Tags:
Atlas: África do Sul, Cape Town

Passeio no Cabo da Boa Esperança

Do alto do mirante, eu observava as ondas baterem nas rochas e tentava adivinhar em qual ponto exato o Oceano Atlântico se transformava em Índico. Aquela era a minha segunda visita ao Cabo da Boa Esperança e eu ainda não estava cansada de encarar tanta beleza.

E o lugar ainda tem história. O Cabo foi contornado pela primeira vez em 1488, pelo comandante português Bartolomeu Dias. Até aquela época, as nações europeias pouco sabiam sobre sul da África. Não havia mapas da região, portos amigos para atracar ou relatos de como navegar pelas águas traiçoeiras.

A façanha do navegador estabeleceu uma rota marinha para as cobiçadas Índias e concedeu a Portugal uma riqueza incalculável devido ao comércio de especiarias. Depois disso, vários aventureiros tentaram passar por ali, muitos sem sucesso. Uma das lendas mais famosas do local é sobre um certo capitão Hendrick van der Decken, que desapareceu junto com seu navio e tripulação sem deixar nenhum vestígio. A embarcação foi apelidada de o “Holandês Voador” e até hoje a população local conta histórias sobre esse tal navio fantasma.

Pouco mais de cinco séculos depois, aquela parte do mundo já está mais que desbravada. A maior parte das pessoas prefere chegar “às Índias” voando e qualquer um pode chegar por terra ao cabo sem se preocupar com “povos selvagens comedores de cérebro”, como acreditavam os europeus da época. Na verdade, o maior perigo para os viajantes modernos são os temidos babuínos.

Planeje sua viagem:
Onde ficar em Cape Town
O que fazer em Cape Town

Babunos-no-Cabo-da-Boa-Esperana.jpg

“Fechem os vidros. Vocês não vão querer ser atacados por um deles”. Esse foi o conselho unânime dado pelos dois guias que me levaram ao cabo. A estrada de 65km que une o Cabo a Cape Town é habitada por dezenas desses animais. E, segundo me contaram, eles não são tão amigáveis quanto parecem. E fazem de tudo, tudo, por comida.

Vai viajar? Não deixe de contratar um bom seguro de viagem para a África do Sul. Saiba como escolher um seguro eficiente para países africanos e garanta um cupom de desconto

Tour pelo Cabo da Boa Esperança

Para uma viagem tão curta durar o dia inteiro é preciso incluir atividades extras no meio do caminho. Nosso tour começou cedo, com um passeio de barco até uma ilha inteiramente habitada por focas. A neblina estava muito forte, mas se você possui o meu instinto Felícia, ia ter gostado mesmo assim. PS: Não banque a Felícia com as focas. Elas podem ser assassinas.

Foca-em-Cape-Town-frica-do-Sul.jpg

O passeio seguiu para o Parque Nacional da Península do Cabo e, lá dentro, a fauna continua chamando a atenção. Afinal, não é todo dia que vemos avestruzes selvagens em seu habitat natural, não é? Além desses pássaros dinossauros (acho avestruz um bicho com cara de pré-história), mais de 250 espécies de aves moram ali, incluindo a águia negra. No parque, dependendo do seu guia ou pacote, é possível fazer trilhas, caminhadas e passeios de bicicleta. Se você é da turma do menor esforço pode simplesmente ir até os mirantes e desfrutar das lindas vistas.

Bem pertinho do parque fica uma cidadezinha chamada Simon’s Town. A maioria dos pacotes para o Cabo já incluem uma parada lá. O motivo? Pinguiiiins! (Felícia mode on again). Já falamos sobre eles aqui.

Praia dos pinguins em Cape Town

 


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Natália Becattini

Já chamei muito lugar de casa, mas é pra Belo Horizonte que eu sempre volto. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Além do 360, mantenho uma newsletter sobre o a vida, o universo e tudo mais, que eu chamo de Vírgulas Rebeldes. Vira e mexe eu também estou procrastinando lá no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

6 comentários sobre o texto “Passeio no Cabo da Boa Esperança

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.