melhores museus em Portugal. O museu trás diversas peças histórias grandiosas, como um altar do século 15 inteiro e esculturas dos 12 apóstolos em tamanho real. Mas a grande joia, na minha opinião, está no subsolo, onde ficam ruínas bem conservadas da antiga cidade romana.

A visita começa no criptopórtico, o local onde ficava o Fórum de Aeminium. Depois, os andares seguintes tem uma  enorme coleção de arte que conta a história da cidade. A visita ao museu custa 6 euros, ou só 3 euros pelo Criptopórtico. Veja horários e descontos no site do museu.

Dica de local: Mesmo que você não queira ir ver o acervo do museu, vale muito a pena dar uma passadinha no café, de onde se tem uma excelente vista de Coimbra!

  • Sé Velha

A antiga catedral de Coimbra foi construída no século 12, financiada pelo primeiro Rei de Portugal, D. Afonso Henriques. A construção é imponente, em arquitetura romanesca. A entrada custa 2 euros. O claustro (uma espécie de jardim) é especialmente bonito e vale a entrada mesmo que você não curta visitar igrejas.

o que fazer em coimbra claustro se velha

Claustro da Sé Velha. Crédito: Benny Marty – Shutterstock

O local onde fica a igreja, o Largo da Sé Velha, é circundado pelos bares universitários mais famosos de Coimbra, o Cabido e o Bigorna. Se você passar por ali numa noite durante a semana, vai ver a rua tomada por estudantes por todos os lados.

  • Sé Nova

Se existe uma Sé Velha, é porque a versão mais nova já foi construída: a Sé Nova foi a catedral construída pelos Jesuítas no final do século 16, com arquitetura renascentista e barroca. A entrada custa 2 euros.

  • Alta Medieval

Além da Universidade, a região da Alta também tem outras construções interessantes históricas. A entrada para esse labirinto de ruelas e morros de tirar o fôlego é o Arco de Almedina, um portão fortificado construído pelos Mouros. Logo que você passar o arco, vai encontrar as escadas da Rua do Quebra Costas.
o que fazer em coimbra almedina
Arco da Almedina. Crédito: Anton_Ivanov – Shutterstock

Essa é uma região cheia de lojas e bares interessantes. Por ali também fica o Palácio Sub-Ripas, ou Torre da Contenta, um antiga torre militar que era integrada à muralha da cidade, com um casario anexo. Na mesma rua fica a Torre de Anto, que também era integrada à muralha durante o período medieval.

  • Jardim Botânico

Qualquer pessoa logo repara nos grandes arcos que ficam ao lado da Universidade. Eles são uma construção do século 16, o antigo Aqueduto de São Sebastião, hoje mais conhecido como Arcos do Jardim.

À sombra desses arcos fica o Jardim Botânico fundado pelo Marquês de Pombal. É um jardim enorme, com muitas plantas, estufas, fontes. É um passeio muito bonito em dias de sol. Lá dentro também fica o Sky Garden Adventure, onde dá para fazer atividades como arvorismo, slides e salto em queda livre. Há uma linha de ônibus que circula dentro do Jardim, levando as pessoas da região do Rio Mondego até a Universidade. Também é possível fazer esse caminho a pé, desde 2017.

  • Praça da República e Escadas Monumentais

o que fazer em coimbra praca da republica

Crédito: Jonathan Mitchell Images – Shutterstock

A Praça da República não é exatamente um ponto turístico. É mais um ponto de encontro. Ao redor da enorme praça ficam alguns dos bares e restaurantes mais movimentados da cidade. É ali que as pessoas se encontram para partir para outros cantos toda a noite. Lá estão os lindos Jardins da Sereia, o Teatro Gil Vicente e a Associação Acadêmica de Coimbra.

Onde comer bem em Coimbra

o que fazer em coimbra jardim da sereia

Jardim da Sereia. Crédito: KamilloK – Shutterstock

Subindo uma rua a partir da praça você chega nas imponentes Escadas Monumentais. Cartão-postal de Coimbra, vale a pena gastar parte da sua energia subindo os 125 degraus até a Praça Dom Dinis, o início da área da Universidade.

  • Mosteiro de Santa Cruz e a Baixa Medieval

o que fazer em coimbra mosteiro santa cruz

Crédito: RossHelen – Shutterstock

O Mosteiro de Santa Cruz chama atenção, logo na entrada das ruas da Baixa, com ruelas que dividem espaço entre prédios históricos, lojas, cafés e restaurantes. O mosteiro foi fundado por padres da ordem de Santo Agostinho, em 1131, mas o prédio como vemos hoje foi obra de uma reforma financiada por D. Manuel I, no século 16. O mosteiro era parte de uma ordem religiosa importante e poderosa em Coimbra. É lá que fica o túmulo de D. Afonso Henriques, o primeiro rei do país. O claustro do mosteiro também é lindo e a entrada é gratuita.

o que fazer em coimbra baixa

Crédito: Alena Zharava – Shutterstock

Nessa região da Baixa é um bom lugar para entrar numa das dezenas de pastelarias que ficam por ali para comer os tradicionais Doces Conventuais de Coimbra, que são feitos com muito açúcar e ovos.

  • Parque Manuel Braga e Parque Verde do Mondego

Depois da Baixa, chegamos no Rio Mondego. Nas duas margens existem parques, onde você encontra o pessoal correndo e fazendo piquenique. Do lado leste, onde fica a cidade velha, fica o Parque Dr. Manuel Braga. Do outro lado fica o Parque Verde do Mondego, com piscinas naturais no Rio, áreas para crianças e para shows. Para cruzar de um lado para o outro os pedestres podem usar a bela Ponte Pedro e Inês.

o que fazer em coimbra parque verde ponte

Crédito: 60 frames – Shutterstock

  • Convento de Santa Clara-a-Velha

Começando a falar das atrações do outro lado do rio, Santa Clara-a-Velha, é, na minha opinião, a atração mais interessante. Ali ficam as ruínas do antigo convento gótico, fundado em 1330 pela Rainha Santa Isabel, esposa de Dom Dinis.

O local é grandioso e por muito tempo esteve inundado e abandonado. Num museu adjacente você fica sabendo a história do local e como as freiras viviam naquela época. A entrada custa 5 euros. Mais informações no site oficial. 

  • Convento de Santa Clara-a-Nova

Com as constantes inundações no convento original, no século 17 foi construído um novo convento para abrigar o túmulo da Rainha Santa Isabel. Durante a visita guiada, você vai ver a Igreja e os fundos, onde fica o antigo túmulo da Rainha-Santa, além do claustro do convento.

  • Portugal dos Pequenitos

Sabe o Mini-Mundo, em Gramado? A Portugal dos Pequenitos também traz miniaturas de monumentos importantes. A diferença está na escala de tais miniaturas, que são grandes o suficiente para uma criança entrar.

É, sem dúvida, mais interessante para famílias, mas as mini-réplicas de pontos turísticos portugueses são muito bem feitas para atrair adultos também. Custa 8,95 euros. Mais informações no site oficial. 

  • Quinta das Lágrimas

Não sei se vocês estão familiarizados com a história de Dona Inês de Castro, mas para resumir bem: ela era o amor da vida do futuro Rei de Portugal, Pedro. Porém, era sua amante, dama de companhia da esposa oficial. Ela acabou sendo assassinada a mando do pai dele, o Rei D. Afonso IV. Diz a lenda que o local do assassinato foram esses jardins, a Quinta das Lágrimas, que hoje ficam dentro de um hotel de luxo. A entrada para os jardins custa 2 euros.

A história de Pedro e Inês de Castro Portugal

Onde ficar em Coimbra

Tenho um post inteirinho explicando quais são as melhores regiões para se hospedar em Coimbra e ainda outro explicando como alugar um apartamento na cidade, para quem vai como estudante. Além dessas dicas preciosas, há alguns hotéis e hostels que já experimentamos:

O Hotel Botânico é um hotel pequeno e confortável, com excelente café da manhã. Fica próximo à rua do Brasil e ao Jardim Botânico. Me hospedei ali com a minha família e adorei a experiência. Já a família do meu namorado ficou na beira do Rio Mondego, no Hotel Ibis, tradicional da rede, com bons preços.

Ainda na baixa, uma boa indicação é o hotel Oslo, que uma amiga ficou. Do terraço do hotel há uma vista incrível da cidade, vale a pena conferir.  Por fim, que gosta de ficar perto do burburinho ou quer uma opção mais econômica pode buscar pelo NS Hostel e Suites, que fica na Praça da República e tem quartos coletivos e privados.


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

47 comentários sobre o texto “O que fazer em Coimbra em dois dias: pontos turísticos e outras dicas

  1. Olá Luiza,
    Estarei em Porto em abril, por uma semana, quando minha filha participará do Concurso Internacional de Bailado de Porto. Já estive em Porto, mas na ocasião não tive tempo para bate e voltas. Dos 6 dias inteiros que tenho planejei 2 para Porto (meus filhos não conhecem a cidade), 1 dia para o concurso que será em Santa Maria da Feira, 1 tour pelo Douro com a Bagod’uva ( seguindo suas dicas), 1 dia para Braga e Guimarães e 1 dia para Aveiro e Coimbra. Sei que Coimbra merece mais tempo, mas infelizmente não tenho. O que sugere para 6 horas em Coimbra, ou seja, além da Universidade o que é possível e mais interessante conhecer dentre as dicas que vc já deu? Para ir de trem de Porto-Aveiro-Aveiro-Coimbra-Porto devo comprar todos os trechos separadamente? Qual estação está mais próxima dos pontos principais Coimbra ou Coimbra B? Desde já agradeço, suas dicas são valiosas e o 360meridianos tem sido fundamental nos meus roteiros de viagem. Obrigada!

    1. Oi Giselle,

      Com toda a sinceridade, corte Aveiro do roteiro. A cidade é legal, mas não tão legal assim para fazer toda essa correria, sabe? Coimbra tem muito mais coisas para ver.

      A estação que você deve descer é a Coimbra, que fica bem no centro da cidade.

  2. Ola Luiza não sei se o seu site ainda esta válido dia 22maio 2019 vou a Coimbra para uncasamento e quero aproveitar para visitar Essa cidade pode me dar umas dicas do que se pode fazer en 1 ou 2 dias agradeco

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.