Tags:
Atlas: Cidade do México

O que fazer na Cidade do México durante uma conexão

Por ser rota para Ásia, Canadá e Estados Unidos, as empresas aéreas têm levado muita gente a fazer uma conexão na Cidade do México. Se o período entre os voos é curto, aí não tem alternativa, mas se a espera é longa – pelo menos seis horas – a tentação de sair do aeroporto e turistar pode ser grande. Eu passei por isso recentemente, quando o México estava no meio do caminho, numa viagem para a China. Veja neste texto o que fazer na Cidade do México durante uma conexão longa, com duração entre seis ou mais horas.

Conexão na Cidade do México: dicas básicas

A imigração é obrigatória e (provavelmente) demorada

Não importa se você só vai fazer conexão no México, mesmo assim terá que passar pela imigração (brasileiros não precisam de visto), pegar sua mala, passar pela inspeção da alfandega e depois levar a bagagem até a esteira que reencaminha as malas para as aeronaves

Como todo esse procedimento é inevitável, queira você sair ou não do aeroporto, ponto para satisfazer aquele desejo de gastar suas horas comendo tacos e caminhando pelo centro histórico da Cidade do México. Acho que isso é perfeitamente viável, mas, para não ter risco, o ideal é que você tenha pelo menos seis horas livres, contadas a partir do momento em que você já tiver passado por todos os procedimentos burocráticos. Se seu próximo voo for internacional, lembre-se que você precisa estar no aeroporto duas horas antes da partida.

A imigração no México tem fama de demorada. Nas três vezes que passei pelo procedimento, em duas encarei filas de pelo menos 40 minutos. Por isso, não perca tempo e preencha o cartão de imigração, que você receberá ainda durante o voo, dentro do avião.

hotéis na cidade do México

Basílica de Guadalupe

Trânsito e localização do aeroporto

O trânsito da Cidade do México é bem complicado. Leve isso em consideração na hora de calcular a volta para o aeroporto, principalmente se o voo for num dia de semana e na hora do rush. O Aeroporto Benito Juárez está a apenas 9 km do Zócalo, o centro histórico da Cidade do México. O Museu Nacional de Antropologia está a 16 km; a Basílica de Guadalupe está a 10,5 km, a Casa da Frida está a 15 km e as Pirâmides de Teotihuacan estão a 55 km.

Uma corrida de Uber/Cabify do aeroporto para o Zócalo custa em torno de 90 pesos (menos de R$ 20). Sem engarrafamentos a viagem dura 20 minutos. Existe uma rede de wifi no aeroporto, mas ela tem limite de tempo, então cuidado para não acessá-la antes de estar preparado para chamar o motorista. Também dá, claro, para ir de táxi.

O metrô da Cidade do México é amplo, muito barato e te deixa na porta de várias das atrações que serão citadas no texto, mas, por conta do pouco tempo disponível numa conexão, convém avaliar se não é mais negócio se locomover usando os aplicativos de transporte.

Se precisar passar a noite na cidade, não deixe de conferir opções de hospedagem perto do aeroporto ou com transfer até ele.

Dinheiro: troco ou não?

Como a conexão era curta e nós já conhecíamos a Cidade do México, nem nos preocupamos em trocar dinheiro. Fomos e voltamos para o aeroporto de Uber e pagamos o restaurante onde comemos com cartão. Se for ficar mais tempo, quiser comprar alguma coisa, fazer passeios específicos ou simplesmente não sentir segurança de ir sem dinheiro vivo, troque dólares por pesos mexicanos nas casas de câmbio que funcionam no aeroporto, perto da saída.

A cotação dessas casas de câmbio é igual ou até melhor do que a que você encontrará fora do aeroporto. O México é como o Brasil e dá para pagar com cartão na maioria das vezes. Isso pode te ajudar a decidir quanto dinheiro trocar. Se resolver se locomover de Uber/Cabify, você precisará da wifi de algum restaurante para pedir o carro que te levará de volta para o aeroporto. Lembre-se disso no planejamento do seu roteiro.

Caso falte dinheiro enquanto você estiver fora do aeroporto, não se desespere. Há casas de cambio no centro, embora a maioria delas não abra em finais de semana e feriados. Sempre dá para sacar em caixas eletrônicos, direto da sua conta corrente, mas o mais prático é tentar pagar alguma conta em dólar, um procedimento que é comum por ali. O estabelecimento vai te informar a cotação oferecida por eles e devolverá o troco em pesos.

o que fazer na Cidade do México durante uma conexão

Paseo de la Reforma (Shutterstock)

Segurança

Na questão de segurança o México lembra o Brasil. Ou seja, tome cuidado com seus pertences e evite certas áreas à noite e você dificilmente terá problemas, ainda mais durante o pouco tempo de uma conexão. A não ser que você tenha um chip internacional no celular ou pretenda usar o plano de dados no exterior, é uma boa ideia baixar o mapa da Cidade do México no Google Maps, o que permitirá o uso quando você estiver offline.

O mesmo seguro que você comprar para o seu país de destino valerá durante a conexão: basta incluir essa data na hora da compra e informar que você também passará pelo México. Nesse texto explicamos como conseguir um seguro de viagem com bom custo/benefício (e cupom de desconto).

Hotéis próximos ao aeroporto

Se sua conexão for de dia inteiro, com a saída do próximo voo só tarde da noite, pode valer a pena reservar um hotel para descansar um pouco e tomar banho. O Hotel Camino Real Aeropuerto está em frente ao terminal 1 e oferece transfer, enquanto o We Hotel Aeropuerto também está muito bem localizado. O Hostel Mexico DF Airport é uma opção nessa área para quem quer gastar menos, mas em termos de localização nada ganha do Izzzleep Aeropuerto Terminal 1, o típico hotel exportado do Japão. Você dorme dentro do aeroporto, numa capsula, e tem banheiro e um locker para guardar as malas. Mais prático impossível.

Hotéis no Zócalo

Vale ficar longe do aeroporto e no Zócalo, perto das atrações turísticas, se sua conexão for longa e se seu voo não sair muito cedo no dia seguinte. Se optar por esse caminho, o Hotel Ritz Ciudad de Mexico tem uma localização incrível, numa rua de pedestres e pertinho de tudo. O Casa San Idelfonso é um hostel que funciona num casarão colonial, a 10 minutos de caminhada do Bellas Artes e ainda mais perto do Zócalo. E oChillout Flat B&B é uma pensão familiar que fica num prédio residencial e também está no coração turístico da Cidade do México. Já me hospedei nesses três hotéis e recomendo, mesmo que cada um seja para um perfil de viajante diferente.

zócalo roteiro

Zócalo

O que fazer numa conexão de seis horas

É bem provável que você chegue cedo, por isso minha dica é começar o dia com um café da manhã à mexicana. Pegue um Uber e siga para o restaurante El Cardenal, que tem quatro unidades na cidade. Eu gosto do que fica na Calle de Palma 23. O restaurante abre às 8h (aos domingos o atendimento começa às 8h30), aceita cartão e tem rede de wifi, a combinação perfeita para um viajante em conexão. E isso sem falar da comida, que é muito boa e cabe no bolso. Não deixe de provar o chocolate Doña Oliva, que é uma das marcas registradas do El Cardenal. Os pães da casa também são muito bons. Depois da entrada, parta para seu primeiro prato mexicano da viagem.

Acabou a comilança? Caminhe por 300 metros até chegar ao Zócalo, a principal praça do país. Ali estão a Catedral Metropolitana, uma das mais antigas das Américas, e o Palácio Nacional do México, que é sede da Presidência da República. Pegando a rua 5 de Mayo, que começa ao lado da Catedral, e seguindo por seis quarteirões, você chegará ao Palácio de Bellas Artes, outra construção lindíssima. E desse ponto já dá para ver a Torre Latino-Americana e a Calle Madero, uma via de pedestres. Você não vai ter tempo de entrar nos prédios, mas a caminhada já vai valer a pena.

Fique de olho no relógio e não se arrisque: volte para o aeroporto com uma boa margem de tempo, para o caso do trânsito estar complicado. Se for voltar com um dos aplicativos de transporte, procure pela wifi de algum restaurante.

O que fazer numa conexão de oito ou 10 horas

Eu manteria o mesmo roteiro, mas agora com tempo para entrar em algumas das atrações. A entrada na Catedral Metropolitana é de graça e a igreja, que está afundando por causa do instável solo da capital mexicana, está sempre lotada de fiéis. Ao lado da catedral está o principal conjunto de ruínas astecas da cidade, o chamado Templo Mayor, que hoje funciona como um museu.

Outra parada interessante é o Palácio Nacional, onde é possível ver, também de graça, belíssimos painéis do artista Diego Rivera, que foi casado com Frida Kahlo. Um mirante funciona no alto da Torre Latino-Americana e há visitas guiadas no Bellas Artes. Uma alternativa, para economizar tempo e boa também para quem tem dificuldade de locomoção, é usar o ônibus turístico, em que você pode descer, passear e pegar o veículo seguinte, percorrendo assim toda a rota turística. Ingressos e detalhes aqui.

Veja também: Zócalo, um roteiro no centro histórico da Cidade do México
Onde comer na Cidade do México: dicas de restaurantes

Se sobrar tempo, gaste com mais uma refeição. Café Tacuba, Hosteria Sto Domingo e La Pagoda (não aceita cartão) são boas opções de restaurantes no Zócalo.

O que fazer na Cidade do México durante uma Conexão de dia inteiro

Esse é o cenário ideal, algo que é bastante comum para quem vai para a Ásia – é provável que seu voo chegue ao México antes do nascer do sol e o voo seguinte parta depois da metade da noite. Nesse caso compensa reservar um hotel perto do aeroporto, para tomar banho, descansar e ter coragem para enfrentar o resto da viagem. Com esse tempo é possível pensar em quatro opções de roteiro:

Opção 1

Café da manhã seguido de caminhada no Zócalo. Depois, vá para o Museu de Antropologia. Como seu tempo é curto, uma ideia é entrar no museu e seguir diretamente para Sala Mexica, que está no lado oposto ao da entrada. Essa é a sala mais interessante e onde está a Pedra do Sol. Gaste o tempo necessário ali e depois explore as outras salas do primeiro andar- o segundo é menos interessante, pelo menos para quem tem pouco tempo.

Outra alternativa para explorar o museu a fundo é fazer um tour guiado. A Get Your Guide oferece um passeio assim, com três horas de duração, em inglês e espanhol.

Veja também: Visita ao Museu Nacional de Antropologia 
O Castelo de Chapultepec e a história do México

museu nacional de antropologiaMuseu de Antropologia

Opção 2

Comece o dia pelo Zócalo, mas de lá siga para o Museu Frida Kahlo, que fica no bairro de Coyoacán, afastado do centro histórico. As filas costumam ser grandinhas, então convém comprar seu ingresso online. Se sobrar tempo, passe no Mercado de Coyoacán, onde dá para se esbaldar com comida de rua.

Veja também: Museu Frida Kahlo, no México – visita e história

Opção 3

Passe a manhã no Zócalo e depois siga para a Basílica de Guadalupe – esse roteiro vai interessar principalmente aos devotos da Santa. Esse é o maior local de peregrinação das Américas, por onde passam 20 milhões de fiéis por ano. O Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe está na região norte da Cidade do México, afastado do Zócalo.

Veja também: Nossa Senhora de Guadalupe, a basílica da padroeira do México
Ex-votos, a arte de dar graças no México

Opção 4

Que tal fazer um bate-volta até as pirâmides de Teotihuacán? Se sua conexão tem um dia inteiro dá tempo. Nesse caso, eu faria das ruínas, que estão a 55 km da Cidade do México, a primeira (e talvez única) atração do dia. Se sobrar tempo você encaixa outras paradas.

Teotihuacan

Teotihuacán

O destaque por ali é a Pirâmide do Sol, que tem 75 metros, o equivalente a um prédio de 20 andares e o suficiente para fazer desta a terceira maior pirâmide do mundo. Dá para ir até lá de transporte público, táxi, com passeios de agências, mas a forma mais prática nesse contexto é mesmo ir de Uber/Cabify – o único problema é que você precisará ter internet no celular para chamar um carro na volta.  Espere gastar 365 pesos (R$ 70) por uma corrida de aplicativos entre a Cidade do México e as pirâmides.

Se preferir um tour guiado, a Get Your Guide, empresa europeia que é parceira do 360meridianos, tem duas opções: há um tour matinal em que você segue para o sítio bem cedo, vendo as pirâmides nas primeiras luzes do dia. O guia que te acompanha fala inglês e espanhol e é arqueólogo! E há um tour mais tarde, também com guia bilíngue. Ambos incluem o deslocamento a partir da Cidade do México, mas você pode ter que encontrar o grupo num ponto pré-determinado. Apenas garanta que os horários se encaixam com os dos seu voo.

Veja também: Teotihuacán, no México: visita e história das ruínas

Importante: Antes de visitar museus, igrejas e ruínas, verifique se o local abre no dia em que você estará lá. Muita coisa fecha às segundas, por exemplo. Dúvidas? Deixe um comentário.

Internet no México

Há internet disponível e com fácil acesso em aeroportos e restaurantes. Pode ser necessário fazer um cadastro, com mensagem de confirmação chegando por email ou SMS. Se quiser internet o tempo inteiro, compre um chip local – é possível fazer isso no próprio aeroporto ou em lojas no centro, veja as condições da sua operadora para uso no exterior ou já saia do Brasil com um chip internacional, em que você paga um valor fechado por uma quantidade de dados. Foi o que eu fiz. Funcionou bem não apenas na cidade do México, mas também em Puebla, San Cristóbal de las Casas e na região de Cancún. A Viaje Conectado tem um chip que funciona não apenas no México, mas com o plano cobrindo também Estados Unidos e Canadá. Detalhes aqui.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Rafael

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

102 comentários sobre o texto “O que fazer na Cidade do México durante uma conexão

  1. Olá Rafael! Quero saber algumas informações e dica do q fazer em uma conexão na Cidade do México. Está previsto p chegarmos as 7 da manhã e embarcar em Cancun às 18 pm . Conseguimos ir nesse dia até às pirâmides Pre-Hispanic City of Teotihuacan? A melhor forma é comprar antecipado com uma agência de turismo ou somente com um Guia ?

    1. Olá Rafael! Quero saber algumas informações e dica do q fazer em uma conexão na Cidade do México. Está previsto p chegarmos as 7 da manhã e embarcar em Cancun às 18 pm . Conseguimos ir nesse dia até às pirâmides Pre-Hispanic City of Teotihuacan? A melhor forma é comprar antecipado com uma agência de turismo ou somente com um Guia ?

      1. Conseguem sim, Kelly. Podem comprar numa agência, mas dá pra ir por conta própria também. Eu fui e voltei de Uber. Se forem duas a três pessoas já compensa pela facilidade.

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.