Xis-coração, o sanduíche típico do Rio Grande do Sul

O pão é maior, com quase vinte centímetros de diâmetro. O modo de fazer também é diferente e, depois de montado, o lanche é prensado na chapa, com pão e tudo. O recheio é variado – leva alface, tomate, milho, ervilha, queijo, ovo, maionese, e claro, carne. E aí pode vir o ingrediente secreto do sanduíche mais tradicional do Rio Grande do Sul: coração de frango. Ou de galinha, como diriam os gaúchos.

No RS, o churrasco é um patrimônio cultural, assim como o chimarrão, mas há espaço também para esse prato, que até parece hambúrguer, mas não é. É o xis, escrito assim, como se fala, e cujo nome obviamente vem do cheeseburger, seu gringo inspirador.  Tem xis-filé, xis-camarão, xis-picanha, xis-calabresa e xis-bacon, só para citar alguns, mas nada supera o xis-coração.

Foto: Gelson Lanches/Divulgação

Não que a parte mais gostosa da galinha seja uma exclusividade gaúcha – o espetinho de coração é comum em várias regiões do país. Nos churrascos da minha família, em Belo Horizonte, a iguaria sempre foi uma das mais requisitadas, cenário que se repete Brasil afora, para espanto de estrangeiros que resolvem passar as férias por aqui. “Como assim vocês comem coração de frango”, exclamam turistas de várias nacionalidades. Enquanto alguns fazem cara de nojo – mais ou menos como brasileiros agem quando descobrem que gafanhotos são comida de boteco no México -, outros resolvem provar nosso espetinho de coração. E muitos gostam.

Se o coração de frango é apreciado, mesmo que com polêmica, em vários estados brasileiros, em nenhum outro ele é tão importante como no Rio Grande do Sul. De refeição para amigos, em casa, ao churrasco; de comida de fim de noite à comida de porta de estádio. Prova disso é que o xis-coração não é qualquer xis. É um dos melhores e mais procurados.

Veja também: 6 bares para beber em Porto Alegre
5 roteiros de viagem pelo sul do Brasil

xis gaúcho

Xis (Foto: Divulgação/Cavanhas)

Na era do hambúrguer gourmet, o xis não perdeu espaço – na realidade, cruzou divisas. Na capital paulista, onde, segundo o Ipea, 45% da população é formada por imigrantes de outros estados, é fácil achar casas que vendam o xis à moda gaúcha, embora a grafia mude: pelo menos segundo a Veja, o sanduíche exportado para São Paulo se chama cheese-coração. Em BH também tem, e olha que a presença gaúcha lá é bem menor. Eu não preciso andar nem um quilômetro para encontrar dois estabelecimentos que vendem o que por lá é chamado de xis-gaúcho, com pão prensado e tudo mais. O problema é que não é xis-coração, mas no máximo um xis-filé.

Qualquer xis vendido fora do Rio Grande do Sul, por mais que em geral seja feito em estabelecimentos comandados por gaúchos, nunca vai ter o peso gastronômico de um xis em sua terra natal. Por isso, se passar por Porto Alegre, lembre-se de colocar alguns endereços no roteiro. O xis do Gelson Lanches, no bairro Tristeza, é famoso na cidade – e gigantesco. A ponto da lanchonete propor o desafio: quem comer dois lanches não paga a conta.

Embora isso varie de estabelecimento para estabelecimento, em geral o xis é maior que um sanduíche normal, o que torna uma boa ideia dividi-lo com alguém. Outro xis tradicional de PoA é o Cavanhas, que tem uma loja na Rua General Lima e Silva, na Cidade Baixa. E ainda tem o da tradicionalíssima Lancheria do Parque, que fica na Redenção e tem fama de ser generoso na quantidade de corações de galinha. Se for passar pela capital gaúcha, uma boa ideia é salvar este texto do Destemperados, que indica alguns dos melhores endereços para comer xis na cidade.

Canoas, na região metropolitana e a 20 quilômetros do centro de Porto Alegre, tem até um Dia do Xis. Aprovada pelos vereadores, em 2015, a criação da data  (28 de maio )  ajuda Canoas a lutar pelo título de capital do xis. A disputa, claro, é intensa. Mais uma prova de que o sanduíche prensado e com coração de galinha é um dos pratos mais queridos do Rio Grande do Sul.

Clube Grandes Viajantes

Olá, somos a Luíza Antunes, o Rafael Sette Câmara e a Natália Becattini. Há 10 anos fazemos o 360meridianos, um blog que nasceu da nossa vontade de conhecer outras terras, outros povos, outras formas de ver o mundo. Mas nós começamos a sonhar com a estrada ainda crianças e sem sair de casa, por meio de livros sobre lugares fantásticos. A gente acredita que algumas das histórias mais incríveis do mundo são sobre viagens: a Ilíada, de Homero, Dom Quixote, de Cervantes; Harry Potter, Senhor dos Anéis e Guerra dos Tronos. Todo bom livro é uma viagem no tempo e no espaço. E foi por isso que nasceu o Grandes Viajantes: o clube literário do 360meridianos. Uma comunidade feita para você que ama ler, escrever e viajar.

Somos especialistas em achar livros raros, já esquecidos pelo tempo. Fazemos a curadoria de crônicas, contos e histórias de escritores e escritoras incríveis, que atualizamos numa edição moderna e bonita. A cada mês você receberá em seu e-mail uma nova aventura sempre no formato de livro digital, que são super práticos, para você ler onde, quando e como quiser.

Além do livro raro e do bônus exclusivo, recompensas que todos os nossos associados recebem, oferecemos duas experiências diferentes à sua escolha:

1) Para quem quer se aprofundar nas histórias e conhecer pessoas com interesses parecidos;< br/>
2) Para quem, além de ler, também quer escrever seus relatos.

Conheça cada uma das categorias e escolha a que combina melhor com você. Venha fazer parte do Clube Grandes Viajantes.

recompensas clube recompensas clube


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Rafael

Siga minhas viagens também no perfil @rafael7camara no Instagram - Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014, voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

11 comentários sobre o texto “Xis-coração, o sanduíche típico do Rio Grande do Sul

  1. Oi
    Eu moro em Santa Maria, RS, e aqui tem uma lancheria chamada Gulosão, que tem um xis que é do tamanho de uma pizza tamanho gigante!! É muuito bom!

  2. Meu caro, na próxima vinda a porto alegre dá uma passada no Speed, na cidade baixa e come este xis coração, o mais “generoso”aqui do sul!

    1. Tem dois endereços na Avenida Fleming, perto da Igrejinha da Pampulha. Uma é dentro do Vila Rica. Outro é um trailer mesmo, o Trailer da Gaúcha, que costuma ficar parado em frente ao Bebs, toda noite. E deve ter mais, tenho certeza.

      Pesquisando achei ainda esse link aqui: http://xisecia.com.br

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.