Ko Chang: o que fazer nessa ilha paradisíaca da Tailândia

Ko Chang: o que fazer nessa ilha paradisíaca da Tailândia

Segunda maior ilha da Tailândia e um paraíso a ser descoberto no país, Ko Chang ainda preserva uma atmosfera remota, com cara de vila de pescadores, sem abrir mão das festas de arromba que são características das praias da região. Devido ao seu relativo isolamento em um arquipélago quase na fronteira com o Camboja, o lugar só foi descoberto pelos turistas há cerca de 20 anos, e ainda passa longe de ser tão requisitada quanto as ilhas mais famosas do país.

Coberta por uma densa floresta tropical que faz parte da área de preservação do Parque Nacional de Ko Chang, a ilha foi carinhosamente apelidada de Elephant Island devido a sua forma, que lembra o animal. Mas o nome bem poderia ter outra explicação: dentro dos limites da área de preservação ambiental é possível trombar com famílias de elefantes vivendo em liberdade, algo já não tão comum na Tailândia (estima-se que existam apenas 2500 elefantes livres no país, contra 4000 em cativeiro).

Ko Chang, Tailândia

Ko Chang, Tailândia

De todas as ilhas que fazem parte do arquipélago e do Parque Nacional, Ko Chang é a que conta com mais infraestrutura turística. Embora tenha quase 80% de sua área dentro da reserva de preservação ambiental, as praias do lado oeste são habitadas e bem servidas de hotéis, agências de viagem, restaurantes, bares e mercados.

É por isso que a Ko Chang é considerada por muitos o melhor lugar para fazer de base para explorar a região, uma vez que nas principais vilas é fácil contratar passeios que levam para dentro e fora da ilha. Ko Chang conta com táxis (umas caminhonetes que levam passageiros sentados atrás) entre suas vilas, mas em geral a locomoção é um pouco limitada e, por isso, as pessoas costumam alugar moto para se locomover por ali.

Leia mais: Parque Nacional de Ko Chang: Um paraíso pouco explorado na Tailândia

Ko Kood, a ilha da Tailândia onde o tempo não passa

Ko Samui, Ko Phangnan e Ko Tao: As lendárias ilhas do Golfo da Tailândia

Como chegar a Ko Chang

Tanto para quem vem do Camboja quanto de outras partes da Tailândia, o caminho para Ko Chang passa pelo porto de Trat, cidade da qual saem as balsas para a ilha. Há ônibus para Trat saindo do terminal Ekkamai de Bangkok, com saídas a cada meia hora entre 5h e 23h30. A passagem custa cerca de 270 baht (R$ 30).

A Bangkok Airways opera para o Aeroporto de Trat e tem voos desde Bangkok e Chiang Mai. Se você está no norte, essa pode ser a melhor opção, tanto por causa da distância e também da indisponibilidade de ônibus.  Para quem vem do Camboja, há um ônibus desde Siam Reap que sai diariamente às 10h e custa 500 baht (R$ 50).

Chegando a Trat, é preciso pegar a balsa no pier de Ao Thammachat ou Dan Kao. Para chegar lá, você pode pegar um Songthaews (os táxis coletivos que funcionam em caminhonetes) do terminal de ônibus de Trat por 50 baht. As balsas para Ko Chang saem a cada 30 minutos e custam entre 70 e 80 baht por pessoa (100 – 120 para um bilhete de ida e volta).

Ko Chang, Tailândia

Ko Chang, Tailândia

Dá para comprar o ticket diretamente no pier e, quando você fizer isso, eles vão te oferecer também o transporte de van até o seu hotel. A menos que você planeje alugar uma moto assim que chegar à ilha, é recomendável que você aceite, já que os Songthaews ali podem demorar a sair do porto, uma vez que é preciso esperar outros passageiros para completar os lugares das caminhonetes.

Alugar uma Songthaews só para você pode não compensar pelo preço. As praias da ilha são distribuídas ao longo de uma única estrada principal, mas não são exatamente próximas umas das outras. Por isso, apesar de ser fácil se localizar ali, é necessário contar com um meio de transporte (nem que for pagando os táxis) se você quiser circular.

Onde ficar em Ko Chang

Os hostels, hotéis, resorts e bangalôs de Ko Chang estão espalhadas somente pela parte habitada da ilha, nas praias da costa oeste. Ali, a mais jovem e badalada é a Lonely Beach, onde há festa todos os dias e mochileiros de todo o mundo. Por isso, evite ficar na rua principal, que pode ser barulhenta até altas horas. A parte boa é que dá para conseguir um bangalô na beira da praia ou em pontos mais afastados da festa por preços bem razoáveis. Eu não recomendaria outro lugar para ficar se você pretende sair à noite, já que os táxis a essa hora podem ser caros e difíceis de encontrar.

Ko Chang, Tailândia

Lonely Beach

White Sands é a maior e mais popular praia da região e possui acomodações mais luxuosas, mas também é mais cheia e menos limpa que Lonely Beach, além de já ter perdido um pouco da cara de vila perdida no tempo devido a alta exploração turística que tomou o lugar. Mas quem procura mais tranquilidade também tem lugar em Ko Chang: Klong Prao Beach não tem tantas lojas e opções de entretenimento, mas ainda conta com boas opções de hospedagem e está perto de White Sands, caso você queira ver um pouco de vida de vez em quando.

Encontre hospedagem em Ko Chang

O que fazer em Ko Chang

A principal atividade de Ko Chang é curtir a praia. Pegar a sua aguinha de coco e sentar-se em um bar à beira mar ou estender sua canga na areia mesmo. Colocar a leitura em dia, tirar uma soneca na sombra, dar um mergulho de vez em quando até a hora de ver o sol se por. E foi assim que eu passei a maior parte dos meus dias ali. Mas a ilha também está cheia de atividades quando você se cansar dessa vida de sombra e água fresca (tem gente doida pra tudo…).

Ko Chang, Tailândia

Ko Chang, Tailândia

Mergulho

Por causa da rica vida marinha do Parque Nacional, Ko Chang é conhecida por ser uma das melhores regiões da Tailândia para a prática de mergulho. Diversas agências no local levam grupos até a área onde o mergulho é realizado. Há grupos para iniciantes na prática e para praticantes avançados. É possível também tirar o PADI ali. No caminho para o local do mergulho, às vezes dá observar golfinhos.

Trilhas

Há diversas trilhas de diferentes intensidades dentro da área de conservação ambiental. Algumas levam a cachoeiras, mas a maior parte fica vazia durante a época de cheia (a melhor época para ver as cachoeiras é em outubro e novembro). Há elefantes vivendo em liberdade na floresta, e às vezes é possível ver um ou outro nessas trilhas, mas tome cuidado com agências que oferecem pacotes de aventura na selva que incluem passeios com os animais. Esses elefantes são prisioneiros e passam por um torturante processo de domesticação antes de estarem ali. O mesmo vale para os inúmeros Elephant Camps presentes em toda a ilha.

Veja também: A verdade sobre os passeios de elefante na Tailândia

Passeios de barco

Há diversos passeios de barco saindo de Ko Chang, tanto para visitar as outras ilhas do arquipélago quanto para snorkeling. Eles podem ser contratado nas agências de viagem que se multiplicam na ilha e são um dos motivos pelos quais Ko Chang é a melhor base para explorar o resto do parque.

Já chamei de casa a Cidade do Cabo, Chandigarh, Buenos Aires e Barcelona, mas acabo sempre voltando pra minha querida BH. Gosto de literatura, cervejas, música e artigos de papelaria, mas minha grande paixão é contar histórias. Por isso, desde 2011 viajo o mundo e escrevo sobre o que vi. Também estou no blog sobre escrita criativa Oxford Comma. Siga @natybecattini no Instagram

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: