Como visitar as famosas casas de Neruda no Chile

Se eu pudesse escolher uma casa no mundo para viver, escolheria La Chascona, de Pablo Neruda, em Santiago. Não que meu sonho de vida fosse morar no Chile, mas, sem dúvidas, La Chascona é a casa dos meus sonhos.

Pablo Neruda se considerava um construtor: construía poesias. E parece que ele pensou em suas casas dessa forma também. Foi o que me disse o guia chileno que nos acompanhou na visita à casa que citei. Além dela, o poeta tinha a casa La Sebastiana, que fica em Valparaíso. Já a casa de Isla Negra não fica numa ilha, mas pertinho do oceano pacífico. Essa última era a favorita do poeta e, infelizmente, a única que não conheci.

Mas, voltando ao Neruda… Queria eu ter dinheiro, espaço, tamanho talento e criatividade para construir e decorar casas tão impressionantes, detalhistas e inspiradas. E veja só, eu nem conheço muito do trabalho de Neruda (total shame on me). Porém, pude aprender um pouco sobre a personalidade do autor durante a visita guiada a dois de seus antigos imóveis, que hoje são museus e guardam parte do seu legado.

Infelizmente, não é permitido fotografar dentro das casas. As fotos internas das casas que estão neste post são do site oficial da Fundação Neruda.

La Chascona

Essa casa foi construída em 1953. O nome significa descabelada (talvez por isso me identifiquei tanto) e foi feita para a amante de Neruda, Matilde. Depois que se separou da esposa, o autor foi morar nessa casa com ela. A casa fica ao pé do Cerro San Cristóbal, numa região onde, na época, passava um pequeno riacho, hoje aterrado.

A casa foi feita como um navio em uma parte, até mesmo com o teto mais baixo, para simular o interior de uma embarcação. É dividida em três partes, todas contendo objetos pessoais e artigos de decoração muito originais que Neruda recolheu ao longo de suas andanças pelo mundo, assim como sua biblioteca pessoal.

A casa foi um pouco destruída durante o golpe militar, em 1973. Algumas coisas foram roubadas, mas a construção foi restaurada. Além de ser um museu, La Chascona também é sede da Fundação Pablo Neruda.

Veja também: Onde ficar em Santiago – os melhores bairros

La Chascona - Casa de Neruda

Foto da Fundação Neruda

Endereço: Fernando Márquez de la Plata 0192, Barrio Bellavista, Providencia, Santiago.

Quanto custa: 7.000 pesos por pessoa e 2.500 para estudantes e idosos (as visitas são todas acompanhadas de guia).

Quando ir: Fechada toda segunda-feira e aberta de 10h às 18h em todos os outros dias. Em janeiro e fevereiro, abre até às 19h.

Dá para fazer uma visita virtual por aqui.

La Sebastiana

La Sebastiana é toda voltada para o mar, com quatro andares e enormes janelas de vidro. Tem o formato externo de um barco. Está em Valparaíso e foi inaugurada em 1961, numa festa legendária. Somente o terceiro e quarto andar eram de Pablo, pois ele comprou a casa em conjunto com um casal de amigos escultores. O nome La Sebastiana foi uma homenagem de Neruda ao construtor e primeiro morador da casa, Don Sebastian.

A casa servia de refúgio para Neruda, quando ele se cansava de Santiago. A vista é realmente de tirar o fôlego – dá a sensação de que você está num navio, à beira do mar – tal como a decoração divertida e inusitada que fica cuidadosamente espalhada pelo recinto.

Ali o poeta, que era muito afeiçoado a festas, fazia as melhores reuniões de que se tem notícia na época. Fato que pode ser observado pelo bar montado em La Sebastiana. Ali também Neruda passava as festas de Réveillon, por conta da vista privilegiada da queima de fogos no porto de Valparaíso.

La Sebastiana - Casa de Neruda

Foto da Fundação Neruda

Endereço: Cerro Bellavista, Ferrari 692, Valparaíso.

Quanto custa: 7.000 pesos por pessoa e 2.500 para estudantes e idosos (as visitas são todas acompanhadas de guia ou audioguia).

Quando ir:Fechada toda segunda-feira e aberta de 10h ás 18h em todos os outros dias. Em janeiro e fevereiro, abre até às 19h.

Isla Negra

Isla Negra - Casa de Neruda

Foto da Fundação Neruda

Não tive a oportunidade de ir à essa casa. Assim como as outras, ela reúne objetos que contam a história do poeta e da época em que ele viveu. Essa casa tem o formato de trem. Veja nosso post completo sobre a visita à casa de Isla Negra.

Endereço: Poeta Neruda s/n, Isla Negra, El Quisco.

Quanto custa: 7.000 pesos por pessoa e 2.500 para estudantes e idosos (as visitas são todas acompanhadas de guia).

Quando ir: Fechada toda segunda-feiras e aberta de 10h ás 18h em todos os outros dias. Em janeiro e fevereiro, abre até às 20h.

***

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países e indispensável em qualquer viagem. Não fique desprotegido na Tailândia. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício com nosso código de desconto.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

4 comentários sobre o texto “Como visitar as famosas casas de Neruda no Chile

  1. Luiza, estou planejando uma viagem pro Chile com meu namorado pra época de temporada do ano que vem.. EU ADOREI o seu blog, ontem fiquei horas e horas lendo..E com a experiência de vocês queria saber se eu devo ir atras de alguma agencia de turismo que me leve aos passeios, somente aos passeios pq passagem e hotel eu vou comprar tudo separado procurando promoção.. se deveria fechar antes e se vocês sabem me falar alguma opção.. ou se eu chego la e vou conhecendo os lugares de metro mesmo.. eu sei que a primeira opção sai mais cara, mas muito mais? compensa pela comodidade? obrigada, beijos.

    1. Oi Xará,

      Olha, eu quase nunca fecho passeios com agência de turismo, a não ser que seja alguma coisa muito específica ou muito difícil de fazer sozinha, o que não é o caso dos passeios em Santiago e arredores. Porém, se você não ligar de gastar essa grana a mais e quiser ter a comodidade de não ter que pesquisar como fazer, aí é o caso de contratar a agência.

      Abraço

  2. Luíza, adorei este post. As casas do Neruda foram os melhores passeios que fiz em Santiago e em Valparaíso, de longe. Vi que vocês ainda não tinham falado delas nesta viagem e fiquei me perguntando o porquê. Agora entendi: um post inteirinho para elas. Merecem 🙂 Abraços!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.