Tags:
Atlas: Cafayate, Argentina

Cafayate e a Quebrada das Conchas, na Argentina: o que fazer

Localizada a apenas 180 quilômetros de Salta, Cafayate é uma simpática cidadezinha de 12 mil habitantes, que se destaca pela atmosfera agradável, pela famosa produção de vinho e pelas belas paisagens áridas em seu entorno. Na rota 68, que leva à Quebrada das Conchas, uma das estradas mais bonitas do país, esse vilarejo é uma surpresa pouco conhecida do norte da Argentina.

Neste post você vai ver como chegar, quando ir, o que fazer e onde ficar em Cafayate e na Quebrada das Conchas. Vem comigo!

Leia também: 
Dicas de viagem para Salta e Jujuy, na Argentina
O que fazer em Salta, na Argentina
Onde ficar em Salta: melhores hotéis e regiões

Cafayate - Argentina

Quando ir a Cafayate

Cafayate tem clima subtropical, com temperatura média anual de 23°C. O mês mais frio é julho, quando a mínima pode chegar a 7°C. O mais quente é janeiro, com máximas de 28°CJá as chuvas pintam por lá no verão, entre dezembro e fevereiro.

Por isso, a melhor época para viajar para Cafayate é de março a abril e de agosto a novembro. Nesses períodos, a temperatura está agradável e o tempo é seco.

Como chegar a Cafayate e a Quebrada das Conchas

A opção mais vantajosa para essa viagem é alugar um carro para explorar a região, partindo de Salta. Assim, você pode tomar o tempo que quiser para tirar fotos, explorar a região com mais calma e, quem sabe, passar a noite na cidade. A vantagem é não ficar dependente das programações das agências e ver tudo no seu ritmo. Para isso, nós indicamos o buscador RentCars, que busca entre as principais locadores e te ajuda a encontrar os melhores preços e condições de aluguel.

Mas isso não foi possível para nós, que estávamos desabilitados, e também não é para muita gente. Em especial se você pretende degustar os bons vinhos produzidos na região. Por isso, contratamos uma excursão de um dia saindo de Salta que faz o roteiro de Cafayate e a Quebrada das Conchas no esquema bate-volta.

Os tours custam a partir de 20 dólares, mas isso vai depender de quantas vinícolas e outras comodidades você vai querer incluir.

O passeio começa por volta das 7h, quando a van passa de hotel em hotel buscando os participantes do grupo. Depois de uma rápida parada para abastecer de lanchinhos e água, segue pela estrada até que você se vê cercado pelas belas montanhas da Quebrada. A partir daí, o guia faz paradas constantes nos principais pontos de interesse da região.

Uma alternativa para quem não quer dirigir é contratar o tour em Cafayate em vez de Salta. Saindo de lá, os mais animados também podem alugar uma bicicleta para explorar a região. Os ônibus que fazem o trajeto Cafayate – Salta aceitam as bikes e param em qualquer ponto da Quebrada. Nesse caso, comece sua visita a partir da Garganta del Diablo, que está próxima de vários outros lugares interessantes.

O que fazer em Cafayate

Passeio pela Quebrada das Conchas

O mar virou sertão. Ou semi-deserto, se você preferir. O maior medo de Sá e Guarabyra ocorreu há cerca de 90 milhões de anos, na área por onde hoje corre o rio de las Conchas, no norte da Argentina. O nome da região remete a esse passado oceânico: Quebrada das Conchas. É que dizem que ainda é possível encontrar conchinhas e fósseis de animais marítimos encrustados nas formações rochosas por ali.

Também conhecido como Quebrada de Cafayate, o lugar é repleto de montanhas de cores fortes e formações rochosas curiosamente retorcidas, formando uma paisagem bruta, árida e com ares extraterrestres. Não é sem motivo que essa é considerada uma das estradas mais marcantes do país.

Cafayate e a quebrada das Conchas

O mais famoso deles talvez seja a Garganta del Diablo, onde a Quebrada se espreme entre paredões altíssimos, criando uma paisagem que se assemelha a uma garganta humana.

Minha parada preferida, no entanto, foi em Tres Cruces, uma espécie de mirante que te dá uma excelente vista do vale e das montanhas próximas.

Com tantas rochas de formatos curiosos, é claro que ia rolar uma pareidolia coletiva e o pessoal ia começar a ver bichos, castelos e até navios nas montanhas. Se você fizer o passeio com o guia, ele provavelmente vai apontar dezenas dessas formações que se parecem com alguma coisa. Se você for sozinho, fique atento para encontrar El Sapo (foto abaixo), uma das mais conhecidas.

Cafayate e a Quebrada das Conchas - Tres Cruces e Sapo

Na volta para Salta, ainda paramos em dois pontos importantes da Quebrada das Conchas: a entrada da Bodega Viñedos Peña, que oferece outra vista privilegiada da região e o Anfiteatro, a segunda estrela turística dali. 

Cafayate - Argentina- Quebrada

A rota dos vinhos de Cafayate

Cafayate é o segundo centro de excelência em vinho da Argentina, perdendo apenas para a famosa Mendoza. Essa também é a zona de produção de vinhos mais alta do mundo. Os Torrontés brancos são a marca da região, que também é conhecida pelos Cabernets, Malbecs e Tannats. Ao todo, são quase 30 vinícolas, e algumas delas funcionam também como hotéis e até spas.

Bodegas para visitar em Cafayate

Vinicolas de Cafayate - Argentina

Bodega Colomé

Ruta Prov. 53 Km 20, Molinos 4419

Considerada uma das melhores vinícolas da região, fica um pouco afastada, em um local de difícil acesso. Mas a beleza da propriedade e a qualidade dos vinhos compensa a visita. Conta também com um excelente restaurante. Site oficial.

Vasija Secreta

RN40 Km 4343, Cafayate

Tem um dos preços mais acessíveis para a região de Cafayate, sem deixar a desejar na qualidade dos vinhos e espumantes. Conta com um museu que traça a trajetória do lugar e da produção de vinho local, com os equipamentos utilizados no passado. Site oficial.

Bodega Nanni

Silverio Chavarría 151, Cafayate

Tem a vantagem de ficar no centro de Cafayate, atrás da praça principal, porém não é possível ver os vinhedos. Há um restaurante no pátio que serve os vinhos da casa e refeições saborosas por bons preços. Site oficial.

Bodega El Esteco

RN40 km 4343, A4427 Cafayate

Localizada em um belo casarão do século 19, a Bodega serve alguns dos melhores vinhos produzidos na região. Não deixe de reservar o almoço no restaurante anexo à vinícola, parte do Hotel Patios de Cafayate. Site oficial.

Onde comer em Cafayate

Peña y Parrillla De la Plaza

Ntra Sra del Rosario 96, A4427 Cafayate

Como o nome indica, o Restaurante De la Plaza fica bem na praça central, ao lado da igreja. Serve desde empanadas norteñas, típicas da região de Salta e que têm o recheio levemente picante, até outros pratos bem famosos da culinária andina. Funciona também como uma peña, lugar que recebe música típica local.

Como en Casa

Calle Calchaqui 4, Cafayate

Restaurante pequeno e aconchegante, que funciona dentro de um casa, que serve massas e carnes saborosas. Preços convidativos.

Pacha Cocina de Autor

Avenida Martin Guemes sur, 143

Pratos saborosos preparados com ingredientes locais e que variam entre carne, massa, risoto e frutos do mar, sempre com um toque andino. O chef Tomás já trabalhou no Sheraton de Buenos Aires, EUA e no restaurante do Hotel Pátio de Cafayate.

Onde ficar em Cafayate

Por não ser muito grande, a melhor escolha é se hospedar no centro de Cafayate. Uma experiência diferente é ficar em uma das vinícolas da região, que também oferecem serviços de hospedaria e restaurante.

Quem vai fazer apenas um bate-volta a partir de Salta também tem boas opções de hospedagem. Veja algumas recomendações abaixo:

Seguro de viagem na Argentina

Contratar um seguro de viagem é essencial na Argentina e em qualquer viagem. Por mais que seja perto de casa, o melhor é viajar protegido para não sofrer com os imprevistos. Veja a aqui algumas razões e dicas de como pagar menos de 10 reais por dia no seguro, com as nossas dicas e cupom de desconto!

Seguro Viagem: América do Sul
Affinity 15 Affinity 15 Assistência médica USD 15.000 Bagagem extraviada USD 1.000 (SUPLEMENTAR) R$ 14/dia*
AC 35 MUNDO (Exceto EUA) + TELEMEDICINA AC 35 MUNDO (Exceto EUA) + TELEMEDICINA Assistência médica USD 35.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 15/dia*
Intermac 15 Turístico Internacional Intermac 15 Turístico Internacional Assistência médica USD 15.000 Bagagem extraviada USD 350 (SUPLEMENTAR) R$ 17/dia*


Compartilhe!







Quer nosso kit de Planejamento de Viagens?
Contém um Ebook, tabelas de orçamento,
roteiro e check-list (DE GRAÇA!)




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

7 comentários sobre o texto “Cafayate e a Quebrada das Conchas, na Argentina: o que fazer

  1. Valeu, Natália
    Seus comentários clarearam muito meu planejamento para conhecer Salta na primeira semana de dezembro de 2016.Aliás vou me hospedar em Cafayate. Que acha?

    Parabéns pela generosidade em compartilhar coisas boas ajudando a gente a economizar tempo e dinheiro. Grande abraço
    Getulio Castro – Paraisópolis – Sul de Minas Gerais

    1. Getulio, Cafayate é uma delícia e hospedando-se lá dá para conhecer muitas vinícolas e fazer passeios ao redor.
      Acho que você vai gostar, mas tenha em conta de que é uma cidade pequenininha e bem tranquila.

      Abraços

  2. Hola, você sugere alugar um carro. Desde onde? Salta ou Cafayate? A estrada é tranquila? Tem trechos que você diz serem estreitos e perigosos, não é esse o caso, confere?

    1. Josilene, desde Salta, que é maior. A estrada é boa, mas é uma estrada em região montanhosa, assim há alguns momentos em que é mais estreita e em subida sim.

      Abraços

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.