Inhotim, Ouro Preto e Belo Horizonte: roteiro de quatro dias

Belo Horizonte, Ouro Preto e Inhotim estão tão próximos que cabem perfeitamente numa mesma viagem — um feriadão de quatro dias, por exemplo. Neste texto você vai encontrar o passo a passo para organizar esses três destinos turísticos num único roteiro.

Quem tem três dias também consegue completar a viagem —  nesse caso, vai sobrar menos tempo para BH. Tem mais dias? Ótimo. Aí dá pra incluir Tiradentes, São João del-Rei, Congonhas, Serra do Cipó, Capitólio, Diamantina e até mais alguma cidade histórica. Mas isso é tema para outro texto, o guia de roteiros por Minas Gerais.

Inhotim, Minas Gerais

Inhotim

Dias 1 e 2: Chegada e roteiro por Belo Horizonte

Se você vier de avião, chegará no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, também conhecido como Confins, a cidade da região metropolitana onde está localizado. E isso significa que você estará longe da capital, já que são 42 km até o centro de BH.

Você pode fazer esse trajeto de ônibus, do Conexão Aeroporto. As principais opções são o convencional, com paradas na Pampulha e na Rodoviária (R$ 14,15); ou o executivo, que para na Avenida Álvares Cabral (R$ 30,75), um pouco mais perto do eixo Savassi/Lourdes/Centro, onde ficam muitos hotéis. Não vou falar mais sobre isso porque já escrevi um texto apenas sobre o assunto, que você pode ler no link abaixo.

Belo Horizonte, com vista para os prédios e a Serra do Curral

Uber, 99 e Cabify funcionam em Confins. A corrida pro centro dá cerca de R$ 70. Já um táxi custará em torno de R$ 120. O que leva a outro tópico prático: vale a pena alugar um carro em BH? Depende. Se sua passagem pela capital for durante dias úteis, minha resposta é não. Melhor seguir para o hotel sem o veículo e passear pela cidade usando transporte público ou os aplicativos de motoristas, assim você não tem problemas com o trânsito ou estacionamento.

Por outro lado, pode compensar ficar os quatro dias com o veículo caso você esteja mesmo viajando num feriadão, quando as ruas estão mais tranquilas. Já para conhecer Ouro Preto e Inhotim eu aconselho o carro, principalmente se você não estiver viajando sozinho. Não é que seja impossível ou complicado fazer esse roteiro de ônibus. Mas, na ponta do lápis, se você viajar acompanhado de mais uma pessoa e topar dirigir, já compensa alugar o veículo pelo menos para os dias em Ouro Preto e Inhotim. Se resolver alugar, conheça nossas dicas para garantir o melhor custo/benefício.

Chegou em BH? Aproveite esses dois dias para conhecer parte das atrações da cidade. No primeiro, dá para encaixar um passeio e almoço no Mercado Central (meu preferido por ali é o Restaurante Casa Cheia); um passeio pela Praça da Liberdade e seus museus e a vista da Praça do Papa e do Mirante das Mangabeiras, ótima escolha para a hora do pôr do sol.

Para beber, o point do momento é o Mercado Novo, que também fica no centro: outra ideia é combinar as compras do Mercado Central com a cerveja e os tira-gostos do Mercado Novo (os bares ficam no segundo andar do prédio).

Por fim, mais uma opção noturna interessante é a rua Sapucaí, um mirante para a região central que é repleto de bares e restaurantes. E, claro, a Savassi, bairro que concentra bares, casas noturnas e a maior parte dos hotéis.

onde ficar em bh pampulha

Lagoa da Pampulha 

No segundo dia, dedique seu tempo para a Pampulha, um Patrimônio Cultural da Humanidade. É ali que ficam o Mineirão, o Mineirinho e o Conjunto Moderno projetado por Oscar Niemeyer e idealizado por JK, na década de 1940. Dá para almoçar por ali, num dos muitos restaurantes estilo fazenda que funcionam na área ou mesmo em bares na orla ou ao longo da Avenida Fleming.

Além do patrimônio histórico, o passeio mais tradicional da Pampulha é pegar uma bike e pedalar — dar a volta completa envolve 18 quilômetros e leva cerca de duas horas, com paradas para descanso e fotos. Há vários pontos para aluguel de bicicletas ao longo da orla e um bom local para começar é perto da Igrejinha da Pampulha e da Praça no final da Avenida Fleming.

Sobrou tempo? Cogite colocar no roteiro uma caminhada pela Avenida Afonso Pena, principal de BH, com direito a parada no Parque Municipal. Se for um domingo, aproveite para conhecer a tradicional Feira Hippie, que acontece há décadas e conta com milhares de barraquinhas.

Ou, para um programa mais diferentão, uma trilha pelo Parque da Serra do Curral combinado com a visita ao Parque das Mangabeiras, caminhadas que oferecem vistas incríveis da cidade.

Dia 3: De BH para Inhotim — e depois Ouro Preto

Reserve um dia inteiro para conhecer os jardins e o acervo do museu, que abre às 9h30, de terça a domingo — não funciona nas segundas-feiras. Nos dias úteis o parque fecha às 16h30, mas nos finais de semana e feriados o encerramento é às 17h30.

inhotim jardins

Inhotim

O ingresso custa R$ 44, mas a entrada é de graça toda quarta-feira, desde que não seja feriado. É preciso reservar o ingresso gratuito pelo site do Sympla. Há restaurantes e lanchonetes dentro de Inhotim, nos mais variados preços. É bom chegar o mais cedo possível lá, na hora de abertura dos portões, para dar tempo de conhecer tudo com calma.

É possível (e recomendado) comprar o ingresso pela internet, principalmente se você for num final de semana ou feriado. Assim você pode evitar a fila da bilheteria, já que a espera para a retirada dos ingressos comprados pela internet costuma ser menor. Detalhes aqui.

Distancia de Belo Horizonte a Inhotim

Se você não alugou um carro em Confins, agora pode ser uma boa hora. A distância de Belo Horizonte a Inhotim é de cerca de 60 km, pela BR-381. Espere gastar uma hora no trecho.

Inhotim, onde ficar

Inhotim 

A ideia deste roteiro é que você deixe o hotel de BH com mala e cuia, dirija os 60 km até Inhotim, mas de lá siga diretamente para Ouro Preto. Para tornar essa viagem ainda melhor, a “volta” é por outra estrada (você não passa por BH) e há uma baldeação. Coloque “Topo do Mundo” no GPS e siga por cerca de 40 km. O trecho envolve uma subida longa, por isso conte em gastar pelo menos uma hora no percurso. A vantagem? Chegar no alto da Serra da Moeda na hora do pôr do sol.

topo do mundo bh

Nos finais de semana e feriados esse mirante fica lotado, tanto na estrutura do restaurante que há ali, o La Vinícola, como ao redor da pista de parapente. Se o dia estiver bonito, não tenha dúvidas. Verifique a hora do pôr do sol no Google e deixe Inhotim pelo menos 1h30 antes do horário estimado.

Vai valer a pena, inclusive se você não incluir Ouro Preto no roteiro. Nesse caso, basta retornar para BH pela BR-356, num trecho de apenas 34 km. Muita gente também opta por passar uma noite por ali, numa pousada que há no topo da Serra da Moeda, a Estalagem do Mirante.

Já quem vai para Ouro Preto também tem uma viagem curta pela frente. Assim que o sol se pôr, pegue a BR 356, entre no trevo de Ouro Preto, perto de Alphaville, e siga para a cidade histórica: serão 73 km no total, com duração média de 1h10. Você chegará em Ouro Preto na hora do jantar. Corra para O Passo, o melhor restaurante da cidade.

trem da vale em Ouro Preto

Ônibus BH — Ouro Preto e ônibus BH — Inhotim

Prefere ir para Inhotim e Ouro Preto de ônibus? Sem problemas. Há ônibus diários entre Belo horizonte e Inhotim, que fica em Brumadinho. Os ônibus saem da rodoviária, sempre às 8h15, e voltam às 16h30 (dias úteis) ou 17h30 (finais de semana e feriados). A passagem custa R$ 41,05 (BH para Inhotim) e R$ 37,15 (sentido contrário), e são vendidas pela Viação Saritur.

Também há um serviço de vans a partir do Hotel Holiday Inn, que fica na Savassi (por isso mesmo, essa é uma boa opção de hospedagem). Custa R$ 75, ida e volta, mas é preciso reservar o transfer com 24 horas de antecedência, nesse link. Quem usa apenas um trecho paga R$ 40.

O viajante que optar pelo ônibus ou van terá que voltar para BH e pegar outro ônibus para Ouro Preto a partir da rodoviária. A Viação Pássaro Verde faz o trajeto BH – Ouro Preto. A viagem dura pouco mais de duas horas e custa R$ 40,60.

Hotéis em Belo Horizonte

Algumas sugestões de hotéis para suas duas primeiras noites, em Belo Horizonte:

  • Hotel Holiday Inn – Citado acima, é de onde partem vans para Inhotim. A localização é muito boa, no coração da Savassi. Você chegará a pé em bares, restaurantes, shoppings e em algumas atrações, como a Praça da Liberdade. Para outras, a corrida de aplicativo é curta e nunca passa dos R$ 10. O único atrativo turístico distante é a Pampulha – nesse caso, a corrida de aplicativo sai a R$ 25, mas há também a opção de ir de ônibus. Se resolver alugar um carro apenas para os dias que for sair rumo ao interior, há locadoras de veículos a dois quarteirões do hotel.
  • Vivenzo Savassi – Opção muito boa, um pouco mais barata e com todas as vantagens da anterior: os hotéis estão a 100 metros um do outro.
  • Ibis BH Savassi – Também na mesma região e muito bem localizado.
  • Hostel Savassi é a opção econômica/mochileira da área. Fica no coração da Savassi e tem ótima avaliação.

Dia 4: Ouro Preto e retorno para BH no fim do dia

São várias igrejas, um dos centros históricos mais charmosos do mundo, muitos restaurantes e, claro, algumas minas de ouro, como a Mina da Passagem, que fica entre Ouro Preto e Mariana.

Por falar nela, a cidade vizinha também é interessantíssima — vá se você tiver tempo. Após uma ou duas noites em Ouro Preto, retorne para Belo Horizonte. São apenas 96 km de distância, trecho que pode ser percorrido em cerca de 1h30.

Mina da Passagem, Ouro Preto

Mina da Passagem

Sobrou tempo? Pode ser uma boa passar também em Congonhas, outra cidade que guarda um Patrimônio da Humanidade —  ali estão os famosos profetas em pedra-sabão, feitos por Aleijadinho.

Congonhas está a apenas 55 km de Ouro Preto, pela MG 129. Desse jeito você passará por três Patrimônios da Humanidade em apenas quatro dias (Ouro Preto, Pampulha e Congonhas). E ainda teve Inhotim.

Hotéis em Ouro Preto

Procure por hotéis no centro histórico, perto da Praça Tiradentes ou da Rua Direita. Algumas opções:

  • Hotel Solar do Rosário tem duas piscinas, academia, terraço com vista panorâmica e restaurante
  • Hotel Pousada do Arcanjo está a 900 metros da Praça Tiradentes e também tem quartos confortáveis (alguns têm vista para as montanhas).
  • Grande Hotel de Ouro Preto foi projetado por ninguém menos que Oscar Niemeyer. Tem piscina e está a cerca de 400 metros da Igreja São Francisco de Assis.
  •  A Pousada Colonial fica a poucos metros da Praça Tiradentes e tem quartos com TV a cabo e frigobar, além de preços razoáveis.
  •  Buena Vista Hostel é a alternativa mochileira. Está entre o Centro Histórico e a Rodoviária. É fácil conhecer toda a cidade a partir deste ponto a pé.

Compartilhe!







Quer nosso kit de Planejamento de Viagens?
Contém um Ebook, tabelas de orçamento,
roteiro e check-list (DE GRAÇA!)




Rafael

Siga minhas viagens também no perfil @rafael7camara no Instagram - Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014, voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

20 comentários sobre o texto “Inhotim, Ouro Preto e Belo Horizonte: roteiro de quatro dias

  1. Oi Rafael, tudo bem? Quero seguir essa dica de sair de Imhotim passando pelo Topo do Mundo e ir para Ouro Preto, só que recentemente vi que esse restaurante mudou de lugar recentemente. Essa publicação foi antes ou depois da mudança?

    1. Oi, Sarah. De fato, o topo do mundo mudou de lugar, agora está dentro de BH. Quando ocorreu a mudança falaram que outro restaurante assumiria o endereço antigo, mas não sei se isso ocorreu. De qualquer forma ali ainda há uma pista onde o pessoal salta de asa-delta. E o lugar era muito concorrido pelo pôr do sol, muita gente ia sem nem passar no restaurante. Tenho que voltar lá para ver como está a situação.

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.