Tags:
Atlas: Índia, Indonésia, Malásia

Ásia: o planeta dos macacos

Depois que eu pisei na Ásia, fiquei tentando entender por que é o Brasil o país com a fama de ter macacos circulando pelas ruas, atacando turistas e roubando pertences. Sério mesmo gente, quem se lembra daqueles macaquinhos do filme Rio? Pois é, o lugar no mundo onde eu me encontrei com eles não foi na Cidade Maravilhosa, mas em cidades asiáticas.

Minha relação com bichos sempre foi meio tensa, como já contei aqui, porque eu tenho um medo meio irracional deles. Mas no caso dos macacos eu estava certa. Índia, Malásia e Indonésia me deixaram mais perto desses animais do que eu gostaria. O problema é que eles não são só bichinhos bonitinhos e espertos. Eles são bichinhos que perderam seu espaço natural e, graças a isso, tiveram que se adaptar à nova realidade: ou seja turista = fonte de comida.

macaco em rishkesh

Os macacos na Ásia, assim como os quatis em Foz do Iguaçu, não demoraram para entender que aqueles turistas que volta e meia jogavam um lanchinho para eles tinham mais comida dentro da bolsa. Com isso, eles desenvolveram estratégias para conseguir sempre mais. Ou seja, leve a sério as placas: NÃO ALIMENTE OS ANIMAIS.

Macacos (não) me mordam!

A primeira tática é o ataque. O macaquinho rosna, mostra os dentes, faz cara de mal e às vezes parte para cima. Eles podem fazer isso em grupo ou sozinhos, mas você sinceramente não vai querer um macaco ou vários correndo para cima de você com tudo. Isso aconteceu comigo em Langkawi. Eles viram minha inocente garrafa d’água na mão e vieram para cima de mim. Eu preferi lutar pela minha vida do que pela água doce e joguei a garrafa para longe, não sem também gritar, pular e perder toda a minha dignidade.

Macaco em Bali

Tem duas soluções para isso. A primeira, claro, é não carregar nenhum alimento com você, seja um biscoitinho dentro da bolsa ou uma garrafa d’água. Isso vai atraí-los  e, com toda certeza, aumentar em 90% a chance dos bichos partirem para cima.

Macaco em Rishikesh - Índia

Mas eu sei que tem horas que não dá para evitar estar com comida. Aí o jeito é ter algumas pedrinhas para jogar na direção do bicho e afastá-lo, ou um estilingue para só ameaçar – inclusive criou-se um comércio de proteção contra macacos, só com isso. Alguns meninos ficam com estilingue a postos pra afastar os bichos em troca de algum dinheiro. Eu, sinceramente, não tenho vocação para enfrentar macacos e nem jogar pedra neles, então o jeito é tentar passar longe.

(Não) Vá pentear macaco!

macacos

Outra tática, bem mais elaborada e assustadora, é a cleptomania desenvolvida pelos primatas asiáticos. Os macacos se aproximam como quem não quer nada. Eles não estão com ar ameaçador, só parecem curiosos. Pode até ser uma mãe com um filhotinho, que para na sua frente e se deixa observar. Aí você fala alguma coisa mais ou menos assim: “que macaquinho mais fofinho, guti, gutiaaaaaaahhhhhhhhhhhh”.

Sim, esse será você depois que um macaco pular na sua cabeça e arrancar seus óculos escuros. Ou tomar a câmera da sua mão. Sabe por que eles fazem isso? Não, não é porque eles gostam de objetos caros para revender no mercado negro. É porque eles aprenderam que esses bobos desses humanos dão comida em troca dos objetos de volta. Na verdade, quem deve ter ensinado para eles foram os próprios humanos, que vendem a banana para o turista, no caso você, negociar com os macacos.

macaco esconde óculos na árvore

Ache os óculos perdidos

Qual a solução para isso? Sempre que estiver num local com alta população de macacos, não deixe nenhum objeto dando sopa. Guarde os óculos dentro da bolsa, mantenha a câmera com a cordinha amarrada ou bem segura na mão ou no pescoço. Aliás, na Indonésia, fique atento aos seus pertences até na praia, porque os macacos costumam dar uma passeada por lá para pegar os trouxas.

Cada macaco no seu galho

É sim possível conviver com os macacos asiáticos sem atacá-los ou ser atacado. Mas é preciso ter a consciência de que eles querem comida e farão qualquer coisa para consegui-la. Então a questão é ficar atento, não deixar nada dando sopa e preferir se locomover dentro de um grupo, que tem mais chances de assustá-los. Se estiver com muito medo, carregue consigo algum galho de árvore, que funciona como varinha para assustá-los, mas sem precisar de fato atacá-los.

macaco_langkawi

Ah, e por último, um caso. Uma vez, na Índia, estávamos num restaurante num terraço. Os donos e garçons ficavam sempre atentos para espantar os macacos que se aproximavam. De repente, ouvimos gritos no prédio ao lado. Uma moça, enrolada na toalha, gritava assustada para o macaco enorme que entrava pela janela.

Ele, sem se abalar com os gritos, pegou sorrateiramente uma fruta que estava dentro do quarto e depois saiu, deixando uma turista apavorada e com uma lição bem aprendida. Uma vez na Ásia, jamais deixe janelas abertas. Eu disse jamais.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

5 comentários sobre o texto “Ásia: o planeta dos macacos

  1. ahhahahaha… que horror!!! Gente, por essa eu não esperava: pegar os pertences para trocar por comida??? São cariocas esses macacos, hein? kkkk…

    ótimas dicas! Ficarei super atenta!

    bjs,
    Lily
    Blog Apaixonados por Viagens

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.