O que fazer em Buenos Aires: 23 passeios e atrações imperdíveis

Não há como se decepcionar com a capital da Argentina. Nossa vizinha charmosa tem atrações a cada esquina e para todos os gostos. Neste guia completo sobre o que fazer em Buenos Aires, separamos as principais atrações e os passeios que consideramos fantásticos na cidade. Aqui você vai encontrar atividades ao ar livre, noturnas, bons restaurantes e, o melhor, até alguns programas que são de graça!

Além disso, também deixamos ao alcance de um clique todas as informações que você precisa ter para planejar sua viagem para Buenos Aires. Não deixe de ler também os posts Onde ficar em Buenos Aires: os melhores bairros e Como planejar uma viagem para a Argentina. Se você está precisando de um roteiro prontinho para usar, nossa sugestão é seguir as dicas do post Fim de semana em Buenos Aires.

Acha que faltou alguma coisa nesta lista de o que fazer em Buenos Aires? Deixe a sua sugestão nos comentários.

Não é por ser perto de casa que dá para viajar sem seguro: saiba por que contratar um seguro de viagem para conhecer a Argentina e como garantir um com boa cobertura (e com desconto).

Seguro Viagem: América do Sul
Affinity 15 Affinity 15 Assistência médica USD 15.000 Bagagem extraviada USD 1.000 (SUPLEMENTAR) R$ 14/dia*
AC 35 MUNDO (Exceto EUA) + TELEMEDICINA AC 35 MUNDO (Exceto EUA) + TELEMEDICINA Assistência médica USD 35.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 15/dia*
Intermac 15 Turístico Internacional Intermac 15 Turístico Internacional Assistência médica USD 15.000 Bagagem extraviada USD 350 (SUPLEMENTAR) R$ 17/dia*

O que fazer em Buenos Aires: as principais atrações

O clássico: as atrações mais famosas de Buenos Aires

1. Passeio pela Avenida 9 de Julio e tour a pé pelo centro de Buenos Aires

Avenida 9 de Julho

A mais larga e mais importante avenida da Argentina é linda, com direito ao gigantesco Obelisco e ao prédio com uma imagem de Evita Péron dando sopa por ali – e esses são apenas alguns dos principais cartões-postais da cidade. Vale percorrer a 9 de Julio a pé e com calma, observando também os outros monumentos, como o que lembra as Cataratas do Iguaçu ou o que homenageia o Dom Quixote.

Por ali estão também alguns prédios importantes, como o grandioso Teatro Colón. Mas o melhor mesmo é ver o andar apressado dos argentinos e a vida no coração do país. Aproveite que você já está embalado e percorra os arredores da avenida, em um roteiro a pé por Buenos Aires. Muitos dos prédios mais importantes do país vão dar as caras nessa caminhada, como a Casa Rosada e o Congresso Nacional da Argentina.

2. Visita guiada e espetáculos no Teatro Colón

Visita ao Teatro Colón, Buenos AiresPassou em frente ao maior teatro do país e deu vontade de dar uma espiada lá dentro? Não se preocupe, é muito fácil fazer uma visita guiada ao Teatro Colón ou mesmo assistir a um espetáculo por ali. É possível comprar ingressos para as peças no site oficial, com preços começando em 40 pesos e chegando até os 1000, dependendo do evento e do seu lugar na plateia.

No entanto, dependendo da sua programação e da antecedência com que você se planeja, não será possível assistir a uma apresentação no local, pois os ingressos se esgotam rapidamente. Por sorte, é possível fazer uma visita guiada e conhecer os bastidores do teatro. Para isso, basta retirar os ingressos na bilheteria com algumas horas ou um dia de antecedência. O Teatro Colón fica na Avenida 9 de Julio, mas a entrada para quem faz as visitas guiadas é pela lateral do prédio, na rua Tucumán, número 1171.

As visitas são em espanhol ou inglês e ocorrem a cada 15 minutos, entre 9h e 17h. A duração é de cerca de uma hora e o preço, em dezembro de 2019, é de 800 pesos por pessoa (650 com desconto). Mas fique atento! O teatro fecha nos dias 1º de maio, 24 e 25 de dezembro e 1º de janeiro.

3 – Casa Rosada

A Praça de Maio é o centro político da capital argentina. É ali que fica a Casa Rosada, sede da presidência do país. Ao redor dela, outros prédios e monumentos históricos, como o Cabildo e a Catedral, a mesma em que o Papa Francisco costumava ministrar suas missas.

Visita à Casa Rosada em um Final de semana em Buenos Aires

É possível fazer uma visita guiada à Casa Rosada todos os sábados, domingos e feriados. O passeio conta um pouco da história do país e te levará pelos principais cômodos, incluindo o gabinete presidencial. As visitas guiadas começam às 10h e terminam às 18h, sempre de 10 em 10 minutos, em espanhol, português e inglês. A entrada é de graça, e é preciso reservar um turno no site oficial com até 15 dias de antecedência.

4 – Ver de perto a luta e a resistência das Mães da Praça de Maio

Luta das mães da Praça de Maio

Emocionante. Essa é a palavra ideal para explicar como é ver de perto as Mães da Praça de Maio. Encontrá-las é fácil, afinal elas se reúnem toda quinta-feira, sempre às 15h30, na Praça de Maio, onde protestam pelos filhos, que foram torturados e mortos durante a ditadura militar argentina. “A única luta que se perde é aquela que você abandona”, diz um dos lemas delas. E isso elas nunca fizeram. Não pararam de lutar durante um único dia nas últimas quatro décadas.

Saiba mais: A História e a luta das Mães da Praça de Maio.

5 – Veja Buenos Aires do alto do Palácio Barolo

Eu adoro ver cidades do alto de mirantes. Em Buenos Aires, talvez o melhor deles seja o Palácio Barolo, um prédio histórico baseado na obra “A Divina Comédia”, de Dante Alighieri. É possível fazer uma visita guiada ao prédio, que tem como ponto alto o mirante. Eles também organizam uma visita noturna com direito a uma taça de vinho. Além de ser um prédio inspirado por um livro, o Palácio tem uma vista incrível da cidade, com destaque para o Congresso Nacional, em frente, que também recebe visitas guiadas.

Mirantes no centro de buenos aires: o que fazer

As visitas ao Palácio Barolo ocorrem nas segundas, quintas e sábados, sempre durante a tarde e com saídas a cada uma hora. Antes de correr para lá, vale consultar o calendário no site oficial. O Palácio Barolo fica na Avenida de Mayo, pertinho do Congresso Nacional da Argentina. Quer mais opções de atrações com vistas incríveis? Leia: Três mirantes no centro de Buenos Aires.

6 – Congresso Nacional da Argentina

Sem dúvidas um dos prédios mais bonitos do centro de Buenos Aires, o Congresso Nacional da Argentina vale uma espiadinha, nem que for por fora. A praça logo em frente é excelente para descansar as pernas e apreciar um dos quarteirões mais históricos da cidade. Mas para os mais curiosos, o local também abre suas portas paras os visitantes que desejam aprender sobre o local e também sobre a história e a política na Argentina. E o melhor: o passeio é gratuito!

Você pode fazer sua visita começando pelo Senado ou pela Câmara dos Deputados. Cada casa tem um sistema de visitas guiadas, mas no fim das contas o percurso visitado é o mesmo. Basta procure uma das entradas laterais do prédio e perguntar sobre a visita. No programa da Câmara de Deputados os horários são entre segunda e sábado, às 11h, 13h, 15h e 17h. Para participar, basta estar na entrada da Avenida Rivadavia (número 1864) 15 minutos antes da hora marcada. Os tours são em espanhol e (quando necessário) inglês. Mais informações aqui.

Congresso Nacional da Argentina, Buenos Aires

Já as visitas guiadas do Senado ocorrem de segunda a sexta, em dois horários: 12h30 e 17h. A entrada do Senado fica na Hipólito Yrigoyen, 1849. Mais informações aqui.

E uma dica: caso você não se interesse pela visita ao prédio do Congresso, a vista da região é uma das mais bonitas da cidade. Por isso, nada melhor que subir ao Palácio Barolo, que fica ali pertinho.

7 – Feira de San Telmo

feira de Sal Telmo, Buenos Aires

É domingo? Então corra para a Feira de San Telmo. Batizada com o nome do bairro mais boêmio de Buenos Aires, essa feira de rua é uma boa ideia do que fazer em Buenos Aires mesmo para quem não compra nada (ou quase nada), tipo eu. Depois de perambular pelas ruas cheias de barraquinhas, procure um restaurante, peça uma cerveja e termine bem a manhã de domingo. A Feira de San Telmo ocorre todos os domingos, de 10h às 17h (chegue cedo, fica a dica), na Calle Defensa.

8. Estátua da Mafalda e o Paseo de la Historieta

Outro programa concorridíssimo em San Telmo é tirar uma foto com a estátua da Mafalda. A concorrência é tanta que dá até fila. Por isso, a melhor ideia é não deixar para fazer esse passeio junto com a Feira, muito embora a Mafalda também fique na Calle Defensa (esquina com a Calle Chile), em uma das esquinas nas quais os feirantes montam seus postos todos os domingos.

Antigamente a menina ficava sozinha, mas, em comemoração pelos 50 anos da tirinha, em 2014, ela ganhou a companhia de seus dois melhores amigos: Susanita e Manolito. As estátuas fazem parte do Paseo de la Historieta, criado em homenagem aos principais personagens dos quadrinhos argentinos. Além dela, há também menções ao Isidoro, Patoruzú, Clemente e Gaturro.

9 – Caminhada em Puerto Madero

Quer uma caminhada tranquila ao lado do rio? Então desça em direção a Puerto Madero, agarre um sorvete de doce de leite na Freddo e deixe suas pernas te levarem. Além de restaurantes, bares e sorveterias, ali já é possível ver uma Buenos Aires mais moderna, bem diferente da que está alguns quarteirões acima, no centro. Saem os prédios históricos e entram os arranha-céus. E com vistas incríveis, como essa aqui da Ponte da Mulher, ó:

Puerto Madero, Buenos Aires

10 – Visite o Cemitério da Recoleta e arredores

Você não precisa ser gótico ou curtir arte tumular. Garanto que vai gostar de passar uma tarde no bairro da Recoleta, um dos mais tradicionais de Buenos Aires. O lugar abre todos os dias, das 7h às 17h45. A visita é de graça e a própria administração do cemitério oferece tours guiados, que também são gratuitos. Não deixe de ver de perto o túmulo de Evita Perón.

Final de semana em Buenos Aires: Cemitério da Recoleta

Além do famoso cemitério, nos arredores você vai encontrar bons bares, restaurantes e sorveterias e uma das regiões mais vibrantes da cidade. É ali também que fica a Livraria El Ateneo (Av. Santa Fe 1860), uma das mais belas do mundo. Se perca pelas ruazinhas da Recoleta e ache um programa que tenha a sua cara. Veja aqui como é a visita ao Cemitério da Recoleta

11 – Caminito

Aquele monte de casinhas de cores diversas sai muito bem na foto, e mesmo sendo um programa pra lá de turistão, muita gente faz questão de colocar o Caminito na lista de coisas para se fazer em Buenos Aires. O local, uma antiga vizinhança periférica e com fama de perigosa, sem dúvidas viu aumentar a qualidade de vida de seus moradores depois de entrar no mapa turístico.

Final de semana em Buenos Aires: Caminito

Para gostar do Caminito, siga três dicas básicas: 1) lembre-se que você não precisa almoçar nos restaurantes do Caminito. 2) Vá de táxi. 3) Combine o Caminito com outros programas (falaremos sobre os últimos dois itens a seguir).

E se a insistência dos Maradonas e Franciscos fakes te incomodar, lembre-se que a região já foi motivo de vergonha para a comunidade, mas virou o jogo. E isso merece respeito, né? Tá em dúvidas se o programa vale a pena? Veja mais em Como visitar o Caminito.

12 – Visita a La Bombonera, o estádio do Boca

Assim como em quase toda a América Latina, na Argentina futebol não é esporte. É religião. Isso talvez explique porque Diego Maradona e Papa Francisco são duas das imagens mais comuns de Buenos Aires, muitas vezes vistas lado a lado.

Existem várias maneiras de ver de perto a paixão dos portenhos pelo futebol. A mais simples (e muito divertida) é visitar o La Bombonera, estádio do Boca Juniores. Os passeios são em espanhol, mas como a presença de brasileiros é forte, os guias se esforçam no portunhol também. Os tours guiados saem a cada meia hora e custam 470 pesos (R$33). Há ainda a opção da visita sem guia por 310 pesos.

La Bombonera, Buenos Aires

Não há metrô até essa parte da cidade, mas vários ônibus ligam o centro ao La Boca, entre eles o 70, o 39 e o 10. Também é possível ir caminhado, mas você vai andar por pelo menos 30 minutos, partindo da região da Avenida 9 de julho e passando por San Telmo.

Também é possível visitar o estádio do River Plate, gastar horrores num jogo de times da primeira divisão ou curtir uma partida de equipes de divisões menos nobres do futebol argentino.

O que fazer em Buenos Aires: os museus

13. Museu de Arte Latino-Americana (Malba)

Malba - Museu em Buenos Aires

Se você só tiver tempo de visitar um museu em Buenos Aires, vá ao Malba. Uma das atrações mais visitadas da cidade, o Museu de Arte Latino-Americana fornece um impressionante panorama da arte na América Latina durante o século 20. O museu reúne 220 obras, entre pinturas, esculturas, desenhos, gravuras, colagens, fotografias, vídeos e algumas obras interativas, além de diversas coleções temporárias, encontro com escritores e artistas, cursos, palestras e outras atrações que você pode conferir na programação oficial. A principal obra do museu é, sem dúvidas, o Abapuru, de Tarsila do Amaral, que apesar de ser brasileiríssima da Silva foi comprada por Eduardo Constantini, em 1995, e hoje faz parte do acervo permanente. O museu fecha às terças-feiras e a entrada custa 240 pesos. Às quartas-feiras e aos domingos há um tour guiado em espanhol a partir das 16h. Veja como é a visita ao Malba.

14. Museu de Evita Perón

O Museu de Evita Perón é considerado o mais visitado do país e recebe, em média, 150 visitantes por dia. No acervo, fotos, documentos, áudios e vídeos sobre a ex-primeira dama. O museu percorre a trajetória de vida da mulher, da sua infância no interior até a morte, aos 33 anos, com ênfase em sua carreira musical e na sua atuação política e social. O local conta ainda com uma loja de souvenires e um restaurante famosinho e pra lá de bonito, perfeito para uma parada para o almoço, além de uma biblioteca com livros e documentos sobre ela. Abre de terça a domingo, das 11 às 19h.

15. Livraria El Ateneo Grand Splendid

Livraria El Ateneo Grand Splendid

Com sede dentre do prédio de um antigo teatro, a Livraria El Ateneo, em Buenos Aires, ganhou do The Guardian o segundo lugar em uma competição entre livrarias de todo o planeta. Na frente dela, só mesmo a Selexyz Dominicanen Boekhandel, na Holanda. E não é para menos: passear entre estantes repletas de livros em meio às escadarias e cabinas do teatro deixa qualquer amante dos livros com a boca aberta.

A Livraria El Ateneo fica na Av. Santa Fe, 1860, no bairro Recoleta, e é uma boa ideia de passeio para quem visita o Cemitério do barrio. Funciona de segunda a quinta, das 9h às 22h; das 9h às 24h às sextas e sábados; e aos domingos das 12h às 22h.

O que fazer em Buenos Aires: Parques

16. Bosques do Palermo

Um dos refúgios de fim de semana favoritos dos portenhos, os Bosques do Palermo são a mais importante área verde de Buenos Aires e contam com um roseiral, um jardim botânico, o Planetário Galileu Galilei, o Hipódromo de Palermo e um Jardim Japonês. É o lugar perfeito para um piquenique e quem vive ali sabe disso: não é raro ver famílias ou grupos de amigos esparramados na grama,  jogando bola e tomando um mate.

O Planetário abre de terça a domingo e tem shows de luz e sons pelas tardes. Os Bosques ficam entre as Avenidas Libertador e Sarmiento.

17. Reserva Ecológica Costanera Sur

A Reserva Ecológica Costanera Sur é outra importante área verde da cidade. Com 350 hectares, o parque possui diferentes trilhas que podem ser percorridas a pé ou de bicicleta. Abriga diversas espécies de aves, répteis e pequenos mamíferos, além de conter ecossistemas, como pastagens, pântanos, lagoas, florestas e a costa do Rio da Prata.

Uma dica legal de um programa diferente é fazer uma caminhada da lua cheia pela reserva. Os passeios são grátis, mas é necessário garantir a vaga pelo telefone (54 11) 4931-6092. O atendimento é das 10h a 18h.

A Avenida de mesmo nome margeia a Reserva Ecológica e já foi um dos passeios mais populares da cidade, quando ainda era possível tomar banho no Rio da Prata. Pertinho de Puerto Madero, o local é ótimo para provar as comidas de rua de Buenos Aires, uma vez que diversos carrinhos de panchos (o cachorro-quente hermano) e hamburguesas batem ponto por toda sua extensão.

Bate-voltas a partir de Buenos Aires

18 – Bate-volta até Colonia del Sacramento, Uruguai

colonia del sacramento, Uruguai

Tem tempo de sobra? Então vá ao Uruguai! Colonia del Sacramento, uma vila muito simpática, está a uma hora de barco da capital da Argentina, cruzando o Rio da Prata. Se optar pelo passeio, fique pelo menos até o pôr do sol, que é inesquecível, mas o melhor mesmo é passar pelo menos uma noite na cidade e desfrutar a charmosa vida noturna local.

Para chegar lá, é preciso pegar uma balsa que atravessa o rio da Prata. Três empresas fazem a ligação entre as cidades. A que nós usamos (e recomendamos) foi a Colonia Express, que costuma ter os melhores preços. Veja todas as dicas de como chegar em Colonia del Sacramento e o que fazer em Colonia del Sacramento.

19. Bate-volta até Tigre e o Delta do Paraná

Tigre e a região do Delta do Paraná são a escapada de fim de semana favorita do portenhos. A apenas 35 quilômetros do centro de Buenos Aires, o local é conhecido como Veneza Argentina, por causa de seus inúmeros canais que cortam a cidade e construções que lembram o estilo belle époque.

Para chegar lá, é preciso pegar um trem comum na Estação Retiro, no centro de Buenos Aires e descer na estação final. Mas quem preferir pode viajar com o cênico Tren de la Costa, que sai da Estação Maipu. A vantagem dele, além da paisagem, é que há uma modalidade de bilhete que permite desembarcar em qualquer uma das estações do trajeto e embarcar novamente. Veja mais informações sobre o que fazer em Tigre e no Delta do Paraná.

O que fazer em Buenos Aires: gastronomia e vida noturna

20 – Provar a gastronomia portenha

Já que falamos de sorvete, melhor falar também de outras comidas. A Argentina é, com o perdão do trocadilho, um prato cheio nesse sentido. Carnes, massas e empanadas são algumas das alternativas que você não pode perder. Bons vinhos são baratíssimos e qualquer kiosko vende um bom alfajor.

Alfajor e Doce de Leite Argentino

As culturas gaúcha, andina e italiana têm um papel importantíssimo na culinária argentina, mas não é possível ignorar a imigração armênia e a consequente influência dessa culinária no país. Por isso, se quiser um jantar fantástico e muito barato, corra para o Sarkis (Calle Thames 1101). Não deixe de provar o kafta de cordeiro com iogurte acompanhado de arroz piaf. E chegue cedo, por volta das 20h, já que o restaurante é tão concorrido que é difícil conseguir uma mesa. Você não terá os famosos cortes de carne argentina, é verdade, mas eu garanto que a comida é fantástica. Aqui há mais dicas de restaurantes bons e baratos em Buenos Aires.

E, como bons descendentes de italianos, os portenhos também capricham nos gelatos. Existem filiais da sorveteria Freddo em várias partes de Buenos Aires, incluindo uma em Puerto Madero e outra pertinho do Cemitério da Recoleta. Viu uma delas? Corra até lá e peça seu sorvete. Eu tentaria uma das várias versões do de Doce de Leite.

21 – Onde curtir a noite em Buenos Aires

Quando a noite cair, prepare-se para curtir um dos muitos bares, em especial no Palermo e na Recoleta, os mais agitados de Buenos Aires. São tantos que você terá dificuldade em escolher um para chamar de seu. Lembre-se também que a noite portenha começa tarde. Para te ajudar, separamos alguns dos melhores bares para beber e dançar em Buenos Aires e também uma lista com algumas cervejarias para provar as deliciosas cervejas artesanais da cidade.

22 – Um pouco de Tango (e de Milongas)

Existem diversas opções para assistir a um show de tango em Buenos Aires, desde o caríssimo e turistão Señor Tango, passando pelos espetáculos do Café Tortoni, pelas apresentações livres nas ruas mais movimentadas da cidade e até as versões mais em conta do Centro Cultural Borges.

O que fazer em Buenos Aires: Tango

Quer dançar? Então corra para uma Milonga, eventos que costumam ser muito frequentados por argentinos. Nesse caso, uma boa opção é de La Glorieta, uma praça do bairro Belgrano. É de graça e acontece aos sábados e domingos, às 20h.

23 – Assista a um espetáculo artístico ou musical

Aqui você pode conferir a agenda cultural de Buenos Aires completa.

É impressionante a quantidade de teatros no centro de Buenos Aires. O Teatro Colón, principal do país, direto oferta programação gratuita ou com preços populares entre seus espetáculos (confira o calendário). Seu único trabalho é passar lá antes para retirar o ingresso.

Fuerza Bruta

Foto: Fuerza Bruta, Divulgação

Se você até arrisca um portunhol, mas entende pouco quando falam espanhol muito rápido, temos um show perfeito para você: o Fuerza Bruta. Interativo (mas sem ser daqueles que deixam tímidos tremendo de medo), o show vale cada peso investido. E nem são tantos assim. Atualização: O espetáculo foi interrompido por um período indeterminado em Buenos Aires para que a equipe se apresente em outras partes do mundo.

Já quem prefere música de qualidade, o grupo de percussão La Bomba de Tiempo se apresenta toda segunda-feira, às 19h, no Konex (Avenida Sarmiento, 3131). Os shows são uma mistura fascinante de batida e iluminação e os integrantes já dividiram o palco com artistas renomados, como Calle 13 e Jorge Drexler. As entradas, quando compradas antecipadamente no site ofical, custam 120 pesos, mais 15 de taxas.

Quer algo mais tradicional? Que tal curtir um espetáculo de música ao vivo do norte do país? As peñas folclóricas são consideradas por muitos a verdadeira manifestação musical argentina, mais até que o tango, por terem origem entre os indígenas Mapuche. Hoje em dia ainda são muito fortes nas regiões de Salta e Jujuy, mas você pode conferir algumas delas sem nem mesmo sair de Buenos Aires. Tudo isso regado a muito vinho, risadas e comida boa. Veja aqui uma seleção com algumas peñas folclóricas em Buenos Aires.

O que fazer em Buenos Aires: dicas extras para planejar sua viagem

Como escolher sua hospedagem

O centro de Buenos Aires é a escolha de quem quer ficar perto dos pontos turísticos e pagar barato na hospedagem, mas a maioria das pessoas prefere outros bairros para se hospedar: tumultuado e até um pouco sujo, o centro lembra qualquer outra região de grande movimento de pessoas em metrópoles mundo afora. A facilidade de locomoção a partir dali é outro ponto positivo dessa área.

Acomodações no centro:

Em uma visita curta, ficar em San Telmo pode ser uma opção interessante, já que você estará bem próximo ao centro e às atrações, mas em um bairro mais boêmio e charmoso. Só fique atento, porque a região também tem fama de perigosa. Se optar por ficar lá, prefira locais na Calle Defensa e arredores, parte mais hipster e movimentada do bairro.

Acomodações em San Telmo:

A Recoleta é o bairro mais charmoso de Buenos Aires, cheio de cafés, ruas arborizadas e bons restaurantes. É uma boa opção de hospedagem, principalmente em uma segunda visita ou se você não se importa de andar de táxi, pois a região tem opções mais restritas de transporte público.

Acomodações na Recoleta:

Palermo é uma boa opção para quem quer ficar perto da vida noturna: o lugar é repleto de boates e bares descolados, com um ar mais “badalado chic”. O problema de ficar ali é a distância do resto da cidade. Eu recomendaria essa região para quem tem mais tempo e já conhece Buenos Aires de outros carnavais.

Acomodações em Palermo:

Encontre hotéis em Buenos Aires

Quando ir a Buenos Aires?

Embora possa ser visitada em qualquer época do ano, a melhor época para visitar Buenos Aires é na primavera e no outono, quando o clima fica mais agradável. No verão a cidade fica quente, muito quente. Tanto que os próprios moradores fogem para as colinas – ou melhor, para as praias – em janeiro. Por ter quatro estações bem definidas, o inverno também pode ser rigoroso para padrões brasileiros, mas não chega a ser impeditivo. Por isso, leve um bom casaco se você decidir passear por lá entre junho e agosto.

Leia também:
Qual moeda levar para a Argentina
Como funciona o câmbio paralelo na Argentina
Como ir do aeroporto de Buenos Aires para o centro
Como se locomover em Buenos aires


Compartilhe!







Quer nosso kit de Planejamento de Viagens?
Contém um Ebook, tabelas de orçamento,
roteiro e check-list (DE GRAÇA!)




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

8 comentários sobre o texto “O que fazer em Buenos Aires: 23 passeios e atrações imperdíveis

  1. vc não posta valores. por exemplo, dos mirantes. será que pode enviar essa informação no meu e-mail?!

    cumprirei à risca suas DICAS. parabenzaço pelo BLOG. muito bem escrito e vizualizado pelas imagens (lindas, por sinal!!!!)

    desde já obrigada. estou indo à BA comemorar meus 30 anos de casamento!

    Ruby

    1. Oi, Ruby. Os valores estão em outro post. Mas tenha em mente que preços mudam muito rápido na Argentina (inflação enorme por aí).

      Abraço e boa viagem. 🙂

  2. Grande Christo! Fica a minha outra recomendação gastronômica ao lado do Sarkis: as massas artesanais do Salgado Alimentos, na Villa Crespo. Ótimo custo benefício!

  3. Amei as dicas. Vou cumprir o roteiro todo direitinho. rsrs

    Li num outro post de vcs que, caso vá ficar poucos dias em Buenos Aires, talvez não valha a pena trocar reais por dólares ou pesos. Vou ficar só 4 dias, numa viagem de estudo com algum tempo livre. Quero ir ao teatro, bares, restaurantes, show de tango, tudo isso. Em todos os lugares consigo pagar em reais numa boa? Ou vale a pena ter alguns “dólares na manga” pra alguma emergência?

  4. Rafael, também morei em Buenos Aires e você resumiu perfeitamente.

    Eu acrescentaria uma tarde de domingo no jardim japonês e arredores em Palermo. Muita gente andando de patins, bicicleta e skate. Famílias e amigos fazendo piquenique e um belíssimo por do sol a beira do lago.

    Embora quase nunca comente, estou sempre por aqui e amo o 360.

    A equipe está de parabéns!!!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.