Quanto custa viajar para Bariloche

Bariloche é, com frequência, a primeira escolha nacional quando se trata de ficar perto da neve. A bela cidade argentina, porta de entrada para a Patagônia, sobrevive do turismo e já está mais que adaptada à presença de brasileiros ávidos por um pouco de inverno e paisagens brancas. Mas, ao analisar quanto custa viajar para Bariloche, verdade seja dita: essa não é a viagem mais barata da sua vida.

Mesmo quando comparada a outros destinos argentinos, os preços em Bariloche costumam nocautear os visitantes. Na alta temporada – que vai de junho a agosto, com pico em julho – espere gastar ainda mais. Uma alternativa pode ser explorar a cidade no verão. As temperaturas mais altas derretem a neve, mas forçam os preços para baixo e deixam o clima muito mais agradável para conhecer as lindas paisagens da região. Mas chega de lero-lero e vamos falar de valores.

Leia também:
O que fazer em Bariloche
Onde ficar em Bariloche
Quanto custa viajar pela Argentina

Circuito Chico - Cerro Campanario - Bariloche

Quanto custa viajar para Bariloche: valores

Passagens

O valor das passagens pode variar bastante, dependendo da sua sorte, da época do ano e outros fatores obscuros. Ainda assim, saindo de São Paulo, é possível encontrar passagens a partir de  R$1500 com taxas. Quem sai de Buenos Aires, por outro lado, deve desembolsar cerca de R$1200 pela viagem. Eu resgatei minhas passagens de ida e volta Buenos Aires – Bariloche com 20 mil milhas Smiles, através da Aerolineas Argentinas, mas para conseguir esse valor é preciso se programar com antecedência.

Preço de acomodação em Bariloche

Há opções para diversos gostos e bolsos. Um lodge de luxo com spa, como o Aurelaquen Lodge, pode sair a R$700 a diária. Um quarto duplo em um hotel três estrelas, como o Península Petit, fica em torno de R$300. Já uma cama em um quarto coletivo de hostel sai a partir de R$80. Eu fiquei em um quarto quádruplo no Hostel Inn, que sai a partir de R$160 com café da manhã e jantar incluídos.

Onde ficar em Bariloche: Hostel Inn

Alimentação

Uma média de gastos com alimentação seria entre R$70 e R$130 por dia e por pessoa. Claro, dá para gastar muito menos que isso, basta viver a base de empanada e choripan (entre R$3 e R$5 cada). Também dá para gastar muito mais se você quiser frequentar os melhores restaurantes da cidade.

  • Uma pizza grande: entre R$20 e R$30
  • Uma dúzia de empanadas: cerca de R$50
  • Um prato quente em restaurante: entre R$40 e R$50
  • Menu turístico em restaurante simples: entre R$30 e R$50
  • Parrillada para dois: entre R$60 e R$80
  • Cerveja artesanal: cerca de R$10
  • O quilo de chocolate: entre R$110 e R$150

Passeios

Viajar para Bariloche envolve fazer um monte de passeios pela região. Eles são belíssimos, mas acabam sendo responsáveis por uma boa parcela dos nossos gastos de viagem.

Se você preferir não ter surpresas, pode reservar todos com antecedência e pagar no cartão de crédito. Aqui, recomendamos o serviço do Get Your Guide, site de venda de passeios líder no setor. Você acha todas as atrações de Bariloche aqui.

 

Passeio Circuito Chico - Bariloche

Preços em pesos e convertidos para reais (câmbio R$1 = $14,60) – Dezembro de 2019

Circuito Chico: R$49

Trekking cerro Tronador: R$186

Teleférico Cerro Otto: $650 (R$44,50)

Passe para o Cerro Catedral (esqui): $2.630 (R$157)

Teleférico do Cerro Campanario: Adulto – $400, Crianças e adolescentes até 18 anos: $ 200 (R$ 27,50 e R$ 13,50)

Circuito Grande (tour de dia inteiro pela região): R$ 129

Tour por San Martín de los Andes e Siete Lagos: R$220

Tour Villa La Angostura (passeio de meio dia): R$70

Passeio de barco para a Isla Victoria e Bosque de Arrayanes: R$142

Transporte

Um táxi do aeroporto ao centro de Bariloche sai por cerca de R$100. Os valores dos remisses (táxis) entre a cidade e atrações são muitas vezes fechados ou devem ser negociados antes com os motoristas.

A opção mais econômica para se locomover é de transporte público, que sai entre $3 e $15 pesos.

Se você preferir alugar um carro, sugerimos que pesquise e reserve antes numa comparadora de locadoras, a fim de garantir o melhor custo/benefício. Para isso, indicamos a Rentcars, parceira do blog que oferece descontos e vantagens no aluguel.

Compare preços de carros em Bariloche

Quanto custa um seguro de viagem para a Argentina?

Esse é um casto que não pode ficar de fora do seu planejamento. Contratar um seguro de viagem é essencial, ainda que seja para países tão próximos quanto a Argentina. Por mais que seja perto de casa, o melhor é viajar protegido para não sofrer com os imprevistos.

A boa notícia é que é possível contratar um bom seguro de viagem gastando cerca de 15 reais por dia. Para isso, recomendamos utilizar um buscador como o do Seguros Promo, que compara as principais seguradoras e garante que você encontre o melhor custo-benefício, de acordo com suas necessidade.

Além disso, leitores do blog tem direito a um cupom de desconto exclusivo: 360MERIDIANOS05. Veja algumas das ofertas abaixo e escolha o seu:

Seguro Viagem: América do Sul
CORIS 30 BASIC +COVID19 CORIS 30 BASIC +COVID19 Assistência médica USD 30.000 Bagagem extraviada USD 1.000 R$ 21/dia*
GTA 12 BRONZE AMÉR. LATINA COVID-19 PREMIUM30 GTA 12 BRONZE AMÉR. LATINA COVID-19 PREMIUM30 Assistência médica USD 12.000 Bagagem extraviada USD 450 (SUPLEMENTAR) R$ 53/dia*

Quanto custa viajar para Bariloche por dia de viagem

Quanto custa viajar para Bariloche

Os passeios podem encarecer bastante uma viagem para Bariloche

Levando em consideração todos os valores citados, acredito que um bom orçamento médio para uma viagem econômica a Bariloche seria de $3800 a $7300 pesos por dia (R$ 260 e R$ 500), incluindo alimentação, hospedagem e todos os passeio, mas excluindo as passagens aéreas.

Lembre-se que Argentina passa por um processo inflacionário. É possível que os valores apontados aqui não correspondam mais aos preços praticados na época da sua visita. Um bom site para pesquisar os preços de Bariloche é o Bariloche.Org.


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

29 comentários sobre o texto “Quanto custa viajar para Bariloche

  1. Oi Natália, estou indo à Bariloche no final do mês de agosto, estou indo de excursão. Teria como me passar os valores para a temporada 2018 do teleférico do Cerro Catedral, o valor do circuito Chico, o valor do teleférico do Cerro Otto, e o valor de um menu simples em restaurante turístico.
    Abraço.

  2. Quem for a Bariloche não pode deixar de fazer o passeio às cavernas de Cerro Leones! Não é muito divulgado, mas as agências oferecem. Foi um dos melhores passeios que fizemos!! Lugar lindo!! Fomos em Maio/2018.

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.