fbpx
Tags:
Atlas: Sintra, Portugal

O que fazer em Sintra, Portugal: roteiro de um 1 ou 2 dias

Sintra, em Portugal, é como um conto de fadas a 40 minutos de Lisboa. Se na capital o que mais me chamou a atenção foram o centro histórico e os bairros populares, em Sintra o que impressiona é a riqueza dos palácios, castelos e construções medievais ao redor. Refúgio dos reis e da nobreza de Portugal até o século 19, o lugar ainda guarda um pouco da pompa de ser moradia de verão de princesas. Era pra lá também que a elite fugia para descansar do agito da cosmopolita Lisboa.

Queridinha do escritor Eça de Queiroz, Sintra é citada várias vezes por ele em suas obras. Em um de seus livros mais famosos, Os Maias, Eça dedica parágrafos inteiros para descrever a cidade de forma quase fotográfica. Os fãs de literatura e do escritor podem se divertir tentando encontrar os lugares imortalizados nas páginas do livro.

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países da Europa e pode ser exigido na hora da imigração. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício e garanta descontos para nossos leitores

Sintra, Portugal

Quanto tempo ficar em Sintra?

A vila merecia, facilmente, dois ou mais dias de atenção. Suas colinas, ruas charmosas e atmosfera de cidade pequena deveriam ser exploradas com calma, mas a gente sabe que tempo é uma moeda preciosa no mundo dos viajantes.

Porém, por ser tão perto de Lisboa, a maioria das pessoas opta por um bate-volta. Se você também fez essa escolha, tenha uma coisa em mente: você não vai conseguir ver tudo o que a cidade tem a oferecer. Portanto, escolha seus lugares favoritos e explore-os com calma – dê uma olhada nas dicas ali em baixo.

Outra questão é que muita gente planeja combinar Sintra e Cascais no mesmo dia. Nós não recomendamos que você faça isso. Esse será um jeito de fazer um passeio corrido, em que não conhecerá bem ou aproveitará apropriadamente nenhum dos dois lugares.

Como chegar em Sintra, Portugal?

Os trens partem da estação Rossio, no centro de Lisboa. Basta pegar a Linha de Sintra e você chegará diretamente na cidade, em 40 minutos. A passagem custa 1,70 euros o trecho se comprado na hora. O cartão Viva Viagem, usado no metrô, também funciona para ir a Sintra e nesse caso, o valor fica 1,25€, via modalidade Zaping.

Também dá para ir para Sintra de carro ou em excursões. Quem vai de carro pode seguir pelas rodovias A37 ou A16 (essa tem pedágio). A viagem dura cerca de 30 minutos.

Como se locomover em Sintra?

Se você chegar de trem, logo em frente à estação fica a parada do ônibus  434. Por 5,50 euros, o autocarro turístico te leva nos principais pontos turísticos da região. Você paga apenas da primeira vez que pega o ônibus e pode subir e descer dele várias vezes até dar uma volta completa no percurso. O único problema é que o trajeto é fechado: vai da estação até o centro da vila. Depois, até o alto no Palácio da Pena e Castelo. E depois volta para o centro. Assim, não dá para mudar a ordem dos passeios.

Uma outra opção é pegar um tuktuk e negociar o preço para o seu grupo. E se você tiver um pouco mais de pique, há a opção de alugar bicicletas elétricas.

Tenha em mente que apesar da pouca distância entre as atrações, Sintra fica numa serra e as ladeiras e estradas estreitas não favorecem nenhum pouco que pensa em fazer tudo a pé.

O que fazer em Sintra: 7 principais atrações

  • Palácio da Pena

Palácio da Pena Sintra Portugal

O Palácio da Pena é uma construção que fica no alto da Serra de Sintra e que serviu de residência de verão para a família real portuguesa no século 19. O lugar, construído por capricho do Rei Fernando II, está preservado como se ainda servisse de moradia para os nobres da época. Objetos pessoais, como escovas de cabelo, ficam expostos como se tivessem acabado de ser usados. Misturando diversos estilos arquitetônicos no que antes era um velho mosteiro, o lugar tem um ar de extravagância e detalhes tão ricos que impressionam. Ali também, em uma sala chamada “sala do duche e massagem”, é possível ver o primeiro chuveiro instalado no país, para quem gosta desse tipo de curiosidade cotidiana.

Você pode ler um post completo sobre a história e a visita aos jardins do Palácio. 

Serviço: A entrada custa 14 euros para o Palácio + Parques. E 7,50 euros apenas para o parque e área externa do palácio. Há descontos para estudantes, jovens e idosos. Há um desconto de 5% para quem compra o bilhete online. E nas bilheterias tem descontos progressivos para quem compra de 2 a 6 atrações combinadas.

O horário de abertura varia ao longo do ano. Confira no site oficial. 

  • Castelo dos Mouros

O Castelo dos Mouros é um forte erguido no século 9 e também fica no alto da serra. Antigamente, a posição privilegiada servia como estratégia militar. Dali, era possível ver a aproximação das tropas inimigas a quilômetros de distância. Hoje Portugal não precisa mais se preocupar com esse tipo de invasão e o mirante passou a ter outra função: a vista da vila e dos parques até o oceano atlântico é surpreendente. Por ela, vale a pena andar em torno das muralhas e subir e descer as escadas que levam até os pontos de observação.

Vista do Castelo dos Mouros, em Sintra - Portugal

Serviço: A entrada custa 8 euros (com descontos para jovens, idosos e famílias). Aberto de 9h30 às 19h no verão.

  • Palácio Nacional de Sintra

Palácio Nacional de Sintra, fica bem no centrinho da Vila de Sintra, moradia de reis desde o século 12 e único do tipo que viu a Idade Média e ainda está aí para contar a história. O Palácio não sofreu muitas alterações desde o século 16. Uma das partes mais interessantes da visita, as cozinhas, ainda guardam marcas do uso na época.

palacio nacional de sintra portugal

Foto: Matt Ragen – Shutterstock

Serviço: A entrada custa 10 euros. Os horários de abertura são de 9h30 – 19h00 (verão) e 9h30 – 18h00 (inverno).

  • Quinta da Regaleira

A Quinta Regaleira é uma mansão construída entre  1898 e 1912 por um milionário brasileiro com ascendência portuguesa. A grande atração ali são os jardins e suas construções, feitos para representar o cosmos e a magia. Você encontrará grutas, poços, portais, cascatas e o famoso Poço Iniciático: uma torre invertida, com uma escada espiral e colunas esculpidas na pedra, conectando o fundo ao topo e tem a ver com as conexões entre o céu e a Terra.

quinta-da-regaleira-sintra-portugal-palacio quinta-da-regaleira-sintra-portugal-fundo-do-poco

Leia nosso post completo sobre a história e a visita à Quinta da Regaleira. 

Serviço: A entrada custa 6 euros, com descontos para crianças, idosos e estudantes. O horário de abertura é de 9h30 às 20h (verão) e 9h30 às 18h (inverno).

  • Palácio Montserrate

Próximo ao centro histórico de Sintra, o Parque e Palácio de Monserrate é um exemplo do Romantismo em Portugal. A construção do século 19 combina diversas influências: góticas, indianas e mouras. Isso sem contar um enorme jardim botânico que o circunda.

palacio de monteserrat sintra portugal

Foto: MIPImages – Shutterstock

Serviço: A entrada custa 8 euros. Os horários de abertura são de 09h30 – 20h00 (verão) e 09h30 – 18h00 (inverno).

  • Vila de Sintra

Vista de Sintra - Portugal

Com tantos palácios e construções grandiosas, as vezes fica fácil esquecer de passear pela cidadezinha de Sintra. O local é adorável. E também é uma chance de provar dois doces muito famosos na região. As queijadinhas e os travesseiros (massa folheada com recheio de creme de amêndoa). Entre as confeitarias mais famosas que vendem o quitute estão a Piriquita e a Sapa. Escolha o seu bicho preferido e bom apetite.

  • Nos arredores da Serra de Sintra

A verdade é que os arredores de Sintra são bastante interessantes. Para começar, toda a Serra de Sintra fica no Parque Natural de Sintra-Cascais. Ou seja, uma natureza rica e bem cuidada é o que você encontra por ali. Para quem quer ver mais palácios, o Palácio Nacional de Queluz,  conhecido como o Versailles de Portugal está há 20 minutos de distância: basta pegar a linha de trem de Sintra e descer na Estação Monte Abrão ou Queluz-Belas.

O Palácio Nacional de Mafra também está bem próximo, mas é preciso ir de carro (21 quilômetros de distância) ou de ônibus: no blog Mari pelo Mundo ela explica exatamente como.

Outra atração histórica bem no meio da serra é o Convento dos Capuchos, com construções no meio das pedras – saiba como é a visita no blog Aonde não Estou. Como fica fora do circuito turístico, só dá para ir de carro, tuktuk ou bicicleta.

Se você está em busca de paisagens naturais, a primeira opção óbvia e a adorável vila de Cascais (saiba aqui tudo sobre o que fazer por lá). De Sintra a Cascais é possível ir de carro (19km) ou de ônibus: as linhas 403 e 417 fazem esse trajeto.

praias de cascais 1 o que fazer em cascais ruas e atracoes

Cascais

Também na região do parque natural fica o Cabo da Roca – o 403 para por lá –  e praias como a Praia da Adaga ou Praia do Guincho.

Onde ficar em Sintra, Portugal

A dica é: fique próximo ao Palácio Nacional de Sintra ou da estação de trem. Você pode também ler o nosso post de onde ficar em Sintra, onde indicamos os melhores hotéis para todos os bolsos.

Clique aqui para encontrar opções de hospedagem em Sintra.


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

46 comentários sobre o texto “O que fazer em Sintra, Portugal: roteiro de um 1 ou 2 dias

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.