Uma visita ao Pelourinho, em Salvador

Uma visita ao Pelourinho, em Salvador

O vento do oceano ajudava a diminuir o calor. Nossa balsa cortava vagarosamente a Baía de Todos os Santos, a segunda maior baía do mundo e a maior do Brasil. Aos poucos a primeira capital do país aparecia no horizonte. Chegamos em Salvador da melhor forma possível: pelo mar, do mesmo jeito que fizeram tantos navios portugueses, há séculos.

Foi minha primeira passagem pela capital da Bahia e a última parada do meu primeiro mochilão, que partiu de Belo Horizonte e subiu o litoral capixaba até chegar ali. Era janeiro de 2010, um verão como outro qualquer na cidade: quente como o inferno e de praias lotadas.

Leia também: Onde ficar em Salvador, os melhores bairros

Ficamos cerca de 20 dias em Salvador, tempo mais do que suficiente para conhecermos a cidade. Nossos três lugares favoritos foram as praias, o Pelourinho e um shopping center. O segundo por conta do charme e da importância histórica. As praias e o shopping entram na lista por causa do quesito “um lugar para enfrentar o calor”. É claro que o shopping, que tinha ar condicionado, levava vantagem. Outro post terá como tema as melhores praias de Salvador. Neste aqui falaremos sobre o Pelourinho, um daqueles lugares do país que todo brasileiro precisa visitar. O shopping ficará sem post, afinal é só um lugar cheio de lojas e com temperatura agradável.

A história do Pelourinho

As aulas de história me ensinaram que pelourinho era um local de castigo e tortura para escravos. Era uma coluna de pedra, que normalmente ficava no centro de uma praça, onde o escravo era preso e torturado, aos olhos de toda a população.  Salvador foi fundada em 1549, por Tomé de Sousa, que antes de ser nome de ruas e avenidas foi o primeiro governante do Brasil. O principal pelourinho de Salvador ficava no Terreiro de Jesus, uma espécie de praça no ponto mais elevado da cidade.

Pelourinho em Salvador Bahia

Ao redor dele, ficavam casas dos soteropolitanos mais ricos e igrejas. Outros pelourinhos ficavam nas praças hoje conhecidas como Tomé de Souza e Castro Alves. Aos poucos, toda a região ganhou o nome de Pelourinho. Hoje, no Pelourinho – o bairro – ficam centros culturais, blocos afros, galerias de arte, museus, teatros, restaurantes e muitas igrejas. A lista completa com todas as atrações do Pelourinho com P maiúsculo você encontra aqui. Abaixo, listamos alguns dos lugares que achamos interessantes.

No Terreiro de Jesus

Foi uma área cedida aos jesuítas, durante a criação da cidade. Ali, os religiosos construíram igrejas e um seminário. No Terreiro de Jesus fica a Catedral Basílica, que foi a quarta igreja erguida no mesmo lugar,  construída entre 1657 e 1672. Também nesse local fica a Igreja São Pedro dos Clérigos, bem mais novinha: tem só uns 200 anos. Infelizmente a Igreja estava em reforma quando fomos lá, então só conseguimos ver a fachada. O local foi reaberto em 2011. Também no Terreiro de Jesus estão a Igreja da Ordem Terceira de São Domingos, além de museus e centros culturais.

Pelourinho em Salvador Bahia Terreiro de Jesus

Terreiro de Jesus

Igreja e convento de São Francisco

Pertinho do Terreiro de Jesus fica uma das mais importantes construções religiosas do Brasil: é o conjunto formado pela Igreja e Convento de São Francisco. Construída a partir de 1686, a Igreja chama atenção pelo interior, coberto de ouro. Já a fachada é relativamente simples. Sabe aquela mania de listar as sete maravilhas do mundo? Pois é, a Igreja de São Francisco não ficou de fora. Foi eleita como uma das Sete Maravilhas de Origem Portuguesa no mundo. Definitivamente vale visitar.

Pelourinho em Salvador Bahia Terreiro de Jesus igreja de são francisco de assis

Igreja de São Francisco de Assis

Ao lado dela fica a Igreja da Ordem Terceira de São Francisco, que tem um tipo de fachada incomum para o barroco brasileiro. O detalhe é que a mesma fachada incomum esteve encoberta por argamassa durante décadas, e só no século XX o projeto original, por baixo da argamassa, foi descoberto. Ou seja: milhares de pessoas que viveram na era da argamassa simplesmente não conheceram a cara dessa Igreja.

Pelourinho em Salvador Bahia Terreiro de Jesus igreja de são francisco de assis

 Igreja da Ordem Terceira de São Francisco

Praça da Sé

Provavelmente esse é o primeiro lugar do Pelourinho que você vai conhecer, afinal muitos ônibus costumam parar lá. O curioso da Praça da Sé é que ela não existia até a década de 1930, quando os prédios que existiam ali foram demolidos. Um desses edifícios era justamente a Catedral da Sé de Salvador, que não existe mais, mas ainda dá nome para a Praça. No lugar dela foi erguido, no final do século XX, o monumento Cruz Caída. Na Praça da Sé ficam alguns museus e galerias de artes.

Pelourinho em Salvador Bahia

Monumento Cruz Caída, Praça da Sé

Praça Tomé de Souza

Foi a primeira praça e local escolhido para a construção de todos os prédios públicos da cidade que nascia. Nesta praça fica o Palácio Rio Branco, antiga sede do governo baiano e um dos mais antigos palácios do Brasil, já tendo hospedado o Imperador Dom Pedro II. O Palácio presenciou um daqueles momentos inacreditáveis da história do Brasil: foi bombardeado em pleno século XX, pelo exército, após ordens do então Presidente da República, Hermes da Fonseca. Também ali estão o Palácio Tomé de Souza, sede da Prefeitura, e a Câmara dos Vereadores. Mas o ponto mais interessante da Praça Tomé de Souza é o Elevador Lacerda, inaugurado em 1863, como alternativa de transporte numa cidade de dois andares. Segundo o site do governo da Bahia, foi o primeiro elevador do mundo usado como transporte público. Funciona 24 horas por dia e transporta 750 mil passageiros por mês. Uma viagem dura 22 segundos. Quando eu estive lá, em 2010, uma viagem custava R$ 0,15, mas parece que o preço aumentou ligeiramente desde então. Nada que estoure o orçamento.

Pelourinho em Salvador Bahia Elevador Lacerda

Elevador Lacerda

Fundação Casa de Jorge Amado

Foi um dos lugares que fizemos questão de visitar. É formado por dois casarões, doados pelo governo na década de 1980 para a criação de um museu que guardasse a memória do autor baiano. Ou seja: O Jorge Amado não viveu ali, mas não faltam fotos e documentos sobre ele no local, que também guarda o acervo literário do escritor. A verdadeira casa onde morou o Jorge Amado fica no bairro Rio Vermelho, em Salvador, e também pode virar museu. Torcemos para que aconteça – seria mais um bom motivo para revisitar a cidade.

Outras atrações no Pelourinho

O Pelourinho ainda tem mais. Não faltam restaurantes de comidas típicas, lojas de artesanato e outros lugares interessantes. Vale destacar a sede do Olodum, que fica na rua Gregório de Matos. E ainda existem outros locais religiosos e blocos afros. Salvador tem centenas de Igrejas e a maior população de descendentes de africanos fora da África, então é claro que a cidade é um polo cultural dos mais interessantes do mundo. Outro ponto obrigatório de visita é a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, construída durante o século XVII. Não é sem motivo que o Pelourinho é Patrimônio Mundial da Humanidade. Basta ter tempo para explorar esse bairro fantástico.

 

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

9 comentários em Uma visita ao Pelourinho, em Salvador

  1. SEMPRE TIVE MUITA CURIOSIDADE DE CONHECER O NORDESTE, ENTÃO ESSE ANO, RESOLVIR IR COM A FAMÍLIA CONHECER SALVADOR; TENHO LIDO MUITAS DICAS UMA GRANDE PARTE RELATANDO FATOS COMO MENDIGOS, PEDINTES, PISICOPATAS, ETC; ENTÃO PERGUNTO A QUEM PUDER ME INFORMAR QUAL É A SITUAÇÃO ATUAL, POIS COMO RELATEI NO INÍCIO ESTAREI LÁ EM JULHO DESTE ANO?

    • Oi Carlos,

      Fizemos essa viagem há algum tempo, em janeiro de 2010, então não tenho como te falar a situação neste momento. De qualquer forma, não creio que seja muito diferente do que encontramos em qualquer grande cidade brasileira, tipo São Paulo ou Rio de Janeiro. Um pouco de cautela é importante, mas tomando cuidados básicos, creio que é seguro visitar a região.

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: