Roteiros de viagem pelo sul da Índia

As diversas regiões da Índia têm apenas duas coisas em comum entre si: o fato de terem sido colonizadas pelos ingleses e de terem sido libertadas por Gandhi. O país possui tantas diferenças culturais entre os vários estados que a gente ainda tenta entender como ele conseguiu manter a unidade por tanto tempo.

Quem visita o norte certamente conhece uma Índia totalmente diferente de quem se aventura pelo sul. Apesar das principais atrações turísticas estarem na parte superior do mapa, o sul também esconde lugares lindos e interessantes que atraem viajantes do mundo inteiro. Veja agora algumas sugestões de roteiros nessa região.

Se você é mulher e está tentando montar um roteiro para viajar sozinha pela Índia, eu aconselho a leitura desse post e desse aqui.

Roteiro de uma semana a partir de Mumbai

Se você tem apenas uma semana na Índia e quer um roteiro mais ao sul, então provavelmente seu aeroporto de entrada no país vai ser o de Mumbai. Nesse caso, como o tempo é curto, melhor incluir coisas que fiquem próximas para não perder tempo com deslocamentos. As nossas sugestões são Ellora e Ajanta, locais que estavam em nosso planejamento de viagem para o mochilão pela Índia, mas que tivemos que cortar por não termos conseguido passagens de trem.

Gigantesca, caótica, cosmopolita e moderna, Mumbai é a maior cidade do país e de longe uma das minhas favoritas. Quem entra por ali na primeira visita à Índia enfrenta um choque cultural por segundo, o que – acredite em mim – é algo fantástico, ainda que no momento do choque seus valores chacoalhados causem desconforto. Como a cidade é grande e tem muito o que fazer (incluindo uma day trip para as Elefanta Caves – complexo de templos em uma ilha próxima à cidade) pode reservar tranquilamente três ou quatro dias para gastar por ali.

o-que-fazer-mumbai-Índia

De Mumbai, pegue um trem ou um voo para Aurangabad. A viagem por terra dura sete horas e dá para sair de manhã cedinho e chegar no meio do dia. A 30 km dali está um dos principais sítios arqueológicos da Índia, as Ellora Caves, um complexo de 34 cavernas esculpidas em pedras que datam dos séculos 6 a 11 d.C. Os locais eram utilizados como templos e mosteiros para budistas, hindus e jainistas. É lá que fica o grandioso Kailasa Temple, construído com apenas uma rocha. Você pode visitar o sítio por um ou dois dias, dependendo do seu ritmo de viagem. Depois disso, é hora de conhecer Ajanta.

Nesse ponto, você tem duas opções: alugar um carro ou táxi em Aurangabad para dirigir duas horas até Ajanta ou pegar um trem de lá até a estação Jalgaon e de lá pegar um táxi. Seja qual for sua opção, é melhor você fazer apenas uma day trip, já que boas hospedagens em Ajanta são difíceis de encontrar. Ajanta é outro importante sítio arqueológico com cavernas esculpidas em pedras, só que, nesse caso, elas são mais conhecidas pelas pinturas e esculturas deslumbrantes, enquanto Ellora é famosa pela rica arquitetura.

Veja também: onde ficar em Mumbai

Roteiro de uma semana a partir de Chennai

Outro aeroporto que recebe inúmeros estrangeiros na Índia todos os dias é o de Chennai. Você provavelmente vai passar por ali caso chegue ao país por meio de um voo que saiu do sudeste asiático. Se você procura coisas para fazer pela área, os lugares a se visitar são Mammalapuram, Puducherry e Tiruchirapalli. Mas já aviso: a rota é controversa e pouco explorada por turistas gringos. Evite se você busca algo mais mainstream.

Chennai é uma típica cidade grande indiana: suja, feiosa, caótica e quente até dizer chega. No entanto, falta a ela o charme de Mumbai e as atrações de Delhi. Mas se você já está por ali, vale a pena contratar um motorista de tuk-tuk para fazer um tour com você nos principais pontos da cidade e, quem sabe, comprar alguns lenços ou artesanato, mas não perca muitos dias por lá. Pegue um ônibus e em uma hora desça em Mammalapuram, esse sim o lugar para ficar mais dias nessa viagem. A cidade está no litoral da Baia de Bengal, assim como Chennai, mas é bem mais charmosa e agradável, além de ter bons restaurantes e mais estrutura turística.

Mamallapuram

De lá, você pode correr para visitar Puducherry, uma cidade colonizada pela França e onde a língua de Napoleão ainda pode ser ouvida pelas ruas, e Tiruchirapalli (Trichy para os íntimos), local de peregrinação hindu onde fica um dos mais importantes templos ainda ativos do país. Não tem muito o que fazer nos dois lugares, por isso um dia para cada basta, mas se você é do tipo que viaja sem correria, escolha apenas um dos dois destinos.

Roteiro no Kerala

Praias, rios, mangues e florestas tropicais formam a paisagem do Kerala. Por ali, duas são as cidades mais importantes para visitar: Fort Kochi e Allepey. A primeira é a parte histórica da capital do estado, com ruas simpáticas, lugares históricos e manifestações culturais. A segunda guarda uma das principais atrações da região: as backwaters, um complexo de canais, lagos e rios ligados em uma cadeia labiríntica de mais de 900 km.

Kerala, cidade de Alleppey

Se você tiver mais tempo para gastar no Kerala, as opções são relaxar e comer ótimos peixes na praia. Neste caso, passe por Kovalam ou Varkala. Quem prefere montanha, pode pensar em incluir Munnar no roteiro – uma região repleta de plantações de chá, bangalôs e rios, uma das responsáveis por colocar o Kerala no mapa turístico e bastante procurada por casais em lua de mel. Outra atração popular no estado é o Periyar National Park, uma reserva ecológica onde é possível fazer um safári de barco e avistar tigres, elefantes, leopardos e outros bichinhos do tipo. Tempo ideal para completar o roteiro: 15 dias.

Roteiro espiritual no sul da Índia

A Índia é repleta de templos e locais religiosos. No sul não é diferente. A maioria dos destinos para quem procura por uma Índia espiritual nesta parte do país está no estado do Tâmil Nadu, como Tirupathi, Kanchipuram, Tiruchirapalli, Madurai e Kanyakumari. Para completar a lista, acrescente Pune, que fica perto de Mumbai, pois é ali que fica o ashram de um dos maiores gurus indianos, o famoso Osho. Para fazer o roteiro inteiro, reserve pelo menos um mês.

Em Tirupathi fica o templo dedicado ao Lord Venkateswara, também conhecido como Senhor das Sete Montanhas. O lugar, localizado no topo de uma colina de 860 metros, não é somente um dos mais antigos da Índia como também o mais rico de todos. Isso porque existe uma lenda que diz que o tal Lord pegou dinheiro emprestado de uma divindade para pagar seu casamento. A dívida foi dividida em suaves prestações eternas e até hoje os peregrinos fazem doações para ajudar a limpar o nome  de  Venkateswara.

Templos-Trichy

Kanchipuram é também conhecida como a cidade dos 1000 templos, muito embora hoje restem pouco mais de 120 locais de devoção por lá. Os mais famosos são os de Ekambaswara , Kailasanatha, Sri Kamakshi e Varadarajaswamy. Puducherry já apareceu neste post como dica para quem quer fazer alguma coisa perto de Chennai, mas nesse roteiro religioso o interesse não é pelas ruas da cidade francesa: a 10 km de lá fica o Aurbindo Ashram, que ajuda a divulgar as ideias do guru sobre ioga, ciência e espírito. Já Tiruchirapalli e Madurai são famosas pelos gigantescos (e sempre cheios) templos hindus, ambos locais de peregrinação para religiosos.

Para finalizar, Kanyakumari fica em um ponto importante do país: é ali que as águas do Mar Arábico, da Baia de Bengal e do Oceano Índico se encontram. Os indianos acreditam que isso torna o local especial e fizeram de lá mais um ponto de peregrinação religiosa, cercada por templos importantes e rituais sagrados.

Roteiro pelas praias de Goa e a cidade perdida de Hampi

Vaca em Praia de Goa - Índia

Eu não recomendo praia na Índia e muito menos Goa, mas tem muita gente que procura o lugar por causa das famosas festas de música eletrônica que acontecem por ali. Se esse é o seu caso, pode ser uma boa ideia dar um pulinho também em Hampi, um  sítio arqueológico de uma cidade que já foi a mais populosa do mundo – quase uma Machu Picchu do oriente. Em Goa, visite Anjuna, Arambol e Baga – Arambol é, de longe, a minha favorita. Reserve entre 7 e 15 dias para esse roteiro, dependendo do tempo que você quer ficar nas praias.

Quem tiver mais tempo – tipo, um mês – pode unir esse roteiro com o primeiro e passar também por Mumbai, Ellora e Ajanta. E, já que está no caminho, incluir uma visita a Pune para ver o Osho pode ser uma boa para quem está em busca de uma Índia zen.

Hampi cidade perdida

Gostou? Sinta-se à vontade para misturar os roteiros e criar o seu próprio, dependendo dos seus interesses. Neste post aqui, damos sugestões de roteiros pelo norte do país.

Seguro

Vai viajar? O seguro de viagem é obrigatório em dezenas de países e indispensável nas férias. Não fique desprotegido na Índia. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício para o país – e com cupom de desconto.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Natália Becattini

Já chamei de casa a Cidade do Cabo, Chandigarh, Buenos Aires e Barcelona, mas acabo sempre voltando pra minha querida BH. Gosto de literatura, cervejas, música e artigos de papelaria, mas minha grande paixão é contar histórias. Por isso, desde 2011 viajo o mundo e escrevo sobre o que vi. Também estou no blog sobre escrita criativa Oxford Comma e compartilho minhas impressões de mundo também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

12 comentários sobre o texto “Roteiros de viagem pelo sul da Índia

  1. oi Natalia, já conheci o norte da India. Agora queria conhecer o Sul. Sei que Puna é conhecida pela medicina Ayuvérdica ( que eu adoro). As outras cidades que vejo interesse é Cochin, Bombay e qual a cidades de Kerala ? Também vi a cidade de Allepey e Periyar, o que acha? Vale a pena ir de excursão?
    Poderia mandar por e-mail suas anotações sobre isso? [email protected]
    Obrigada
    Sandra

  2. Oi, Natalia!
    Estou pensando em passar por Goa, mas nao por causa da grandes festas eletronicas no norte. A ideia era mais aproveitar uma praia e relaxar mesmo. Entao a pergunta eh, por que voce nao recomenda Goa?
    Pelo que estava pesquisando, pensei em Agonda e Cola Beach. Voce conhece essas praias? Outra opcao seria passear em Kerala.

    1. Ana, isso é algo muito pessoal. Tem gente que ama Goa. Eu, pessoalmente, não voltaria e não recomendo porque não gostei da experiência de praia na Índia. É muito estressante ter gente tirando fotos suas de biquini todo o tempo, parando pra te encarar quando você entra no mar, sem falar em casos mais graves de assédio que eu e minhas amigas sofremos lá. Mesmo se resolver só usar shorts e camisetas eles encaram, é desagradável. Acho que, para relaxar na praia, o Sudeste Asiático tá ali do lado e tem opções mais tranquilas.

      Abraços

    1. Olá Carol, com 2 meses dá para ver muita coisa sim. Talvez não tudo que você queira, mas dá pra rodar bastante.

      Abraços e obrigada 🙂

  3. Quero passar um tempo na Índia. Meu objetivo é um roteiro Espiritual.
    Será minha primeira viagem internacional. Gostaria de saber se indicam alguma agência que programa viagens de grupo para Índia e qual o idioma que eles falam.O site de vocês tem me dado informações valiosas

  4. Olá Natália,
    Por que você não recomenda as praias de Goa? Estou planejando estudar yoga em um centro de lá, e pensei ser um lugar agradável para viver por alguns meses com a minha família. Poderia contar mais a respeito? Obrigada.

    1. Ei Denise,

      Eu não recomendo as praias de Goa se o objetivo da pessoa for mesmo pegar uma praia. Como você vai estudar yoga e não apenas ficar na areia, ai é outra história. O problema é que as praias (pelo menos as que eu fui) não são nada deslumbrantes se comparadas a outras do sul da Ásia (como Tailândia e Malásia) e, além disso, a cultura lá é muito conservadora e é bastante desconfortável para as mulheres serem engolidas vivas pelos homens, fotografadas e muitas vezes assediadas. O problema é maior em alta temporada quando turistas de outras partes da Índia vão para lá, pois os moradores de Goa até que já estão acostumados. Mesmo assim, recomendo cautela.

      Abraços.

  5. oi pessoal, tudo blz? O blog de vocês está me ajudando muito! Mas a Índia está me enlouquecendo… Fiz meu roteiro pela mas acho que tá meio apertado… Vou ficar 28-30 dias no total divididos da seguinte forma:
    3 dias: Mumbai (só Mumbai)
    1 dia: de Mumbai, bate-volta Elefanta Caves
    1 dia: Ellora Caves e Ajanta Caves (dá p fazer em 1 dia???)
    3 dias: Varanasi
    2 dias: Agra
    3 dias: Jaipur
    3 dias: Udaipur
    3 dias: Jaisalmer
    2 dias: Rishikesh
    3 dias: McLeod Ganj
    2 dias: Amritsar
    2 dias: Nova Deli
    O que vocês acham??
    Obrigada!!!!! Bjão

    1. Ei Jani,

      Montar um roteiro pode ser meio louco mesmo!

      Bom, sobre o seu planjeamento, eu faria Ellora em Ajanta em dois dias, mas é que eu não gosto de ver as coisas com pressa. Agra dá pra fazer só um bate e volta de Delhi, não precisa dormir lá. O mesmo vale para Amritsar – 48 horas é pouco tempo, se for dormir lá, volte no outro dia cedo.

      Você está considerando os tempos de deslocamento entre os lugares? Se tiver, está um pouco apertado: na índia os deslocamentos por terra demoram bastantes.

      Eu cortaria algumas coisas do roteiro para fazer mais tranquilo.

      abraços!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.