Tags:
Atlas: Bariloche, Argentina

Onde ficar em Bariloche: dicas de hotéis

Até os viajantes econômicos têm onde ficar em Bariloche. É que com uma malha hoteleira diversificada, que contempla vários tipos de bolsos e estilos de viagem, Bariloche está bem preparada para aguentar o fluxo de turistas, mesmo em alta temporada. No entanto, os preços variam de acordo com a demanda. Durante a temporada de neve e esqui, quando os quartos disponíveis tendem a se esgotar rapidamente, as tarifas serão obviamente mais salgadas, por isso reserve com antecedência.

Por ser uma cidade pequena, não há muito erro na hora de escolher a hospedagem. De forma geral, você terá duas alternativas de regiões para se hospedar em Bariloche: o centro da cidade, onde tudo acontece, e as charmosas cabanas e hotéis de luxo da beira do lago Nahuel Huapi. O que vai influenciar mais na decisão é o tipo de hospedagem que você procura e o seu estilo de viagem.

Veja também: 
Bariloche: tudo o que você precisa saber para planejar sua viagem
Quanto custa viajar para Bariloche?

Não é por ser perto de casa que dá para viajar sem seguro: saiba por que contratar um seguro de viagem para conhecer a Argentina e como garantir um com boa cobertura (e com desconto).

Onde ficar em Bariloche: Centro Cívico

Centro de Bariloche

Em geral, é a escolha de quem vai pela primeira vez à cidade, por ficar perto de tudo. Dali, você vai caminhar para lojas, restaurantes, agências de viagem, pontos de ônibus, bares e boates. Alguns dos hotéis oferecem até mesmo vistas incríveis do lago e da montanha. A região é ideal para quem não abre mão de ter tudo por perto e também para quem vai a Bariloche em busca não apenas de neve e paisagens bonitas, mas de um pouco de agito. Se você procura preços mais em conta, também é no centro que deve ficar.

No verão e na alta temporada de inverno, no entanto, essa área recebe grupos de adolescentes em viagens de formatura, o que acaba tornando a estadia um pouco conturbada. Se você vai para lá nesses períodos, o melhor a fazer para garantir tranquilidade é perguntar se o hotel recebe esses grupos escolares.

Encontre hotéis no centro de Bariloche

Cerro Catedral e Av. Bustillo: Hospedagem na beira do lago

Lago Bariloche

Se o que você procura é tranquilidade, bucolismo e vistas de tirar o fôlego, a alternativa é se hospedar nos quilômetros ao longo do Lago Nahuel Huapi e que leva ao Cerro Catedral, a famosa estação de esqui da cidade. A região é longe do burburinho turístico e conta com uma estrutura de hotéis mais moderna que os do centro.

No entanto, ao ficar nessa área, fique ciente que seu acesso ao transporte público da cidade será restrito. Por isso, a alternativa é alugar um carro ou abusar dos táxis (que não são nada baratos na região). Por ali também é mais fácil conseguir quartos em alta temporada, já que os hotéis do centro tendem a lotar primeiro. Além de alguns hotéis de luxo e apartamentos nas proximidades do cerro, também dá para alugar simpáticas cabanas e bangalôs para ter uma experiência mais privativa e autêntica da região. Ideal para quem viaja de casal ou em família.

Encontre hotéis nessa região de Bariloche

Onde ficar em Bariloche: Hostel Inn e Marcopolo II

Onde ficar em Bariloche: Hostel Inn

Na minha estadia em Bariloche, eu me hospedei no Hostel Inn. Em alta temporada, as diárias dos quartos coletivos estavam saindo a cerca de 60 reais (230 pesos – mas esse valor pode mudar em virtude do câmbio e da inflação na Argentina), com café da manhã e jantar incluídos no preço. Sim, a janta é boca livre! Não esperem um banquete, a comida é simples, porém saborosa, e te ajuda a economizar uns bons bocados naquela cidade cara que é Bariloche.

Onde ficar em Bariloche

Localizado no centro da cidade, a poucos minutos de caminhada da Calle Bartolomé Mitre, a mais importante da cidade, o lugar é limpinho, com estrutura nova e bem cuidado. O principal atrativo, no entanto, é a vista. Como está no alto de um morro, a fachada do Hostel Inn dá de cara pro lago e pras montanhas. E como eles não são bobos nem nada, construíram um janelão de vidro pra gente apreciar a vista enquanto toma o café da manhã. E o lugar ainda tem uma varadinha que deve ser incrível para relaxar quando as temperaturas permitem passar mais tempo ao ar livre.

A janta é servida em outro hostel do mesmo grupo, que fica a poucos metros de distância, na mesma rua. O Marcopolo II é outra opção de hospedagem econômica na cidade. Embora não tenha aquela janela de vidro com a vista incrível do Hostel Inn, o lugar possui um bar com mesa de sinuca e é ponto de encontro dos mochileiros em Bariloche. Ambos os hostels pertencem à rede Hosteling International.

Ao fazer sua reserva através dos links neste post, o 360meridianos recebe uma pequena comissão. É uma forma de ajudar o blog a se manter como um veículo independente, sem pagar nada a mais por isso.

*A hospedagem no Hostel Inn foi uma cortesia da empresa


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Natália Becattini

Já chamei muito lugar de casa, mas é pra Belo Horizonte que eu sempre volto. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Além do 360, mantenho uma newsletter sobre o a vida, o universo e tudo mais, que eu chamo de Vírgulas Rebeldes. Vira e mexe eu também estou procrastinando lá no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.