fbpx

5 ótimas bases para viagens bate-volta na Europa

Existem estratégias que podem tornar o planejamento de viagens mais simples e que ajudam a otimizar o roteiro. Escolher uma cidade como base para, a partir dela, explorar outras cidades na região é uma delas. As viagens bate-volta, também chamadas de day trips, ajudam a reduzir o tempo gasto com check ins e check outs de hotéis e com deslocamentos longos e em excesso. Além disso, deixam a viagem bem menos cansativa e nos poupam do estresse que é mudar de cidade e se instalar em um novo destino a cada poucos dias.

Na Europa, fica ainda mais simples adotar essa estratégia, por causa da proximidade entre diversos locais de interesse e do amplo sistema de trens rápidos que se espalha pelo continente. Se você quiser pesquisar qual a melhor forma de viajar (ônibus ou trem e avião), dá uma olhada nesse post com dicas de como pesquisar qual forma de transporte mais barata na Europa.

Veja agora 5 ótimas cidades para adotar como base para os seus bate-volta.

Madrid

O que fazer em Madrid, Espanha

Madrid pode não ter lá uma Torre Eiffel ou um Big Ben para chamar de seu, mas não subestime a cidade no seu planejamento. Além de ter um clima encantador, uma ótima vida noturna e museus excelentes, a capital espanhola é sem dúvidas uma das melhores bases para viagens bate-volta na Europa. Por isso, vale a pena adicionar vários dias por lá no seu roteiro.

Plaza Mayor, Madrid, Espanha

Pegue um trem rápido (AVE) e desça em Toledo, uma cidade medieval com influências mouras e judias, em 30 minutos. O mesmo tipo de transporte te deixa rapidinho em Segóvia. Aranjuez, sede de um imponente palácio, está a apenas 50 minutos de trem. Em 1h15, você chega ao El Escorial, um prédio lindo que guarda um monastério, uma coleção de arte e túmulos da família real espanhola.

Já se você curte cidades muradas, pode ser uma boa ideia visitar Ávila, que fica um pouquinho mais longe, a 1h30 de viagem. E se você anima bate-voltas mais compridos, pegue um trem rápido (AVE) que vai te deixar em Córdoba em pouco menos que duas horas. Da mesma forma, você pode visitar Zaragoza, em 1h50.

Florença

Florença duomo

Quem nunca sonhou com as tardes da Toscana? Florença é a base perfeita para explorar as paisagens bucólicas dessa região da Itália. Depois de se encantar com todas as obras de arte incríveis que você vai encontrar por lá, siga para a vizinha mais famosa, Pisa. Vá de trem rápido (leva cerca de 1h) e comprove que a torre é mesmo torta. Como não tem muito mais o que ver na cidade, de lá você pode pegar outro trem até Lucca, que está a menos de meia hora de viagem. Você pode voltar para Florença a partir de Lucca, no fim da tarde, em uma viagem de 1h20.

Torre de Pisa

Leia também: Visita à Torre de Pisa e à Cidadela de Lucca

San Giminiano é uma cidade medieval com duas torres que são a sensação local. Dá para ir de trem ou de ônibus, com escala em Poggibonsi, em mais ou menos 1h30. Saindo de lá ainda dá para visitar Volterra no mesmo dia – um ônibus faz o trajeto em duas horas. Se preferir ir a Volterra saindo de Florença, é pertinho, mas compensa alugar um carro.

rua volterra 2

Leia também: Passeio em Volterra e arredores

Também tem jeito de visitar Siena, mas vá de ônibus – a linha rápida te deixa no centro em menos de 1h30. Já quem prefere Cortona pode seguir de trem, 1h20 de viagem. Arezzo, por outro lado, está a apenas 30 minutos da cidade. E quem gosta de vinho não pode perder uma visita às vinícolas de Chianti. Nesse caso, contrate um tour guiado ou alugue um carro.

Bolonha

Bolonha

Bolonha não é um destino tão presente nos roteiros brasileiros pela Europa. Grande erro. Além do clima universitário e das atrações interessantes, a cidade é a base perfeita para explorar o norte da Itália. Pra começar, dá para aumentar um país na sua lista de destinos visitados ao passar o dia em San Marino, basta pegar um trem até Rimini (aproveite para dar uma volta nessa cidade praiana também) e de lá pegar um ônibus até o castelo que representa o país.

Castelo-San-Marino

Leia também: Dicas de viagem para San Marino e Rimini

O que fazer em Parma

Ravena, a cidade dos mosaicos

Outro destino perto de Bolonha é Parma, terra do queijo parmesão e daquele presunto famoso. A visita pode ser casada com Busseto (é, eu sei…) e Torrechiara. RavenaFerrara e Modena também estão ali pertinho.

Basílica de São Vital, Ravena

Lisboa

Terreiro_do_Paço_-_Lisboa

O bate-volta clássico saindo de Lisboa é Sintra, que fica a 40 minutos de trem da capital portuguesa, mas existem outras opções. Uma delas é Cascais, cidade litorânea e histórica a 35 minutos de Lisboa. De ônibus, dá para chegar em 1h a Óbidos, uma vila medieval bem conservada. Fátima, cidade que atrai muitos turistas por seu apelo religioso, fica a 1h30 de ônibus. Já quem quer ir a Alcobaça enfrenta uma viagem mais pesada: são duas horas, também de ônibus.

Sintra-Portugal

Leia também: Passeio de um dia em Sintra

Berlim

viagem Europa

Berlim também oferece várias opções de lugares para passar o dia nos arredores. O mais comum é Potsdam, uma cidade cheia de palácios e com muita história para contar. Saindo da Estação Central de Berlim, você chega lá em cerca de 30 minutos. Sachsenhausen, cidade onde fica um importante campo de concentração nazista, proporciona uma visita emocionante em apenas 45 minutos de trem. A cidade já é figurinha tão carimbada nos roteiros que muitas vezes nem é considerada uma day trip, mas uma atração da própria Berlim.

Leipzig, cidade com vocação musical, é facilmente alcançada de trem com cerca de 1h20.  Quem preferir também pode dar um pulo em Hamburgo em 1h40 de viagem de trem. Um pouco mais longe está Dresden, mas os mais animados podem achar que vale a pena investir um dia na cidade que fica a cerca de 2h da capital.

 

Avalie este post

Compartilhe!







Banner para newsletter gratuita

Receba grátis nosso kit de Planejamento de Viagem

Eu quero!

 

 




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

14 comentários sobre o texto “5 ótimas bases para viagens bate-volta na Europa

  1. Colonia na minha opiniao eh a melhor cidade-base Europeia. Para uma verdadeira viagem bate-volta eh sem duvida a melhor opcao.
    A Renania do Norte-Vestifalica, estado onde Colonia e a capital tem uma linha ferroviaria fantastica o que torna Colonia na minha opiniao a melhor opcao
    Em minutos vc esta em Bonn, Düsseldorf, Wuppertal, Aachen, Essen e muitas outras cidades.
    Em 1/2 horas Vc esta em Liege, Bruxelas, Roterdam e Amsterdam, Frankfurt e oitras cidades alemas. E existe linhas de trens pra Hamburgo, Stuttgart, Berlin, Munique, Basileia, Paris entre outras

  2. Uma ótima base é Amsterdã, fica 30 minutos de trem de Rotterdam, 2h de Bruxelas, 2h de Dusseldorf e umas 3h de Colônia na Alemanha. Munique ou Frankfurt também são ótimas bases, fui para Nuremberg, Dachau, Baden-Baden e Heidelberg, também não fica longe da Áustria.

  3. Estou planejando passar uns 30 dias na europa no mês de setembro, e gostaria de um roteiro, partindo ou de Munique ou Hamburgo para o leste europeu

  4. Faltou Viena, a cidade mais prostituída de todos os sites de viagem, que serve de base para a República Tcheca, Hungria e até norte da Itália e alpes, se sobrar tempo. 🙂

    1. Faltou não, Rodrigo, é que infelizmente eu não conheço a cidade, por isso achei melhor não falar dela no post. Dizem que Frankfurt também é ótima para bate-voltas, mas como nunca fui, ela também ficou de fora! Mas obrigada pela dica!

      Abraços!

  5. Ai, ai Natália, faz isso comigo não!..rss

    Em época de PETROLÃO, sinto saudades de Alcalá de Henares, a 45 min de Madrid. Realmente, das cidades espanholas citadas, só não estive em Zaragoza e Córdoba. TOLEDO E EL ESCORIAL não me saem da memória. Mas, também saindo de Madrid, e IMPERDÍVEL, é Granada (AVE saindo em ATOCHA). O recinto amuralhado LA ALHAMBRA é impressionante.
    Se pudesse, voltava a morar em Alcalá!!

  6. Adorei as dicas logo logo pretendemos ir para Europa! Vocês tem alguma dica ou sugestão de resort para ir com a família? Queremos levar nossos pais para viajar, porém precisa ser mais tranquila, infelizmente não poderemos fazer roteiros grandes.

    1. Ei Gabriel, não costumamos ficar em Resorts, mas alugar apartamentos pode tornar a viagem mais confortável e mais barata. (Temos um post sobre isso, é só buscar ali do lado). Para o seu caso, acredito que organizar o roteiro com bate-voltas seja uma ótima opção também.

      Abraços!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.