5 roteiros pela América do Sul – o guia definitivo do seu mochilão

O mochilão dos sonhos de muita gente fala portunhol. E pode começar na Argentina, no Uruguai, no Brasil ou no Peru – tanto faz. Neste texto, você vai encontrar cinco roteiros pela América do Sul, para viagens de uma semana, 15 e 20 dias ou de vários meses de duração. Vamos fazer as malas?

Veja também: Quanto custa um mochilão pela América do Sul?

Como organizar um roteiro pela América do Sul 

Uma viagem pela América do Sul tem o potencial de transforma a forma como vemos os nossos vizinhos e a nós mesmos. Sem dúvidas é uma região riquíssima, tanto em belezas naturais – que vão de praias a montanhas nevadas e desertos, quanto em riqueza humana. 

Na teoria, é possível cruzar todo o continente por terra, parando cada dia em um lugar e conhecendo ao máximo tudo o que um roteiro pela América do Sul pode proporcionar. Na prática, isso nem sempre é viável. Em primeiro lugar porque exige um tempo que muitos não têm. Em segundo, porque as distâncias são gigantescas e as estradas nem sempre boas, o que torna os trechos de avião mais convidativos. 

Dividir a América do Sul em regiões menores também pode facilitar muito na hora de organizar seu roteiro. Em geral, temos a seguinte subdivisão: 

  • Patagônia: Chile e Argentina 
  • O Cone Sul: Argentina, Chile e Uruguai 
  • Altiplano Andino: Norte da Argentina, Atacama, Bolívia e partes do Peru 
  • Amazônia: Brasil, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela 
  • Norte: Equador, Colômbia e Venezuela 

Embora não seja perigoso viajar pela América do Sul – os maiores riscos são de furto e golpes -, a região costuma passar por instabilidades políticas de tempos em tempos, o que pode afetar a logística da sua viagem. Antes de viajar, é sempre bom verificar as dicas de segurança do Itamaraty para a região. 

Melhor época para fazer o seu roteiro pela América do Sul

Como estamos falando de uma região gigantesca, é preciso olhar com atenção a época do ano – um mês pode ser ótimo para visitar o Peru, mas nem tão legal para as praias do nordeste brasileiro, por exemplo. Não tem muita saída: é preciso pesquisar caso a caso. 

Seguro de viagem para a América do Sul

O seguro de viagem é obrigatório para entrar em dois países da América do Sul, o Equador e a Venezuela e opcional nos demais países do continente, mas nossa recomendação é que você nunca viaje sem, porque no caso de qualquer emergência médica, roubo, extravio de bagagem ou necessidade de interromper a viagem por conta de algum grande imprevisto, você estará tranquilo.

Aqui explicamos porque contratar, damos dicas de como encontrar o melhor custo benefício e citamos opções que custam menos de R$10 por dia, com cupom de desconto!

Gostou? Então se liga nas ofertas abaixo:

Seguro Viagem: América do Sul
TA 40 Especial - Internacional TA 40 Especial - Internacional Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 10/dia*
Affinity 15 Affinity 15 Assistência médica USD 15.000 Bagagem extraviada USD 1.000 (SUPLEMENTAR) R$ 9/dia*
AC 50 *COM FRANQUIA (Exceto EUA) + TELEMEDICINA AC 50 *COM FRANQUIA (Exceto EUA) + TELEMEDICINA Assistência médica USD 50.000 Bagagem extraviada USD 600 (COMPLEMENTAR) R$ 9/dia*

Vistos e fronteiras

Você não precisa ter visto para visitar nenhum país do continente – a exceção é a Guiana Francesa. Para a maioria dos países, na realidade, não é preciso nem ter passaporte. Apenas o RG é necessário, desde que em bom estado de conservação e com foto em que você seja reconhecível.

O documento de identidade nacional é aceito na imigração de Argentina, Uruguai, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. 

Quem vai fazer a viagem de carro precisa adquirir um Seguro Carta Verde, que é um documento obrigatório para conduzir veículos de passeio entre os países integrantes do Mercosul.

Vacinas recomendadas para a América do Sul

O comprovante de vacinação contra febre amarela é obrigatório e exigido na imigração dos países da América do Sul. Veja aqui como tirar o seu.

Além dela, o governo recomenda que o viajante se imunize contra hepatite A e B, tétano e difteria, febre tifoide, infecção meningocócica. Essas, porém, não são vacinas obrigatórias.

1 – Roteiro pela Argentina e Uruguai

Talvez o mochilão mais simples em terras latinas. E envolvendo dois países: os vizinhos Argentina e Uruguai. Outras vantagens dessa viagem são os preços das passagens aéreas, que costumam ser bem em conta, e o pouco tempo necessário para completar o roteiro – com uma semana é possível fazer essa viagem, embora o roteiro se encaixe melhor em 10 dias.

Para facilitar sua vida, compre uma passagem aérea para múltiplos destinos, chegando por Buenos Aires e voltando por Montevidéu (ou o contrário).  Você pode pesquisar por passagens múltiplos destinos escolhendo a opção “várias cidades” na maior parte dos buscadores de passagens aéreas existente hoje.

Para exemplificar, vou mostrar como funcionaria esse roteiro com a chegada em Buenos Aires, mas não é muito diferente caso seu voo de ida seja para o Uruguai.

road trip Uruguai

Montevidéu

Chegue em Buenos Aires, a cidade que demandará mais tempo no seu roteiro. Caso tenha 10 dias, permaneça pelo menos quatro deles na capital da Argentina. Esgotado o tempo, cruze o Rio da Prata e vá para o Uruguai – em uma hora de viagem  você está em Colonia del Sacramento. Passe um dia e uma noite lá, seguindo viagem no dia seguinte, para Montevidéu. Para isso, pegue um ônibus no terminal rodoviário de Colonia ou alugue um carro, o que é melhor caso você queria conhecer outras partes do litoral do Uruguai. 

Veja também: Como ir a Colonia del Sacramento
Uruguai de carro – como organizar sua viagem

Permaneça pelo menos dois dias em Montevidéu. De lá, siga para Punta del Leste, o último destino da sua viagem. Aí é só ir ao aeroporto de Montevidéu e pegar o voo de volta ao Brasil. Fácil, né?

Três opções de hospedagem em Buenos Aires

As melhores regiões da cidade são Recoleta e Palermo, embora muitos hostels fiquem no centro. 

  • Hostel Parada – Bom custo/benefício e perto de tudo, mas numa região barulhenta da cidade (já testamos!).
  • Belgrano Hostel  – Localização privilegiada, próximo ao metrô e com muita vida noturna ao redor (já testamos!).
  • Hotel Bys Palermo – Ótimo hotel no Palermo, muito elogiado na localização. 

Três opções de hospedagem em Montevidéu

Para curtir ao máximo a cidade fique em Pocitos ou Punta Carretas.

  • Hotel Gema – Bom custo/benefício, perto das praias e de bares e restaurantes (já testamos!)
  • Mercure – Localização ainda melhor, com vista para a orla e também perto de tudo.  
  • Destino26 – Ótimo hostel nessa área. 

2 – Roteiros pela América do Sul: Argentina e Chile

Outro roteiro simples envolvendo dois países. Como no caso anterior, o ideal é comprar a passagem com múltiplos destinos: você chega por Buenos Aires e vai embora por Santiago (ou o contrário). O tempo ideal para fazer essa viagem é 15 dias, embora seja possível encarar esse roteiro com menos tempo.

Caso sua chegada seja por Buenos Aires, permaneça ao menos quatro dias na capital da Argentina. De lá, siga para Córdoba, que será sua parada por dois dias. Córdoba é a segunda maior cidade do país, um lugar cheio de bares e restaurantes interessantes e com clima universitário. Você pode fazer o trecho de avião ou de ônibus, numa viagem noturna que deve durar em torno de oito horas. Eu optei pelo ônibus e não me arrependi.

Veja também: Como viajar de ônibus pela Argentina

Acabou o tempo em Córdoba? Pegue mais um ônibus (ou avião) e siga para Mendoza, onde você ficará por pelo menos três dias. Quando se cansar da capital dos vinhos, corra novamente para a rodoviária. O próximo destino já é no Chile: Santiago. A viagem dura seis horas. Caso sua viagem seja no inverno, verifique se a estrada está aberta.

Gaste o restante do seu tempo em Santiago e arredores. Você pode fazer uma viagem de bate e volta até as cidades de Valparaíso e Viña del Mar. Outra alternativa é passar uma noite nessas cidades, retornando para a capital chilena para pegar o voo de volta ao Brasil.

Três opções de hospedagem em Córdoba 

A região da Plaza San Martín é ótima, cheia de hotéis e perto de bares e restaurantes.

Três opções de hospedagem em Mendoza 

Basicamente, a questão é escolher entre ficar no centro ou no subúrbio, perto das vinícolas. 

Três opções de hospedagem em Santiago

Em termos de charme e vida noturna, o bairro de Paris Londres é uma boa escolha. Há regiões mais baratas e também boas. 

Valparaíso, Chile

3 – Roteiros pela América do Sul: Uruguai,  Argentina e Chile

Neste caso, chegue pelo Uruguai e vá embora pelo Chile (ou o contrário). Passe três dias em Montevidéu/Punta del Leste. De lá, siga para Colonia del Sacramento, de onde você pegará o barco para Buenos Aires. Depois de quatro dias na capital da Argentina, vá para Córdoba. Até aqui tudo igual, certo? Então preste atenção na diferença:

De Córdoba siga para Salta, na região norte da Argentina. Fique ao menos uma semana nessa região, explorando tanto a cidade como as atrações ao redor – Quebrada das Conchas e Cafayate, Cachi e Parque Nacional los Cardones, Salinas Grandes e também as cidades turísticas do estado vizinho, Jujuy.

De Salta ou Jujuy, pegue um ônibus noturno para San Pedro do Atacama, no Chile. A viagem dura em torno de oito horas e é realizada por três empresas diferentes: Andesmar, Geminis e Pullman. Em alguns casos você pode ter que ir até Calama, também no Chile, e de lá pegar outro ônibus para São Pedro do Atacama, viagem que dura em torno de uma hora.

Depois de explorar o Deserto do Atacama, vá para Santiago. Nesse caso, o ideal é fazer o trecho de avião, pelo aeroporto de Calama. Caso prefira ir de ônibus, prepare-se para uma viagem de 20 horas (pelo menos). Fique quatro dias em Santiago, conhecendo também Valparaíso e Viña del Mar. Pegue o voo de volta para o Brasil lá.

Três opções de hospedagem em Salta

Não tem muito segredo: procure hospedagem na região central. 

Três opções de hospedagem em San Pedro do Atacama

4 – Mochilão Peru, Bolívia e Chile

Um dos roteiros pela América do Sul mais tradicionais entre mochileiros, essa viagem passa pelas belas paisagens andinas. Como eu nunca estive na Bolívia, pedi ajuda para o Fábio Freitas, um amigo de longa data que já mochilou por lá, para montar esse roteiro. Neste caso, comece sua viagem por Cusco, no Peru, e termine por Santiago, no Chile (ou o contrário).

Reserve entre quatro e cinco dias para conhecer Cusco e arredores, o que inclui o Vale Sagrado e também Machu Picchu.

Veja também: Como comprar a entrada para Machu Picchu

Roteiros pela América do Sul: Machu Picchu

Machu Picchu, Peru

Em Cusco, pegue um ônibus e siga para Puno, que fica às margens do Lago Titicaca. A viagem dura, em média, oito horas. Depois de alguns dias em Puno, é hora de entrar na Bolívia. A viagem de ônibus para La Paz costuma passar por Copacabana e dura em torno de oito horas. Manifestações são muito comuns na região, o que pode interromper o trânsito de veículos, atrasar sua viagem ou até mesmo obrigar você a fazer um bom trecho a pé, até passar pela manifestação.

Chegou em La Paz? Ótimo. Aproveite para conhecer as atrações da cidade, entre elas o Mercado das Bruxas, onde é vendido de tudo: artesanato, roupas andinas e até produtos usados em rituais religiosos (e que garantem o nome do mercado).

De La Paz siga para Uyuni, a base para conhecer o Salar de Uyuni, maior planície de sal do mundo. Essa viagem pode ser feita de ônibus, de trem (com escala em Oruro) ou de avião.  A viagem de ônibus dura em torno de 10 horas. O blog Rê Vivendo Viagens dá detalhes sobre o percurso.

De Uyuni, siga para San Pedro do Atacama, no Chile.  O Fábio, que me ajudou a montar esse roteiro, chegou até a fronteira com o Chile de jipe, durante o passeio de três dias que ele fez pelo Salar de Uyuni. Lá ele pegou um transfer para San Pedro do Atacama. Depois de passar alguns dias no Atacama, siga para Santiago, de preferência de avião, já que as passagens aéreas não costumam ser caras (ou faça aquela looonga viagem de busão). Aproveite a capital chilena por alguns dias e pegue o voo de volta para o Brasil.
 

Três opções de hospedagem em Puno

5 – Supermochilão: Uruguai, Argentina, Chile, Bolívia e Peru

Aposto que você já percebeu: dá para juntar partes de todos os roteiros anteriores num só, fazendo um supermochilão pela América do Sul, que passa por Uruguai, Argentina, Chile, Bolívia e Peru. Para isso, vá para Cusco, no Peru, e volte por Montevidéu, no Uruguai (ou o contrário).

Entre Cusco e San Pedro do Atacama, no Chile, siga todo o roteiro número quatro. De lá você tem duas opções:  a primeira é ir para Salta ou Jujuy, no norte da Argentina, viagem de ônibus que dura cerca de oito horas, conforme relatado no roteiro número três. A partir desse ponto você pode seguir para Córdoba e depois Buenos Aires, onde você pegará o barco para o Uruguai.

A segunda opção é ir de San Pedro para Santiago, de lá seguindo para Mendoza, na Argentina, conforme relatei no roteiro número dois. Depois o roteiro é idêntico: Córdoba e Buenos Aires, onde você pegará o barco para o Uruguai.

Roteiros pela América do Sul: Andes

Andes chilenos

Outros roteiros pela América do Sul

Existem centenas de opções de roteiros pela América do Sul, do mochilão ao mais luxuoso. É possível fazer os trechos listados aqui de forma diferente; é possível ir em outras partes dos países citados (por exemplo, a Patagônia e a Terra do Fogo); é possível incluir países que ficaram de fora desses exemplos, tipo Colômbia, Equador, Venezuela e, claro, o Brasil, que rende um texto separado, mas pode ser combinado com os países vizinhos.

Nos links abaixo você encontra mais informações para cada um desses roteiros. 


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Rafael

Siga minhas viagens também no perfil @rafael7camara no Instagram - Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014, voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

432 comentários sobre o texto “5 roteiros pela América do Sul – o guia definitivo do seu mochilão

    1. Consegue sim, Paola. Na realidade, praticamente qualquer desses destinos cabe nesse orçamento. Depende do que você gosta e gostaria de conhecer.

      Abraço.

  1. Oi Rafael, tudo bem?
    Eu e minhas amigas estamos pensando em fazer esse mochilão de Chile, Bolívia e Peru. Porém, nosso orçamento está curto.. gostaríamos de saber quantos dias você sugere em cada país (gostaríamos de conhecer o Atacama, Machu Pichu e Uyuni) e qual foi seu orçamento para essa viagem. Vi que você não fez o Atacama.. sugere que conheçamos lá em uma viagem separada? Ouvi dizer que é bem caro por lá..

    Bom, agradeço desde já pela sua atenção e parabéns pelo blog,

    Isabella.

  2. E aí cara boa noite, tudo bem? Parabens pelas dicas. Então, estou pensando em ir para Peru, Bolívia e Chile, no entanto minhas férias irão ser em agosto, estou com medo porque vai ser inverno, o que você sugere? será que pode dar errado?

    1. Não é impeditivo, Alisson. Só é necessário se preparar para isso, indo com as roupas adequadas. E também estudar a época. Certas estradas, principalmente de alta altitude, podem fechar por conta da neve. É só estudar bem o assunto, mas muita gente viaja nessa época. Eu mesmo já estive no Peru em Julho.

      Abraço e boa sorte.

    1. Apenas é melhor que não seja no inverno, Bryan. Algumas estradas podem até fechar nesse período (caso da passagem entre Chile e Argentina).

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.