Tags:
Atlas: McLeod Ganj, Índia

Onde vive o Dalai Lama hoje? Em McLeod Ganj!

Cada centímetro do ônibus tremia ensurdecedoramente. Logo percebi que dormir seria impossível – nem mesmo dopado consegui fechar os olhos. É óbvio que eu já esperava uma estrada ruim. Afinal, o que mais explicaria uma duração estimada de oito horas para uma viagem de pouco mais de 250 quilômetros?

Mas o percurso entre Chandigarh e McLeod Ganj, no norte da Índia, superou facilmente as expectativas. Aquilo ali é prova de resistência, um via crucis metade hindu, metade budista e obviamente sem Cristo. Sorte que o destino final vale cada solavanco do ônibus: McLeod Ganj é um vilarejo fora do comum.

Montanhas do Himalaia em McLeod Ganj

A primeira coisa que você precisa saber sobre essa pequena vila é que ela está no meio do Himalaia. Por trás das casas é possível ver o pico mais alto da região, com quase 5 mil e 700 metros. E neve no topo, claro. Só a vista já tornaria o local parada obrigatória, mas McLeod Ganj é mais: é moradia do Dalai Lama e sede oficial do governo do tibetano, que está no exílio desde 1960, quando a China invadiu o Tibet e milhares de refugiados foram morar no norte da Índia.

Onde vive o Dalai Lama

entro McLeod Ganj onde vive o dalai lama

O vilarejo de ruas pequenas e chão de terra batida tem um charme difícil de definir. Pode ser por causa dos monges budistas que vivem no local e frequentam o templo de His Holiness, o Dalai Lama, fazendo de McLeod um pequeno Tibet no meio da Índia. Ou quem sabe é pela variedade de estrangeiros, pessoas de todos os lugares que ajudam uma vila perdida no fim do mundo a ser mais cosmopolita do que muita metrópole. E o Himalaia emoldurando tudo dá um toque especial, claro.

Como chegar a Mcleod Ganj

Vista Onde Vive o Dalai Lama

É preciso pegar um ônibus até Dharamsala, cidade com pouco mais de 20 mil habitantes que fica pertinho da terra do Dalai Lama. Da rodoviária de Dharamsala até McLeod é outra viagem, mas o percurso é bem menor – pouco mais de 30 minutos, e pode ser feito com outro ônibus local ou com um dos muitos motoristas de tuk tuk que esperam na estação.

O que fazer por lá

 Tsuglagkhang

Vista McLeod Ganj Índia

É o complexo onde fica o Templo e a casa do Dalai Lama. Ótimo local para conhecer um pouco sobre o budismo, observar o dia a dia dos monges e, em algumas épocas do ano, ouvir o próprio Dalai Lama discursar. Ali perto fica o Museu do Tibet, que conta a história dos refugiados tibetanos e sua luta por um país livre.

Baghsu 

Bagsu vila

O templo hindu em Baghsu

Uma vila que fica a poucos quilômetros de Mcleod. Lá é possível ver um templo Hindu e caminhar até uma cachoeira (foto abaixo), local usado como lavanderia por muitos monges tibetanos. Aqui viramos as estrelas do lugar. É que os indianos não se cansam de tirar fotos dos estrangeiros.

Cachoeira McLeod Ganj

 St. John in the Wilderness 

Na terra do Dalai Lama você também vai encontrar uma igreja anglicana. A Índia foi parte do Império Britânico até 1947 e a igreja em questão foi construída em 1852. Ali está enterrado Sir James Bruce, que ao longo da vida foi o governador britânico de várias províncias do Império: Jamaica, Canadá, China, Japão e, é claro, Índia. Vale mais pela curiosidade, mas passar ali não é essencial – o templo que importa mesmo em  Mcleod é o do Dalai Lama.

Dal Lake

Um pequeno lago que, segundo os guias turísticos, é sagrado para a população local. Perto de lá fica uma escola para crianças tibetanas, local de trabalho voluntário para muitos estrangeiros . O lugar é bonito, mas infelizmente o lago estava vazio quando passamos por lá.

Dal Lake McLeod Ganj

O lago pode até ser sagrado, mas estava vazio.

Compras em Mcleod Ganj

Artesanado McLeod Ganj

Reza a lenda que McLeod é o único lugar do mundo onde não há nada made in China. E garanto que você não vai sentir falta. O artesanato local oferece centenas de alternativas, de elefantes e camelos de madeira a chaveiros do Kama Sutra. Mas lembre-se que McLeod pode até parecer o Tibet, mas aqui vale o primeiro mandamento para turistas na Índia. Pechincharás sempre.

“Quero encontrar minha espiritualidade”

Templo budista em McLeod Ganj

Posso até não fazer parte desse grupo, mas muita gente, muita mesmo, vai a McLeod por conta disso. E a soma budismo + Dalai Lama + natureza exuberante realmente cria essa vibe meio riponga. Pra quem tem preguiça disso, um consolo: McLeod vale o investimento. Renda-se ao local e aproveite para fazer uma massagem. Afinal, a viagem de volta provavelmente será tão cansativa quanto a de ida.

Onde ficar em McLeod Ganj

Hotel McLeod Ganj Índia

Vista do nosso hotel lá

A vila é muito pequena e dá para fazer tudo a pé. Quem vai no verão pode ficar também em Daramkot, que tem estrutura turística. Veja opções de hospedagem aqui.

Vai viajar? O seguro de viagem é obrigatório em dezenas de países e indispensável nas férias. Não fique desprotegido na Índia. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício para o país – e com cupom de desconto.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Rafael

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

64 comentários sobre o texto “Onde vive o Dalai Lama hoje? Em McLeod Ganj!

  1. Rafael, tudo bem?

    Estou querendo fazer a viagem a Mcleodganj em julho deste ano, porém ouvi falar que as chuvas são intensas. Vc tem informação se realmente atrapalha a viagem ou daria para encarar? Como minhas férias são nesse período, então não tenho muita escolha…..

  2. Olá Rafael,
    Adoro o blog de vcs, sempre venho aqui e as dicas são sensacionais. Vou para a India em março/2019 e chegarei em Deli e irei direto de avião para Amritsar e depois para Dharamshala, mas queria ir de carro com motorista será que é possível contratar lá? Pelo que li isso é comum em Rajastão, mas não vi nenhum comentário na região norte, será que alguém tem uma indicação…Muito obrigada.

    1. Nos fomos de ônibus, a partir de Chandigarh. De Dharamshala pegamos um tuk tuk para Mcleod. Então é possível, só não tenho ninguém pra indicar. 🙂

  3. ola Rafael, tudo bem? gostei muito to seu post sobre Dhramsala…como ja fui 2 vezes para INdia a turismo e agora quero fazer uma viagem espiritual para as seguintes cidades Lumbini no Nepal…Dhramsala, Bodhgaya, Sarnath, Rishikeshi e Haridwar na INdia e Ladakh e monasterio do Tigre no Butao…gostaria de saber como comecar ? pensei em voar de sao paulo para katmandu no Nepal p fazer lumbini e adjacencias de la voar para Varanasi para fazer as outras cidades Bodhgaya Sarnath…mas nao sei como fazer para ir a Dhramsala e Rishikeshi….depois voaria para o Butao para fazer Ladakh e adjacencias…é isso mesmo ? pode me ajudar somente a botar uma ordem nesse roteiro de acordo cm a sua experiencia…super obrigado, namaste

    1. Oi, Marco. O melhor para Dharamsala e Risihkesh é ir de ônibus a partir de Delhi. Você pode ir de ônibus de Delhi para Rishikesh, por exemplo. E de Rishikeshi não sei se há ônibus diretos para Dharamsala – não tinha quando eu fui. Aí a saída é voltar de ônibus para Delhi e de lá pegar outro para Dharamsala. Ou então seguir de ônibus de Rishikesh para Chandigarh, que está mais ao norte, e de lá pegar outro ônibus para Dharamsala.

      Não há trens para Dharamsala. Para Rishikesh também não, mas pelo menos há entre Delhi e Haridwar, que é uma cidade vizinha.

      Depois veja esse texto: https://www.360meridianos.com/2014/05/roteiro-de-viagem-para-india-espiritual.html
      Abraço.

  4. Rafael parabéns pelos site. Estamos organizando um grupo e queremos visitar McLeod a partir de Rishikesh, mas o trecho de ônibus é muito longo e pode ser perigoso, verdade?
    E sobre o Dalai Lama, existem meditações abertas, onde se pode vê-lo, conhecelo?

    Grata

  5. Oieee, td bem?
    TO mexendo no meu roteiro para o fim do ano e escolhi as seguintes cidades

    Nova Delhi – Mumbai (trecho de avião) – udaipur – jaipur – amritsar – mcleod ganj – rishikesh – varanasi – khajuraho – agra – nova delhi

    pensei em fazer nessa ordem, mas queria opinião para nao ficar perdendo tempo com trechos de vai e volta, sei la

    1. Me parece ótimo, Priscila. Também dá pra encaixar Agra depois de Jaipur ou logo depois de Delhi, se quiser – mas gostei mesmo do seu roteiro. 🙂

      Além do trecho de avião, como você fará os outros?

      Abraço.

  6. Olá.
    Adoro o vosso site. Grata por partilharem informação tão valiosa.
    Queria pedir a vossa opinião para um itinerário que estou a pensar fazer.
    7 de outubro – viagem
    7 – 8 – 9 – Delhi
    9/10 – viagem de comboio
    10 e 11 – Jaisalmer
    12 e 13 – Jodhpur
    14 e 15 – Pushkar
    16, 17 e 18 – Jaipur
    19 – Agra
    20 e 23 – Varanasi
    24 a 2 nov – Rishkesh: 7 dias Ashram
    2 nov – Delhi
    3 nov – regresso

    Gostaria de incluir uns dias em McLeod Ganj mas não sei bem onde inserir nem quantos dias é aconselhável ficar. A minha grande dúvida é as deslocações entre cidades. Não sei se os dias que tenho previstos são suficientes.
    Se me puderem aconselhar ficaria muito grata.
    Um abraço.

    1. Oi, Juvelina.

      É melhor incluir McLeod a partir de Delhi – outra opção seria Rishikesh, mas não tenho certeza se há ônibus entre as duas cidades. Fique pelo menos dois dias lá, mas quem fica mais não costuma reclamar. A viagem é um pouco complicada por conta da montanha.

      O roteiro me parece bom sim. 🙂

      Abraço.

  7. Gente, adorei ler os comentários de vocês! Sou fã número Um do Dalai Lama, ele é meu ídolo, sempre foi… Malditos chineses, que não permitem a existência do Tibet! O Dalai Lama merecia ter seu país de volta, é um homem sagrado!
    Solange Porto

  8. Primeiro lugar, parabens pelo blog! To com uma viagem de trabalho marcada pra India e numa correria pra fechar o roteiro de turismo.

    Sobre essa cidade de Mcleod Ganj, eh possivel entrar e estar nos templos? Voces tiveram alguma experiencia de meditacao ai?

    Abraco!

    1. oi Gio, dá pra entrar nos templos e meditar, só não dá pra entrar com maquina fotografica, até 2012 podia entrar com qq coisa, mas houve aquele atentado em Bodhigaya e então proibiram a entrada no Tsuglagkhang, que é o templo onde o Dalai dá palestras, onde tudo acontece. Eele mora ali na frente. Agora tem um severo sistema de segurança. Mas vc pode entrar e ficar lá e meditar, sem problemas. Tem tb uns cursos de meditação perto, mas pra isso vc precisava se inscrever antes. Inclusive tem curso de Vipassana em Daramkhot que é pertinho, tipo um bairro. Eu amo Daramshala, já estive lá 3 vezes e sempre fico pelo menos 10 dias. Não deixe de comer no SnowLion e no Gayki, e tem uma loja muito bacana dos Students for Free tibet, onde tem blusões, camisetas, e o dinheiro vai pro fundo deles. Desculpa me meter aqui no papo, mas é que eu amo esse lugar.

      1. Obrigado Renata e Rafael!

        Com a ajuda de vcs ja decidi passar 8 dias entre Rishikesh, Daramshala e Mcledo Ganj. Por causa do transporte, soh me falta definir a sequencia, para nao perder muito tempo indo e voltando! Meu ponto de partida eh Mumbai e de retorno eh Delhi. Vcs tem alguma sugestao?

        Abracao!

        1. Pessoal, deixa eu abusar um pouco mais de vcs. Outra opcao eh eu seguir de Mumbai para Udaipur, de Udaipur para Delhi e entao para Daramshala/Mcleod Ganj. Nessa opcao eu deixaria para tras Rishikesh. O que acham? Plano A ou Plano B? Meu receio eh o transporte. Queria fazer tudo de trem, mas ja vi que eh bem complexo!

          1. De udaipur para Delhi de trem eh uma viagem facil, de Delhi pode ir pra Rishkesh de trem, vai para em patankhot ou Haridwr, e dali um carro ou tuk tuk, que pega no terminal memso, ate Riskikesh. Eu fui de trem e tb de carro. A viagem de carro eh mais rapida, mas soh vale a pena se estiver em 2 ou 3 pessoas por causa do preco e seguranaca. Vc compra a viagem em qq agencia de turismo. Eu tb fui de onibus pra Daramsala desde Delhi mas eh uma viagem super cansativa apesar de Linda. Eles te deixam em Daramsala e vc tem que pegar um onibus local pra Mcllloud Ganj. Da tb pra ir de Mcllo pra Rishkesh de onibus, mas tb vao te largar em Haridwar ou Patankhot e dali vc pega um carro ou tuk tuk pra Rishkesh. Trem eh sempre a melhor opcao e carro tb, se puder fuja do onibus. No entanto, apesar de tres vezes na India ainda tive q pegar alguns onibus por falta de passagens. E quero te dar mais uma dica importante. Na India, eles as vezes dizem que nao tem a passagem de trem q vc quer, se isso ocorrer com vc diga que quer TATKAL, eh um tanto de bilhetes reservados a turistas, aposentados, deficientes e militares. Eu sempre uso isso e pago um pouco mais, mas consigue viajar tem trem para Daramsala, eu fui uma vez de Rishkesh par lah de tre, na outra vez fui de Boddhigays para Daramsala de trem e na terceira vez de onibus, que como te falei eh cansativo. Udaipur eh linda, amo, se nao tiver hotel eu recomendo o Aashya Haveli que fica no Pichola lake, de frente para o Taj Palace, o dono eh um querido, nossa familia indiana, Mr Satish Aashya, ele tem site e pode reservar. Tem passeios bacanas pra fazer lah, de um dia, visitar os fortes, Ranakpur, o Mooson Palace… Bom qq coisa que quiser pode falar, eu nao sou desse blog, mas adoro esse blog, me foi bem util qdo fui pro Nepal.

          2. Oi Renata, muito obrigado pelas dicas! To no ajuste final das datas, ta um pouco corrido! Mas o 360 praticamente salvou minha viagem! Tem muito lugar pra ver , mas o pais eh muito grande!

            Quero essa dica sim do hotel em Udaipur! Me passa o site do hotel, pf? To vendo se consigo fazer de Delhi para Daramshala de aviao, assim ganho praticamente um dia! O que eu to achando eh que Rishikesh vai acabar ficando de fora…:(

            Muitissimo obrigado! Namaste!

          3. Tentei responder abaixo do seu pedido da dica do hotel mas não tinha o link
            O site é http://www.aashiyahaveli.com/ O dono Mr Satya é o dono, fica 15, 17-20, Lal Ghat, Udaipur. Rajasthan, INDIA – 313001 = +91 294 2415015, 3250394
            [email protected]
            Vc pode até falar que é meu conhecido, as irmas do Brasil Renata e Roberta De Lucca. Vc vai viajar quando e por quantos dias na Indiaw Pq de repente dá pra dar uma chegadinha em Rishikesh sim. Delhi Daramsala de avião vc provavelmente desce em Kangra e ai pega um carro ou bus até Mcllo Ganj. Lembre-se que pode reservar todos os hoteis daqui mesmo, fica fácil, sem ter que pagar nada antes. Falo isso por causa das taxas extorsivas do governo. Na promeira vez que fui já fiz isso e deu super certo, tive umuita sorte com os hoteis.

      2. Olá Renata.
        Desculpa eu me meter aqui mas adorei as suas dicas.
        Meu nome é Juliane
        Tenho 15 dias na Índia.
        Quantos dias devo ficar em MCleod ?
        Roteiro- não sei a ordem mas as cidades seriam:

        -Délhi
        -Agra – 1 dia
        -Varanasi 3 dias
        -Udaipur 3 dias
        Das cidades do Rajastao qual são as umas preferidas?
        Acho que só vou conseguir fazer uma, então escolhi Udaipur, o que acha?
        -McLeod – 3 dias?
        -Rishkesh – 4 dias.

        Alguma dica sobre a quantidades de dias em cada lugar, e se deveria mudar o roteiro?

        Até logo,
        Obrigada

        1. Oi JUliane, qdo fui para Agra, fiz uma excursão de um dia saindo de Delhi e voltei no mesmo dia para Delhi. Fui para Varanasi de trem a partir de Delhi. As cidades que escolheu são minha preferidas, McLLo, Rishikesh e Udaipur. Udaipur é legal de ir porque é perto de Delhi, tem trem direto, Jaipur também é preto mas o trem tem uma baldeação, estas duas cidades são as cidades famosas do Rajastão mais próximas de Delhi. Teve uma vez que cheguei na India e já fui primeiro pra Udaipur. Mas fiz outras cidades no Rajastão. Para quem tem 15 dias seu roteiro está bom, digo, o tempo nas cidades. Macloo é pequena, e vc pode visitar a cidade, templos e Norburlinka, lá em Dharamsala. Em Udaipur pode fazer passeios turísticos ao Mooson Palace e a lugares próximos em um dia. Kumbalgarth eu recomendo, é a maior muralha do mundo depois das muralhas da China. Rishikesh eu adoro, tem coisas legais pra fazer lá. Se conseguir ficar em Ashrams é uma experiência bacana. Paga baratinho, faz aulas de Yoga e de meditação, participa de satsangs e ainda pode ter algumas refeições incluídas, depende do ashram. Nunca fiquei menos de 7 dias em Mclo, mas 3 está bom, pq a vila é pequena. Lá se come muito bem. Amo, é meu lugar preferido na India. Gostei do teu roteiro, a primeira vez que fui fiz um roteiro bem parecido com o seu, mas ao invés de Udaipur fui para Jaipur, mas não gostei, não me dou com Jaipur, fui duas vezes e não gosto. Adoro Jailsamer, no Rajastão, mas é mais longe, quase divisa com o pakistão. Tá bem distribuída a sua viagem, pois sempre precisamos de pelos menos 3 dias para um lugar. Se quiser mais detalhes pode falar. Como o blog não é meu, não quero ficar falando muito. Adoro esse blog, super completo, e bem atualizado, enfim, muito bom.

          1. Olá Renata,
            Muito obrigada pelas dicas.
            Mas ainda tenho algumas dúvidas Ashram.
            Vc tem face? Tentei te procurar mas tem varias com o seu sobrenome.
            O Meu é Juliane Gazzi Bortolucci
            Assim nos falamos melhor.
            Adoro esse blog tb, super recomendo.

            Até logo, Ju

          2. Ei, Renata. Muito obrigado pelo comentário. Completíssimo. E concordo com você: são as cidades que mais gosto da Índia. Gosto muito de Udaipur, nem tanto de Jaipur.

            Abraço e obrigado pelos elogios ao blog.

  9. Olá Rafael! Sou portuguesa e tou a planear uma viagem à India durante um mes mais ou menos e ao Nepal! Em Mcleod Ganj quanto tempo aconselha ficar e quanto se gasta mais ou menos? Fiquei curiosa porque queria muito lá ir depois de ler isto tudo!!

    Obrigada 🙂

    1. Oi, Benedita.

      Com dois dias você vê tudo, mas eu ficaria mais, para aproveitar o clima da cidade, relaxar, meditar, até mesmo porque chegar lá não é fácil.

      Aí vai do tempo total que você tem para a viagem.

  10. Estou indo para Daramsala dia 29/09, gostaria de saber do clima la, se já esta frio!! E gostaria de saber se alguém fez alguma trilha por la, ouvi dizer que há trilhas bem legais.

  11. Oi, Rafael, beleza?
    Seguinte, estou na Índia nesse momento dando uma turistada, mas meu destino é McLeod Ganj para um mês de estudos. Uma agência de Delhi me indicou comprar uma passagem para Amritsar alegando que era o aeroporto mais próximo a Dharamsala; como tinha acabado de chegar aqui, não duvidei.
    Mas agora estou vendo que há outros aeroportos nas proximidades, e minha pergunta é: qual a melhor maneira de se chegar lá de avião? Alguma dica?
    Brigada e beijos!

    1. Oi, Renata. Eu fui de ônibus a partir de Chandigarh. Acho que deu umas sete/oito horas de viagem. Até onde eu sei, esse é o caminho mais comum. É um ônibus que sai de Delhi e passa por Chandigarh. Também há ônibus que saem de Chandigarh mesmo.

      Não sei se tem ônibus direto entre Amritsar e Dharamsala. Mas, de fato, segundo Google Maps Amritsar está mais próxima.

      Há um aeroporto a uns 20 km de Dharamsala (http://www.aai.aero/allAirports/gaggal.jsp), mas aparentemente nenhuma empresa comercial opera lá. Segundo a Wikipedia, Air India e Spice Jet deveriam voar, mas não achei a opção no site deles. A única empresa que parece voar é uma que tem um site bem (mas bem mesmo) bizarro, e a partir de Chandigarh e Delhi: http://www.airflights.to/Airlines/Asia/India/Jagson-flights/Jagson-airline-flights.php5

      Uma alternativa é você ir para Amritsar, já que você tem a passagem e lá fica o Golden Temple, e lá tentar achar algum ônibus ou alugar um carro com motorista. São 200 km, o que deve dar umas 4 ou 5 horas. Esse site aqui diz que não há ônibus direto, mas dá opções de “baldeações” em outras cidades, seja de ônibus ou trem: http://www.makemytrip.com/routeplanner/amritsar-dharamsala.html

      Já nesse fórum do Tripadvisor dizem que tem ônibus sim. E o dia inteiro. Eu acreditaria mais no fórum, que é formado por outros viajantes, mas tem que verificar isso melhor: http://www.tripadvisor.com/ShowTopic-g1092107-i15821-k5512415-Bus_from_amritsar_to_dharamshala-McLeod_Ganj_Dharamsala_Himachal_Pradesh.html

      Boa sorte. 🙂 Depois me fala como você resolveu e me conta sobre seu trabalho voluntário.

      Abraço.

      1. Brigadíssima, Rafael!!
        Também dei uma olhada nesse aeroporto mais perto, mas aparentemente não é sempre que tem vôo, sempre há o risco de um cancelamento em cima da hora!
        Renata, valeu pelo post!! Tentei achar esse aeroporto de Kangra, mas nem no Cleartrip ele está, rs!
        Beijos!!

        1. Chama-se Gagal, o Dalai Lama desembarca lá sempre, ele existe,vou te colocar um link aqui https://en.wikipedia.org/wiki/Gaggal_Airport
          o Dali desembarca lá pq é o mais perto. Pode confiar, eu estive lá 3 vezes, a ultima foi em dezembro, amo Mcllo, vai poder até ver foto minha com os donos do Snon Lion na parede heheheheheh super beijos e curta muito com esse povo maravilhoso. Já fui e voltei pra lá de todas as formas, bus, carro alugado, tudo muito bom, sempre deu certo, mas as viagens são longas.

          1. Valeu, Renata!!
            Na verdade já comprei a passagem para Amritsar, porque a mocinha da agência disse que era o aeroporto mais perto (coisas de Índia, rs)! Mas acabei de ver que a Air India também voa pro Gaggal, então vou ver se consigo mudar a passagem sem maiores danos financeiros!
            Brigadão pelas dicas! 🙂

    1. Oi, Julia. Não acho que exista uma opção direta. Talvez alugar um carro com motorista.

      Você também pode ir de ônibus até Chandigarh e de lá pegar outro ônibus para Rishikesh.

      1. Existe, Rafael, de onibus. É cansativo, bus leito, vc sai de noite e chega pela manhã. Ai pega um tuk tuk até a ramjula ou a laxmanjula. Desculpe me intrometer, mas adoro o blog de vcs

        1. Obrigada gente! E dá pra ir de McLeod/Dharamsala pra Amritsar? Vi que tem trem direto de Rishkesh pra Amritsar! seria melhor ir de Rishkesh pra amritsar e depois quando voltar pra Delhi ir pra McLeod? O que eu estava querendo era evitar viagens muito longas… pelo mapa achei que McLeod poderia ser um ponto entre Rishkesh e Amritsar…

  12. Oi gente!
    Estou planejando em, no fim do ano, passar um mes em Mcleod Ganj fazendo trabalhando voluntario. Meu maior medo é o frio, pois vou ficar na casa de uma familia tibetana.
    Em qua; época do ano vocês foram e como tava o clima por la?

    1. É frio sim, já fui duas vezes entre novembro e dezembro. Mas dá pra ficar na boa. Compre aquelas camisetas segunda pele, aquelas calças iguais, vc encontra no Brasil, na Decatlon. Lá mesmo vc pode comprar fleeces, meias de lã e luvas e até gorros. Mais para o Norte até neva. Tem lugares que fecham, como o centro de Meditação Vipassana. Mas é uma delicia ficar comendo momos quentinhos e tomar chá herbal e comer toratas no Snow Lion, que para mim é atualmente o melhor restaurante de lá.

  13. A segunda coisa que mais sinto falta da India (a primeira são meus amigos de lá, é claro!) é comer sentada numas almofadas em uma varanda de um restaurante olhando as montanhas do himalaia! amo dharamshala!! viajei na carona de uma moto por toda essa região e até mcleod, que por acaso achei bem emocionante a história dos refugiados que não conhecia antes de ir lá! Adorei o post me fez sentir mais saudades ainda.. :)))

  14. Rafael, estou me programando pra ir a Dharamshala nesse fim de semana, também saindo de Chandigarh (aliás, preciso muito contar pra vcs como está sendo minha experiência aqui, com relação à AIESEC, ao trabalho, à vida em geral… acho que vcs já podem imaginar, né? rs…).
    Bom, minha dúvida no momento é qual tipo de ônibus pegar para ir pra lá, pois não consigo entender o que eles dizem aqui quando ligo pra pegar informações…

    Valeu pela ajuda!! 😀

    1. Oi, Danielle.

      Você está em Chandigarh agora? Que legal! Depois conta pra gente os detalhes sim!

      Então, o que a gente fez foi chegar na rodoviária (acho que no setor 43) e perguntar. Não pegue o local bus. Tipo, evite a qualquer custo. É uma viagem muito longa e complicada para ir num desses. Você pode pegar um Volvo ou um Deluxe e deixe claro que você não quer um local bus.

      Se o ônibus não terminar a viagem em McLeod, de Dharamshala você terá que pegar outro. Mas aí é uma viagem curta e com vários monges de companhia. =)

      Boa viagem! Inveja de você, que vai para um dos lugares mais diferentes da Índia.

      Abraço.

      1. Vou me intrometer para dizer a ela pra tomar cuidado na compra dos onibus, pois eles te mostram fotos de coisas maravilhosa e na hora H sao um lixo.
        Se não for direto pra Mcllo, irá até Patankhot onde vc pega esse outro que o Rafael mencionou. Viajar na India de onibus é sempre uma aventura, por isso ouso aconselhar vc a viajar de carro. Nas agencias de turismo vc pode fretar um com motorista. Fiz isso varias vezese me deibem. Se estiver em duas pessoas sai mais barato que trem ou bus. Sorte e Namaste, e me perdoem a intromissão.

        1. Renata, nós passamos por um problema parecido na volta de Kasol. Compramos um ticket que dizia que o bus era do tipo deluxe, e quando ele chegou… a surpresa! Não era tão ruim quanto o local bus, mas estava longe de ser o que pagamos!

          Sobre alugar o carro, pra gente sempre sai meio caro, pois como moramos e trabalhamos aqui, vivemos com o salário da Índia, então imagina o perrengue! rs… Conversei com um cara ontem na rodoviária, que faz esses percursos tipo de táxi, mas não confiei muito, sabe? Inclusive, esse bus que pegamos pra voltar de Kasol foi reservado junto a uma agência de viagem, e mesmo assim tivemos essa surpresa desagradável!

          Como dizem por aqui, “That’s India, enjoy!” 😛

          De qualquer forma, obrigada pelas dicas!! Vou dar uma pesquisada melhor sobre as agências!

          1. Tem razão, com salario indiano ficamais dificil mesmo. Eu cai no super de luxe duas vezes, uma em Jaipur e outra anos depois em Jailsamer. NUnca mais. Sorte e boa viagem.

          2. Também tive essa surpresa várias vezes! Pagar por um ônibus melhor, mas receber uma lata velha como todas as outras. hahaha

            Mas, enfim, faz parte do pacote.

      2. Estou morando aqui há um mês e meio, com previsão de ficar um ano! Estou tendo vários problemas com a AIESEC, que posso contar depois, se for o caso! Não sei se é interesse de vcs divulgar essas coisas que a gente passa com a instituição! rs…

        Voltando à trip!! Minha dúvida sobre os tipos de ônibus é justamente pq já peguei um bus maluco aqui, o tal local bus, pra ir a Kasol, e não quero passar por isso de novo! Aliás, as montanhas de Kasol são amazing!!! Fui a Kheerganga e Tosh, e com certeza vou voltar de novo!

        Ontem fui nessa rodoviária descobrir de qual era dos ônibus lá, e eles disseram que não reservam com antecedência os tickets! Ou seja, vamos ter que chegar lá uns 40 min antes do bus partir pra comprar! Na volta conto como foi! 😀

        1. Nossa, a gente teve muito problema com a Aiesec Chandigarh. Na época até fizemos uma reclamação formal, já que aparentemente esses problemas não rolavam em Delhi, por exemplo. A Aiesec Brasil ficou um tempo sem mandar intercambistas pra Chandigarh por causa disso, já que foi muita gente reclamando.

          Se a coisa estiver passando dos limites, não deixe de reclamar também.

          E aproveita a Índia. Apesar desses problemas, é uma viagem inesquecível.

        2. Ei Danielle, infelizmente os CLs da Índia deixam muito a desejar! Brigamos muito com nosso escritório em Chandigarh até decidirmos que não queríamos nada com eles. Por sorte tínhamos outros intercambistas e o CL de BH para nos ajudar.

          Quanto aos ônibus, ninguém merece o local bus! A gente tentava pegar a opção mais cara, mas a viagem era sempre um problema. Não tem como fugir, infelizmente a estrutura deles é péssima e, se você não tem como alugar um carro, fica sem opção. Sempre que dava a gente pegava trem, mas no norte os trilhos são quase inexistentes, né?

          Boa sorte com as suas viagens! Apesar de tudo é um país lindo!

          1. Oi, Natália! Depois de postar toda a minha situação no grupo da AIESEC Brasil, do Facebook, eles passaram a me ajudar bastante! Acho que ficaram com medo das pessoas começarem a desistir de vir pra cá, porque meu post foi bem incisivo, do tipo “não venham para Chandigarh!”. Fora isso, tive a sorte de conhecer alguns indianos que também me ajudaram (meu problema foi que na primeira semana de intercâmbio a empresa me dispensou) e agora estamos tentando uma parceria entre a AIESEC e a empresa que estou trabalhando (que o amigo indiano me ajudou com a entrevista).

            Sobre as trips, nossa, como é difícil viajar por aqui de ônibus, hein! Os local bus são impossíveis e os outros também deixam muito a desejar! Sem falar nas rodovias, que são péééééssimas!! Mas, como vc disse, apesar de tudo isso, vale muito a pena! Até agora só conheci as montanhas perto de Kasol e os arredores de Dharamsala, mas já estou inlove com o país!

            Sobre Dharamsala, nós pegamos um ônibus mais ou menos na rodoviária de Chandigarh, e quando chegamos a Dharamsala pegamos um táxi (cab) para Dharamkot (é tipo uma vila que fica um pouco acima de Dharamsala). No outro dia descemos a pé para McleodGanj (que loucura de lugar! O templo, os monges, o que era pra ser um lugar calmo, o barulho, o caos de uma cidade pequenininha…) e de lá pegamos um ônibus (também mais ou menos) para Chandigarh (o destino final desse bus é Delhi).Foi uma trip sensacional! 😀

          2. Ei Danielle, sei bem o que você deve ter passado! Eu fui pra ficar 8 meses, mas com 4 pedi demissão da empresa pq já tinha dado muito problema! Apesar disso, foi uma experiência e tanto! E que bom que vocês pegaram um ônibus “mais ou menos”, pq eu fiz essa viagem de local bus e foi uma das piores da minha vida! haha

  15. Fiquei uma semana da primeira vez e da ultima vez 12 dias. Foi quando houve a primeira autoimolação na India, fora do Tibet, e a cidade entrou em luto, ficamos orando pelo menino que morreu dias a fio no templo do Dalai Lama e deu pra ver como são os tibetanos . Eles tem uma luta tão forte, eu participei de uma passeata contra o presidente Chibes que estava no pais. O triste é que a luta deles tão forte na India, mal é ouvida no resto do mundo. Eu amo os tibetanos, adoro a comida, e eles são tão carinhosos. Um contraste na India, onde vc nem dá um aperto de mão. fui abraçada por muitos velhinhos e velhinhas e ele tocam em vc 🙂

    1. Deve ter sido uma experiência emocionante. E os tibetanos são mesmo muito diferentes que os indianos. McLeod nem parece estar na Índia, inclusive.

      Um lugar fantástico. =)

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.