A história da cerveja ao redor do mundo

A cerveja é a bebida alcoólica mais popular do mundo. Também é uma das mais antigas da história. Existem evidências arqueológicas de que o povo Sumério – que habitava a região onde hoje fica o Irã – já bebia cerveja em 3500 a.C. Essa antiga civilização atribuía a criação da bebida aos deuses, ou melhor, às deusas.

É que quem inventou a cerveja foram as mulheres, provavelmente sacerdotisas, que fabricavam a bebida em casa como um suplemento às refeições. Dos sumérios, o hábito de beber cerveja, assim como a comercialização da bebida, foi sendo transmitido ao longo dos anos aos babilônios, depois egípcios, gregos, até chegar aos romanos.

Na Babilônia, o Código de Hamurabi, um conjunto de leis talhado num monólito em 1772 a.C, definia algumas regras sobre como os donos de taverna deveriam servir a cerveja: aqueles que servissem uma medida menor deveriam ser afogados! Hoje você encontra o único exemplar que sobreviveu do Código no Museu do Louvre. Já os trabalhadores no Egito recebiam três porções de cerveja por dia, época em que a bebida era considerada mais saudável que água.

cerveja na praia

Porém, entre os romanos a cerveja nunca conseguiu superar a popularidade do vinho. Júlio Cesar chegou a escrever um poema só para dizer que vinho era melhor e cerveja cheirava a cabra. Mas os povos germânicos, que já produziam cerveja desde antes do domínio romano, perseveraram na produção da bebida.

Seguindo a tradição suméria, as mulheres também foram as primeiras a fazer cerveja nessa parte do mundo, com água pura aquecida e os melhores grãos. Aliás, foram tribos germânicas e célticas que espalharam a cerveja pela Europa. Era consumida diariamente no continente, por todas as classes sociais, no norte e leste europeu, onde cultivar uvas era difícil.

Na era cristã, os monges tomaram para si a arte e passaram a vender cerveja dos monastérios. A partir do século 14, as cidades alemãs, começaram a produzir cerveja em maior escala. O método, em seguida, foi adotado pelos holandeses, belgas e finalmente ingleses. A cervejaria mais antiga do mundo ainda em funcionamento é Weihenstephan, que fica numa cidadezinha perto de Munique e tem direito de produzir cerveja desde 1040.

Veja também: As tradicionais cervejarias de Munique

Em 1516, a região da Baviera, onde hoje é realizado a Oktoberfest, passou a adotar a Reinheitsgebot, a lei de pureza da cerveja. Ela restringe os ingredientes da bebida a água, cevada e lúpulo. Essa lei foi atualizada ao longo dos anos: acrescentaram, por exemplo, a levedura aos ingredientes, mas só foi formalizada em 1987.

cervejaria amsterdam

Antiga fábrica da Heineken, em Amsterdam

Foi somente com a Revolução Industrial que a produção de cerveja deixou de ser artesanal e passou a ser fabricada em massa, por indústrias. Hoje em dia, o Brasil é o terceiro maior produtor mundial, atrás de China e Estados Unidos. Já entre os consumidores, os campeões são respectivamente República Tcheca, Áustria e Alemanha.

Cervejarias para conhecer numa viagem

Agora que já contamos a história, vamos ao turismo. Como a cerveja é uma das bebidas mais populares do mundo há uns bons milênios, o turismo envolvendo a bebida e algo cada vez mais bem organizado. Fizemos uma listinha com cervejarias, grandes ou artesanais, para você colocar no roteiro da próxima viagem. Claro, além dessas existem várias fábricas no mundo. Se você conhece outra, pode indicá-la nos comentários!

The Bavarian State Brewery Weihenstephan – Alemanha

História da cerveja

Já falamos dela no post: Essa é a cervejaria mais antiga do mundo, em funcionamento desde 1040. Fica ao lado de Munique, numa cidade chamada Freising. Você chega lá com um trem e um ônibus, partindo do centro de Munique. O Tour Guiado pela cervejaria dura cerca de 1h20, inclui degustação, um pretzel e um copo de cerveja de brinde. Custa 9 euros. Para mais informações, consulte o site oficial. 

Stella Artois – Bélgica

A Stella Artois que é vendida aqui no Brasil e outros 80 países tem história desde 1366, quando surgiu a primeira cervejaria na cidade de Leuven, na Bélgica. O tour, que inclui degustação, custa 8,5o euros. É preciso fazer reserva.

Heineken Experience – Holanda

heinekens

Quem passa por Amsterdam tem a chance de conhecer um museu interativo dedicado à produção de uma das 10 cervejas mais consumidas no mundo, a Heineken. A gente já esteve lá e gostou muito do programa. Custa 18 euros.

Kiuchi Brewery – Japão

Localizada em  Ibaraki, a cerca de 2 horas de trem de Tóquio, a cervejaria Kiuchi existe desde 1823, mas inicialmente produzia Sake. A premiada cerveja feita a partir da fermentação de arroz é feita desde 1996. O tour com degustação custa 2000 yen.

Pilsner Urquell – República Tcheca

Pilsner-Urquell-cervejaria

Entrada da cervejaria. Crédito: Norbert Aepli – (CC BY 2.5)

Pilsner Urquell é uma cervejaria fundada em 1842 e inventora da cerveja tipo Pilsner. O tour custa 190 CZT e dura uma hora. A cervejaria fica na cidade de Plzeň, a cerca de 90 km de Praga  – um trem liga as cidades.

Budweiser Budvar – República Tcheca

Você pode se lembrar do nome Budweiser por conta daquela cerveja americana meio aguada, mas a Budweiser Budvar é a dona do nome original, produzida desde 1895 numa cidade na República Tcheca chamada České Budějovice. O tour custa 120 CZT por pessoa e inclui degustação.

Cerveceria Modelo – México

A Cerveceria Modelo é uma produtora gigante de cervejas, donas de marcas famosas como a Budweiser, Corona e Estrella, entre outras. A fábrica promove visitas guiadas. Deve ser interessante ver a cerveja ser produzida em uma escala industrial gigantesca. Os passeios acontecem em sete cidades mexicanas e é necessário reservar antes. Mais informações no site oficial do Grupo Modelo.

Fuller’s Griffin Brewery – Inglaterra

História da Cerveja

Um passeio em Londres além dos pubs pode ser o tour da Fuller’s, uma cervejaria inglesa que existe desde 1845. Eles produzem cerca de 640 barris por dia. O tour com degustação custa 10 libras.

Buller Pub & Brewery – Argentina

A Buller Pub & Brewery é uma microcervejaria em Buenos Aires, ou seja, um pub onde você vai ver os toneis onde a cerveja é produzida, sem tour nem nada. Essa é primeira do gênero na cidade e produz seis tipos de cerveja diferentes. Tem uma unidade no Centro e outra na Recoleta.

Brooklyn Brewery – Estados Unidos

Essa cervejaria que fica em Williamsburg foi inaugurada nos anos 90, atrai muitos jovens e é um lugar interessante não só para ver a produção de cerveja, mas também comer bem e aproveitar o clima de Nova York.

O passeio durante a semana custa 10 dólares e precisa ser reservado. Nos finais de semana eles não cobram entrada. A cervejaria promove festival de pizza na sexta, faz parte da feira gastronômica Smorgasburg no sábado e funciona como bar no domingo. Mais informações no site oficial da Brooklyn Brewery

Guinness – Irlanda

Guinness_cerveja_irlandesa

A famosa cerveja escura irlandesa existe desde 1759. A cerveja é produzida há quase 300 anos com a mesma composição: malte irlandês, água de Dublin, lúpulo e levedura. O passeio pela fábrica, em Dublin, custa 14,40 euros. Mais informações no site oficial da Guinness.

*Crédito Imagem Destacada: Bruno Girin CC BY-SA 2.0


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

4 comentários sobre o texto “A história da cerveja ao redor do mundo

  1. Luiza, tudo bem? Pretendo visitar a Weihenstephan durante a semana. Você informar se posso usar o Bayern Ticket para ir do centro de Munique até a Weihenstephan? Se sim, poderia usar apenas a partir das 9h. Será que consigo chegar na cervejaria até começar o tour (10h)?

    Parabéns pelo blog diferenciado! Jornalismo + Turismo ficou muito fera!

    Abraço,

    1. Oi Anderson,

      Dei uma pesquisada aqui e vi que para ir a Weihenstephan você consegue ir sim do centro de Munique. Segundo o google maps, o trajeto até a estação Freising e mais um ônibus até a porta da cervejaria seriam 41 minutos. Ou seja, dá tranquilo para sair as 9h e chegar a tempo do tour das 10h.

      O Bayern Ticket cobre toda a região da Bavária e todos os tipos de transporte, então sim, pode usar.

  2. Oláá, tdo bemm?? Eu já experimentei uma marca Inglesa, uma irlandesa e uma bélgica, e, por enquanto, pra mim, a que está ganhando é a inglesa… Uma delíciaa, parecia que tinha mel . Espero conhecer muitas outras (se possível, nos locais onde são produzidas . Rs rs rs ). Um abraço !!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.