Quanto custa um mochilão pela América do Sul?

Quanto custa um mochilão pela América do Sul?

A pergunta só não vale um milhão porque mochileiro esperto jamais pagaria tanto. Até porque mochileiro, esperto ou não, raramente tem tanta grana disponível. Exceto quando a viagem é por lugares como a Indonésia, país que deixa todo mundo milionário, mas isso é outra história.

Desde que publiquei um texto com cinco sugestões de roteiros pelo mundo latino-americano, o 360 recebe quase que diariamente essa mesma pergunta: Mas e aí? Quanto custa um mochilão pela América do Sul?

A resposta não é simples: depende. De um monte de coisas, inclusive do tipo de mochileiro que você é. Vai economizar até o limite, sem pagar hospedagem, cozinhando em casa e gastando o mínimo possível? Então seu preço é um. Quer mochilar, mas não abre mão de um pouco de conforto? Você precisará de mais grana. E ainda é preciso considerar os países que serão visitados, que têm custos de vida completamente diferentes.

Se não dá para generalizar, dizendo quanto você vai gastar, é possível determinar uma média por país.

Passeios em Montevidéu

Montevidéu, Uruguai

Passagem aérea

O valor de passagens para a América do Sul depende de uma série de fatores: época do ano, de onde você vai sair e qual o seu destino. Passagens a partir de São Paulo tendem a ser mais baratas, principalmente para países como Argentina e Uruguai – não é raro achar promoções em que tudo sai por R$ 500, ida e volta, com taxas. O preço aumenta de outras capitais brasileiras. Também fica mais caro para destinos como Colômbia e Equador.

A dica mais importante nesse assunto, no entanto, é outra: compre uma passagem multidestinos. Suponha que você vá começar a viagem por Buenos Aires, na Argentina, e terminar por Lima, no Peru. Tem algum sentido comprar as passagens de ida e volta para a capital da Argentina? Claro que não. Ao optar por passagens para multidestinos, é grande a chance de você economizar no final da operação.

É simples pesquisar por passagens assim e diversos buscadores oferecem a opção de pesquisa por multidestinos. O Kayak é um deles. Para fazer sua pesquisa, clique aqui e escolha a aba “várias cidades”. Depois, basta colocar as passagens que você precisa (por exemplo, ida: São Paulo – Montevidéu / volta: Buenos Aires – São Paulo) e mandar pesquisar.

Calcule gastar em torno de R$ 1000 por uma passagem assim, com ida para um país e volta por outro. Pode sair mais caro se você estiver em cidades onde as ofertas de voos são menores, pode sair mais barato se você estiver em grandes capitais, como São Paulo ou Rio de Janeiro.

Ahhhh, e isso vale até para um mochilão pelo Brasil. Que tal pegar um voo para Porto Alegre e outro de Natal, voltando para casa a partir de lá? Seria uma viagem inesquecível.

Veja também: Passo a passo para comprar uma passagem multidestinos

Quanto custa um mochilão pela América do Sul

Oi, Porto Alegre

Hospedagem

Para economizar, fique em hostels. De preferência em dormitórios coletivos, que são bem mais baratos. Essa regra só muda caso você esteja viajando em grupos maiores, de três, quatro ou mais pessoas. Ou, claro, se você resolver participar do couchsurfing, ficando de graça na casa de pessoas desconhecidas, experiência que garante uma troca cultural incrível.

Vai pagar pela hospedagem? Então vamos aos números, que estão em dólares para manter o post sempre atualizado, evitando diferenças gritantes por conta da variação cambial dos diversos países.

Veja também: Dicas para quem vai ficar num hostel pela primeira vez

Brasil

No Brasil, a média de preço de uma cama em quarto coletivo é de 15 dólares. Fica mais caro em hostels de cidades muito turísticas, como o Rio de Janeiro – uma cama em Ipanema pode custar até 25 dólares. Aí a saída é procurar bairros menos badalados.

Pode ser mais barato em cidades menos turísticas, como Porto Alegre e Belo Horizonte, ou em quartos mais cheios – nesses casos há opções a partir de 12 dólares. A parte boa é que, em geral, os hostels do Brasil oferecem café da manhã. E alguns deles contam até com piscina.

Argentina

Já em Buenos Aires, na Argentina, uma cama em dormitório custa em torno de 12 dólares. Assim como no Brasil, fica mais barato em outras cidades – o Rivera Hostel, em Córdoba, tem diárias a partir de 8 dólares. E olha que Córdoba é a segunda maior cidade da Argentina, ou seja, passa longe de ser baratinha. Os preços de Mendoza também ficam nessa faixa.

Na Argentina compensa verificar também  o preço de hotéis, principalmente para casais ou quem viaja em dupla. Por exemplo, um quarto para duas pessoas do Hotel Parada, em Buenos Aires, sai por 30 dólares, quase que o mesmo preço de duas camas em dormitórios.

Veja também: 5 bons hostels no centro de Buenos Aires

Mendoza, Argentina

Mendoza, Argentina

Uruguai

O Uruguai tem preços bem parecidos com os do Brasil. Uma cama em dormitório de hostel em Montevidéu custa em torno de 14 dólares. Há opções mais caras, em bairros concorridos, que saem por até 18 dólares. Mas também é possível achar hostels com diárias de 10 dólares, na maioria das vezes no centro da cidade. Hotéis baratinhos e quartos privativos em hostels custam em torno de 40 dólares (para duas pessoas).

Chile

Também com preços parecidos com o Brasil: uma diária em quarto coletivo custa em torno de 15 dólares. Dá pra pagar menos? Dá! E também para achar diárias ainda mais salgadas. Como em qualquer lugar do mundo, os preços sobem em cidades mais turísticas. E caem em locais menos concorridos do Chile.

Paraguai

Existem poucos hostels em Assunção, no Paraguai – o Booking lista só oito opções. A boa notícia é que os preços ficam em torno de 10 dólares, a média mais baixa até aqui.

Peru

Em Lima, cama em dormitório custa, em média, 12 dólares. Já um quarto duplo privativo sai por mais ou menos 4o dólares. A média é a mesma em Cuzco, parada obrigatória no país. Preços um pouco maiores em Águas Calientes, vila onde muita gente passa uma noite, tudo por conta de Machu Picchu, que fica ali pertinho. Mas nada que assuste.

Peru, volta ao mundo

Vale Sagrado, Peru

Bolívia

Achei várias diárias de 8 dólares em La Paz, na Bolívia, para camas em quartos coletivos. Achei quartos duplos por 25 dólares – alguns até por menos que isso. Os preços reforçam que esse é um dos países mais baratos da América Latina.

Equador

Uma cama de dormitório em Quito, no Equador, custa em torno de 12 dólares. Quartos duplos custam, em média, 25 dólares, mas é possível achar preços ainda melhores – numa pesquisa rápida, vi quartos por 20 dólares o casal. Desnecessário dizer, mas vamos lá: em Galápagos os preços são mais salgados.

Colômbia 

Em Bogotá a cama de um dormitório de hostel custa em torno de 10 dólares. Detalhe: cheguei a achar muitas opções por menos que isso – até 8 dólares! Sinceramente, bem melhor que eu esperava. Em Cartagena os preços sobem, claro, e ficam na média dos 14 dólares para o quarto coletivo. Já o quarto duplo em Cartagena custa em torno de 40 dólares.

Venezuela

Tanto Booking quanto Hostelbookers têm pouquíssimas opções de hospedagem na Venezuela. Os preços de uma cama de hostel ficam na média dos 12 dólares por dia.

Alimentação

Um site ótimo para calcular o custo médio de alimentação ao redor do mundo é o Numbeo. Usamos as informações disponíveis lá para compilar os exemplos abaixo. E, claro, nossas experiências pessoais de viagens pela América do Sul.

Brasil

Refeição num restaurante econômico, tipo  self service: US$ 5,50

Refeição num restaurante bom, com sobremesa e bebidas: US$ 25

Cerveja: US$ 3 (num bar e, para facilitar a comparação com outros países, do tipo litrão)

Garrafa d’água: US$ 0,70

Refrigerante: US$ 1,09

Combo em rede de fast-food: US$ 6,45

Argentina – Atualizado em Janeiro/2016

Refeição num restaurante econômico, tipo  self service: US$ 5

Refeição num restaurante bom, com sobremesa e bebidas: US$ 12

Cerveja (num bar): US$ 6

Garrafa d’água: US$ 1,50

Refrigerante (em Kioskos e padarias): US$ 1,50

Combo em rede de fast-food: US$ 9

Uruguai

Refeição num restaurante econômico, tipo  self service: US$ 5

Refeição num restaurante melhor, com sobremesa e bebidas: US$ 20

Cerveja (num bar): US$ 2,50

Garrafa d’água: US$ 0,70

Refrigerante: US$ 1

Combo em rede de fast-food: US$ 5,5

E atenção: O Uruguai dá um desconto de 18% para qualquer turista estrangeiro que pagar as contas dos restaurantes com um cartão de crédito internacional.

Chile

Refeição num restaurante econômico, tipo  self service: US$ 5,51

Refeição num restaurante melhor, com sobremesa e bebidas: US$ 15

Cerveja (num bar): US$ 2,5

Garrafa d’água:  US$ 0,7

Refrigerante: US$ 1,07

Combo em rede de fast-food: US$ 4,8

Paraguai

Refeição num restaurante econômico, tipo  self service: US$ 3,5

Refeição num restaurante melhor, com sobremesa e bebidas: US$ 11

Cerveja (num bar): US$ 2

Garrafa d’água: US$ 0,60

Refrigerante: US$ 0,90

Combo em rede de fast-food: US$ 5

Peru

Refeição num restaurante econômico, tipo  self service: US$ 3,23

Refeição num restaurante melhor, com sobremesa e bebidas: US$ 12

Cerveja (num bar): US$ 2

Garrafa d’água: US$ 0,65

Refrigerante: US$ 0,90

Combo em rede de fast-food: US$ 5

Atenção: O que fica caro no Peru é a “operação Machu Picchu”, ou seja, pagar entradas, trem, ônibus e até voos, se necessário, para o maior ponto turístico do país.

Bolívia

Refeição num restaurante econômico, tipo self service: US$ 2,20

Refeição num restaurante melhor, com sobremesa e bebidas: US$ 8

Cerveja (num bar): US$ 1,80

Garrafa d’água: US$ 0,60

Refrigerante: US$ 0,80

Combo em rede de fast-food: US$ 5

Equador 

Refeição num restaurante econômico, tipo self service: US$ 3

Refeição num restaurante melhor, com sobremesa e bebidas: US$ 9

Cerveja (num bar): US$ 2

Garrafa d’água: US$ 0,60

Refrigerante: US$ 0,85

Combo em rede de fast-food: US$ 5,90

Colômbia

Refeição num restaurante econômico, tipo  self service: US$ 3,20

Refeição num restaurante melhor, com sobremesa e bebidas: US$ 9,50

Cerveja (num bar): US$ 2

Garrafa d’água: US$ 0,66

Refrigerante: US$ 0,70

Combo em rede de fast-food: US$ 5

Venezuela

Como a equipe do 360 nunca esteve na Venezuela, a lista de preços ficaria completamente nas mãos do Numbeo. E a verdade é que os valores fornecidos lá são meio assustadores – não confiei muito, mesmo levando em consideração que o país vive um momento delicado. De qualquer forma, veja as informações aqui. Em caso de dúvida, calcule orçamentos parecidos com os de países ao redor.

Transporte

Preço médio do bilhete de transporte público nas grandes cidades. E lembre-se: sola de sapato não custa dinheiro. Fora que um mochilão é uma boa oportunidade de largar aquele relacionamento sério com o sedentarismo.

Brasil – US$ 1

Argentina – US$ 0,50

Uruguai – US$ 0,92

Chile – US$ 1

Paraguai – US$ 0,50

Peru – US$ 0,50

Bolívia – US$ 0,30

Equador – US$ 0,40

Colômbia – US$ 0,65

Venezuela – US$ 0,80

Deslocamento entre cidades

Quanto mais preguiçosa for sua viagem, mais barato ficará o roteiro. Traduzindo: muitos deslocamentos encarecem qualquer mochilão. Isso não quer dizer que você deva evitá-los, mas que é sempre bom ficar alguns dias em cada cidade antes de seguir viagem.

Quando resolver ir embora, prefira viagens noturnas de ônibus (ou trem) sempre que o trecho demorar seis horas ou mais. Assim você evita pagar diária de hostel/hotel naquela noite, equilibrando esse valor com o gasto a mais que você terá com a passagem.

É complicado determinar o preço de deslocamentos entre cidades, afinal isso depende da distância. Por isso, calcule esse gasto depois que fechar o seu roteiro.

Tours e passeios

Na maioria das vezes é uma entrada de museu ou o bilhete de uma atração turística, gastos que dificilmente passam dos 10 dólares. Mas algumas vezes o passeio fica realmente caro, por exemplo, esquiar no Chile. Para fazer isso você terá que pagar a taxa da estação de esqui, alugar equipamento, pagar o transporte e talvez até pagar aulas para iniciantes. Resultado? Um gasto que pode chegar na casa das centenas de dólares. Por dia.

como esquiar no chile - Dicas

Outro exemplo é o de Machu Picchu. Quando você coloca todos os gastos na ponta do lápis – entrada do parque, trem, ônibus, hostel, transporte, tours e tudo mais – quatro dias naquela região podem ficar tão caros quanto quatro dias na Europa. E bem acima da média do restante do Peru.

Ao organizar sua viagem, estude atentamente os preços que fujam da curva. Você não precisa evitar esses passeios, mas dar um jeito de tudo caber no orçamento. Muitas vezes um dia mais caro, que ultrapassa o limite de gastos, é compensado por três dias mais econômicos que o previsto. E esses dias não são tão incomuns assim.

Afinal, quanto custa um mochilão pela América do Sul?

Junte a diária do hostel, uma refeição mais simples, atrações turísticas, de vez em quando bons restaurantes, cervejas, transportes e deslocamentos: a média de gastos para um mochilão pela América do Sul gira em torno de 40 dólares por dia.

De novo: eu disse média. Dá para gastar bem menos que isso – eu gastaria menos. Tem mochileiro que gastaria a metade. Mas dá para gastar bem mais também, depende de você, do seu estilo de viagem, da época do ano e dos países visitados.  Esse valor inclui tudo, menos as passagens aéreas e o seguro de viagem, que é sempre bom contratar. Por falar nisso, neste texto aqui ensinamos como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício, ao pesquisar de forma simples entre as melhores seguradoras do mercado.

Com isso, o gasto de uma viagem de 30 dias pela América do Sul seria de R$ 1000 da passagem, R$ 300 do seguro, mais 40 dólares por dia, ou 40 x 30 = 1200 dólares. Na cotação de hoje, 11/03, isso dá em torno de R$ 3800. Portanto, uma boa média de gastos para um mochilão de 30 dias pela América do Sul, incluindo tudo, fica em R$ 5100.

E você? Já mochilou pelo nosso continente? Conta pra gente qual foi o seu orçamento.

 

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

158 comentários em Quanto custa um mochilão pela América do Sul?

  1. Rafael, tudo bem? Estou organizando um mochilão pela america do sul com uma amiga esse ano no mês de julho por 17 dias. Estamos pensando em ir para Argentina, Uruguai, Colombia e Peru. Queremos fazer couchsurfing….rs. Gostei muito de sua experiencia e achei que saiu muito em conta os seu mochilão. Abraço.

  2. Oi rafaaa! Quero fazer uma viagem pra América do Sul em Agosto.Vou ter 15 dias e um orçamento de R$ 5.000, queria saber se rola fazer nesse tempo ou se tenho que tirar alguma cidade do roteiro.

  3. Olá, parabéns pelo site
    Estou tentando combinar com meus amigos uma viagem pela América do sul, passando pelo Uruguai, Argentina, Chile, Peru, Colômbia e Venezuela e voltaríamos pela costa do brasil até chegar em São Paulo novamente, isso de kombi
    A intenção é gastar o mínimo possível com hospedagem, seja acampando em barraca ou fazendo coushsurfing.
    Você acha que é mais econômico fazer uma viagem dessas de kombi com 15 pessoas?
    Será que dá pra gastar uma média de 20 dólares por dia cada?
    Obrigada Rafael

  4. Fala Rafael! Bom Demais!

    Estou começando a programar um mochilão pela America do Sul e claro esta surgindo varias duvidas sobre: Valor, Hospedagem e Roteiro.

    Sou de BH também e uma ajuda de um conterrâneo seria muito bem vinda.

    valeu!

  5. Oi Rafa então,eu tô super afim de fazer um muchilao por México,porém irei fazer sozinha qeria saber se com 2.500 dá por fazer um muchilao legal ?! Bjs adorei o blog

  6. Olá Rafael, quero me planejar para fazer um tour ano que vem pela América do sul, sou um esportista apaixonado por escaladas e rapel, quero ir ao Chile, Peru e Argentina gastando pouco, mas quero conhecer alguns lugares como Machu Picchu, qual o melhor roteiro pra uma viajem desse tipo, por onde começar por exemplo?

  7. Oi Rafael, tudo bom?
    Estou planejando um mochilão de 20 dias por Bolívia/Peru/Chile. Vou sair e chegar por Santa Cruz e fazer toda a rota interna dos países de ônibus (incluindo pernoites nos ônibus), você acha que dá pra fazer com um orçamento de 4.500 estourando 5.000?

    • Dá sim, Marcella. Até pra gastar um pouco menos, mas depende do seu estilo de viagem.

      Me parece um bom orçamento. Só tenha em mente que alguns passeios, tipo Machu Picchu, são bem mais caros.

      Abraço.

  8. Olá Rafael!
    Será que consegue me ajudar? Estou perdida no meu roteiro.
    Falo pouco de espanhol, mas ando preocupada com a viagem

    Estou com muita dificuldade para montar meu roteiro de viagem de férias.Não sei de fato por onde começar…

    Vou ter 27 dias livres e um limite de R$ 5.000,00 para aproveitar a minha viagem, pretendo ir para:

    URUGUAI
    ARGENTINA
    CHILE
    BOLÍVIA
    e se der ir ao PERU

    Você acha complicado?
    Não sei também por onde começar e onde terminar. Vou começar a viagem a partir de Porto Alegre e devo retornar no dia 27/11 para poder voltar para Manaus.

    Pensei em começar pelo Uruguai e terminar na Bolívia ou no Peru, mas não faço a minima ideia, ja vi varias vezes o mapa, mas estou perdida.

    Pode me ajudar por favor e me indicar que empresa de onibus comprar as passagens?

    Quanto ao cambio como devo fazer?

    Faco no pais que eu chegar ou faço tudo isso aqui no Brasil.

  9. Rafael. Tudo bem?
    Estou querendo fazer america do sul e subir para central…
    Fazer. Chile, Peru,Urugual, Panamá, costa rica,Cuba,Mexico. (7 Paises) Em no maximo 3 meses… Ficar em albergue, hostel e casas free…Acha que consigo em quanto tempo fazer as principais cidades e talz? E você teria uma media de quanto pode sair essa viagem? E por onde eu começo a me organizar? Vou sozinha e estou meio perdida.
    Pretendo na volta ficar na Colombia para estudar e trabalhar.

    • Oi, Camila. Os custos não devem ser muito diferentes não, mas não conheço Panamá, Costa rica, Cuba e México, o que impede que eu te ajude mais. 🙁

      Quem sabe algum leitor não tem uma dica pra você.

      Abraço.

      • Ola me chamo flavio eu tambem gostaria de fazer o mesmo tour .eu moro na europa na holanda .estou voltando pra o brasil daqui uns 4 a 6 meses .gostaria de saber se podemos ir juntos nessa sonhada aventura pela america latina.podemos troca ideias.qualquer coisa me manda mensagemn no face .meu nome flavio de santana.um grande abraço.

  10. OLA RAFA, AGRADEçO PELAS INFORMAçOES OBTIDOS ATRAVES DE VCS. RESIDO EM BHTE E ME CHAMO SONIA. QUERO FAZER VIAGEM PELO MUNDO COMEçANDO PELA AMERICA DO SUL VISITANDO TODOS OS PAISES SEM EXCEçAO A PARTIR DE JUNHO DO PROXIMO ANO E TENHO QUE ORGANIZAR MINHA VIAGEM. MORO AQUI NO CENTRO PROXIMO AO SHOPPING CIDADE. GOSTARIA DE ENCONTRA-LO PARA PESSOALMENTE OBTER MAIS DICAS COM VC POIS NAO SEI POR ONDE COMEçAR…. VOU VIAJAR SOZINHA MAS QUERO CATALOGAR, FOTOGRAFAR, ESCREVER POR ONDE PASSAR. CONHEçO TODO O BRASIL E HOSPEDEI EM ALBERGUES, HOSTEIS ENTAO CONHEçO BEM E NA EUROPA JA HOSPEDEI EM HOSTEIS. VOCE PODE ENTRAR EM CONTATO, POR FAVOR. DESDE JA AGRADEçO.

  11. Oi Rafael, Muito legal as postagens de voces…eu gostaria de saber se voces tem algum roteiro pelas Bahamas? Desde voos a hospedagens.. ficarei muito agradecida se puderem ajudar..Abraço

  12. Bom dia Rafael, blog muito fera cara, parabéns!
    Também sou de BH e planejo visitar Chile ou Peru em um período de 5 dias. Sei que você não tem que ficar fazendo média de gastos ou algo do tipo no seu blog, mas pra viajar hoje para um desses países a média de 50 dólares diários é uma boa?
    Outra grande dúvida que tenho é se a viagem de ônibus para estes locais compensa.
    Agradeço desde já pela atenção.
    Abraço

  13. Olá Rafael!
    Será que consegue me ajudar? rs

    Estou com muita dificuldade para montar meu roteiro de viagem de férias.
    Vou ter 26 dias livres e um limite de R$ 5.000,00 para aproveitar o máximo de lugares possíveis.

    Estou planejando:
    URUGUAI
    ARGENTINA
    CHILE
    BOLÍVIA
    e se der PERU

    São 5 países, eu queria passar pelo menos em 3 cidades/pontos turísticos em cada um deles.
    Você acha muito impossível? hahahah

    Não sei também por onde começar e onde terminar.
    Pensei em começar pelo Uruguai e terminar na Bolívia ou no Peru, mas não tenho certeza.
    A ideia era baixar o custo da passagem de ida pelo menos indo de SP para Joinville e de lá ir de onibus para o Uruguai.

    Não sei nada.
    Estou perdidinha, e acho que estou ficando sem tempo, pois minhas férias começam dia 01 de Outubro.

    Me ajuda please !!!!
    hahahah

    Valeu.

    • hahaha Vanessa, estou no mesmo dilema!! Eu e meu noivo queremos sair em fevereiro de 2017, e eu gostaria de saber como fica o clima por lá, entre fevereiro e março… Pretendo gastar até R$ 5.000,00 cada, logico rs Mas não queremos sofrer, comer bem, dormir bem e sem chuuuuuuuuuva 🙂 Me ajuda também Rafael!! Muito obrigada!

    • Boa tarde. A passagem da minha cidade para Jaguarão, é de 50 reais. Atravesse a fronteira 5min e estará em Rio Branco – Uruguai 😀
      A passagem de SP pra cá é 300 reais

  14. Boa tarde, gostaria de, primeiro, agradecer e elogiar o excelente trabalho de vocês! Tomei a decisão hoje de fazer um mochilão pela América do Sul e estou muito empolgada pesquisando dicas, lugares e preços. Não pretendo fazer a viagem de avião, eu e uma amiga conversamos sobre encarar o ônibus mesmo. A minha dúvida é se vocês acham que isso vai baratear muito a viagem ou se os custos ficam praticamente os mesmos. Obrigada desde já!

  15. Oi Rafa,

    Excelente texto. Fiz um mochilão Peru/Bolívia de um mês e gastei uns 4500 com as passagens inclusas, inclusive de deslocamentos terrestres, meus gastos diários ficaram em torno do que vc colocou mesmo. O mesmo valeu para a ultima viagem do Chile que também fiquei 30 dias.
    O blog de vocês é o melhor que conheço sobre viagens, e olha que conheço e acompanho vários. Vocês escrevem muito bem e são fontes super confiáveis! Parabéns!

  16. Rafael, tudo bem?

    Quero fazer um mochilão agora no mês de julho. A grana é curta, mas queria saber quais países aqui da America do Sul você me indica. É pra ser uma viagem romântica, com as paisagens mais bonitas possível. Alguma sugestão de roteiro de países?

  17. olá Rafael estou pensando em fazer um mochilão apenas pela Bolivia com a minha esposa somos do nordeste tem alguma diga de como baratear as passagens que que vimos que nos sites fica entorno de 5.500 só as passagens de ida e de volta, queri a uqe me desse alguma dica de como tenatr gastar menos com passagens

  18. Olá Rafael como vai?
    Quero fazer uma viagem agora no inicio de julho/16 de 19 dias para Peru, Bolivia, Chile, (incluindo capitais)no entanto, lendo e pesquisando os roteiros vi quem tem muita coisas para planejar e pensar…. Estou quase optando por fechar com uma agência especialista em roteiros pela América do Sul, mas está bem caro….irá me custar em média R$10.600 / 1 pessoa incluindo passagens, hoteis, transfer e passeios…(sem alimentação). Estou super em duvida se fecho com a agência ou eu mesma planejo tudo, visando baratear este custo que estou achando bem alto….. o que me recomenda???

    • É, Veridiana, provavelmente ficará bem mais barato se você fizer por conta própria. Por outro lado, você perde a segurança do planejamento feito pela empresa.

      Eu sempre planejei por conta própria e nunca me arrependi, mas vai de cada um. 🙂

      Abraço.

    • olá tudo bom ? estou indo daqui há duas semanas Bolívia – Peru [a ultima foi Bolívia – Chile], gastei em torno de 1.300 reais, ficando dois meses. o que da em torno de 20 reais dia mais ou menos, eliminei algumas estadias ficando na barraca que eu levei, comi em restaurante popular [meu único gasto diário], uma dica que posso lhe dar é fazer viagem ponto a ponto, se tiver com tempo e quiser de fato conhecer também, n vai direto, sai mais caro, aproveite as cidades de interior, é fácil de arrumar comida e alojamento caso seja educado, e interior as pessoas tendem a ser mais receptivas também, vai conseguir muita carona com conhecido de conhecido que está indo para próxima cidade ou na direção que você quer ^^

  19. Oi Rafa! Primeiramente amei seu blog. Estou pensando em fazer um mochilão rápido de 10 dias pela América do sul em agosto, o que acha desse mês? Tem alguma dica especial? Valeu!

  20. Olá,pretendo fazer um mochilão pelo Uruguai,Argentina e Chile em 60 dias ,pretendo gastar ate uns 7 mil reais,pegando hosteis,coushsurfing,caronas proximas,onibus entre as cidades,acredito que de este valor,me indica levar peso de cada pais convertendo direto do real ou trocar real por dolar depois pegar em peso?

    • Eu levaria reais e trocaria nas grandes cidades. Caso vá para lugares mais isolados, pode compensar levar alguns dólares. E cartões também, claro.

      Abraço.

  21. Olá Rafael, tudo bem?
    Primeiro, muito obrigada pelo Blog, me ajuda muito SEMPRE!!
    Estou planejando um mochilão em breve, queria saber se você tem alguma dica de onde eu pesquiso as passagens de onibus ou trem entre esses países.
    Parabéns pelo blog, eu adoro!
    Beijo

    • Oi, Carolina. Obrigado a você pelo elogio. 🙂 Não uso nenhum site com dados gerais – faço a pesquisa caso a caso, dependendo do país.

      Abraço.

  22. Olá Rafael,

    Estou planejando um mochilão de 10 dias no mês de Outubro, você acha um mês indicado?

    Devido ao pouco tempo disponível penso que o roteiro mais indicado seria Argentina/Uruguai ou somente Argentina, sendo que pretendo separar 2/3 dias para está em Bogotá para o festival Lollapalloza.

    O que acha?

  23. Rafael, tenho uma duvida, quanto a forma de moeda, o que vc acha melhor,vou pra bolivia fazer salar uyuni, toro toro entre outros é melhor converter a grana em dolar sempre? ou usar a moeda boliviana?

    • Normalmente eu levaria em reais e trocaria lá, para evitar uma conversão dupla. Se você já tiver dólares, aí compensa.

      Abraço.

  24. ola Rafael, gostei das suas informaçoes e pretendo fazer a partir de 2017 um tour pela America do Sul conhecer todos os paises. O que vc me aconselha. Vou sozinha e pretendo ficar em hostel, albergue pois é mais barato. Queria ir de carro mas nao acho ser viavel sozinha nao é mesmo? Se tivesse companhia para dividirmos tudo gasolina, direçao, etc.
    Estou perdida sem saber como organizar minha viagem.

  25. Bom dia Rafael! Estou prestes a fazer uma viagem ao Chile! Visitar uma amiga, e gostaria de saber se dar uma pisada no Peru sairia muito caro e se é uma viagem muito complicada! E se você possui alguma noção média de valor! Abraços! E valeu pela postagem, ajudou muito!

    • Oi, Renan. O custo médio é o que está aí. Tenha em mente que Machu Picchu, Vale Sagrado, Cuzco, etc, costumam ser caros por conta do preço dos ingressos.

      Abraço.

  26. Olá 360 Meridianos, queria tirar uma duvida, para viajar na America do sul vocês aconselham levar o dinheiro em dolar ou em cada país usar a moeda local? Ou ainda seria melhor usar cartão?

    • Depende do país, Suelen. Em geral eu levo reais e troco pela moeda local. Ou já compro a moeda do país antes de sair do Brasil. e Uso cartão também.

      Abraço.

  27. Parabéns pelo texto.
    ficou muito boa a explicação!!
    com U$1000,00 eu passo uns 20 dias alternando entre uruguai/argentina/chile?
    pretendo ir no inverno.
    abraço!

  28. Assim como todos, quero morar dentro de uma mochila e viver a vida mochilando por aí.
    Parabéns pelo espírito aventureiro.
    o deserto do Atacama no Chile? Dicas sobre o local?

  29. Olá 360 Meridianos … o melhor site que encontrei em minhas buscas, será uma grande referência, de repente a maior.

    Estou preparando um Mochilão da Educação pela América do Sul, visitando espaços formais ou informais ensino. Com maior foco na Educação infantil.

    Gostaria de saber se vcs tem dicas de lugares que possam ter conhecido durante estas viagens.

    Pretendo fazer a maior parte por terra, ônibus e caronas colaborativas. O que acham?

    O destino é:
    Origem:Juiz de Fora/MG –

    Seguindo: Porto Alegre – Uruguai – Argentina – Chile – Bolívia – Peru – Equador – Colômbia – Curação (no Caribe)

    Tempo: Primeiro semestre, previsão de 03 meses.

    Grande abraço,

    Jamerson

    • Oi, Jamerson. Muito legal seu roteiro. E obrigado pelos elogios ao blog. Só não estou certo de que entendi sua dúvida. Você quer indicações de cidades, é isso? Ou de espaços de educação? Se for a segunda opção, acho que não consigo ajudar, porque nunca foi muito o foco das minhas viagens. 🙁

      Abraço

  30. Olá, Rafael! Primeiramente meus parabéns pela qualidade e esclarecimento nas postagens. Moro em Salvador na Bahia, e já estive no Chile e na Argentina mas não como mochileiro, estou muito interessado nessa experiência mas estou tendo muita dificuldade em encontrar vôos baratos para Montevideo ou Cuzco, a ida e volta para Santiago não paga sequer a ida para um desses destinos. Se possivel, queria alguma ajuda ou dica quanto o vôo e a data que você sugere para a realização do roteiro. Desde já, obrigado.

  31. Olá Rafael,

    Eu e mais 3 amigos vamos fazer um mochilão pela América do sul em setembro de 2016, estamos vendo alguns lugares e queríamos algumas dicas, 1MÊS conseguimos visitar uns 4 países. Gostamos de muita natureza isso que buscamos podes nos ajudar?

  32. Oi, pessoal!
    Estava buscando um roteiro de mochilão e encontrei o blog.
    Tenho uma experiência na Venezuela muito legal, posso contar pra vcs com fotos e detalhes??? =)

    • Oi, Leandra. A gente acabou de receber uma experiência da Venezuela. Vou publicá-la antes, beleza?

      Se depois disso você achar que dá para fazer um texto diferente, aí você me fala e a gente combina direitinho. 🙂

      Abraço.

  33. Olá Rafael, estou fazendo intercambio estudantil no Chile até dezembro e pretendo viajar pela América do Sul de janeiro a fevereiro (por volta de 06 semanas) tenho uma passagem de volta comprada pela gol que é flex nao sei como posso trocar depois ou se cancelo simplesmente, queria subir para Bolivia, Peru, Equador, Colombia e Venezuela, com R$5 mil reais acha que é possivel? Desde já obrigada pelas dicas.

    Att

    • Oi, Solange. Tudo é possível. Sei de gente que viajou meses pela Europa com 20 euros no bolso. A questão é acomodar o tipo de viagem com o orçamento. 🙂

      De forma geral, para uma viagem econômica, mas que ainda assim você paga hospedagem, pensamos em 40 dólares dia.

      Dá pra reduzir isso em países mais baratos, como Bolívia, ou fazendo couchsurfing, por exemplo.

      Abraço.

  34. Olá Rafael, boa noite!

    Então, vou me casar no dia 13 de Março de 2016, quero dar uma mochilada pela América do Sul, temos em média seis mil reais, sou totalmente leigo em viagens pro exterior, somos aventureiros nato, queremos conhecer locais de naturezas exuberantes, como no Peru, único lugar que já tenho certeza de passar, quero alternar entre quartos e camping, queremos trilhas e coisas relacionadas a isso, o que me sugere??

  35. Excelente post, obrigado pelas referências.

    Uma dúvida, considerando o valor absurdo atual do dólar, você recomenda pagar em dólar ou comprar a moeda local? Traz algum ganho?

    Obrigado

    • Oi, Renato.

      Eu levaria reais e trocaria nos países, para fazer o câmbio só uma vez.

      E tenha em mente que alguns países ficaram mais caros, por conta da desvalorização do real. Argentina, por exemplo.

      Vamos torcer para o dólar continuar em queda.

      Abraço.

  36. Olá pessoal!parabéns rafa tudo muito bem explicado, quero fazer meu primeiro mochilao, estou com um pouco receioso. Quero ir para canoa quebrada sou de nova lima minas gerais, se tiver alguém com o mesmo destino vamos encontrarmos lá,viajo dia 24 de agosto.um forte abraço vander

  37. Boa Noite !! muito bom as dicas .. deu pra ter uma ótima idéia !!
    Estou planejando o meu mochilão mas minha dúvida fica quanto ao mês da viagem. Outubro seria um mês ruim para essa viagem? Se sim quais seriam as melhores opções de mês?

    Obrigado.

    • Depende do roteiro, Rodrigo. 🙂

      Mas em geral não é ruim não. Em outubro já começa a esquentar nos lugares que são muito frios.

  38. Boa Tarde!

    Nossa ! Bem legal seu blog, eu estou na mesma situação que alguns amigos daí de cima. Nunca viajei nem dentro do Brasil, sempre passei o tempo trabalhando e estudando, mas de uns tempo pra cá me despertou uma vontade de seguir de mochila pelo mundo.Quero conhecer lugares históricos , inclusive esses dias estava olhando Ilha de Páscoa e stonehenge, mas estou vendo que é muita grana pra ir a estes lugares.
    Sem falar o medo de sair da caixinha….rsrs
    Vejo meus amigos viajando de boa e a única coisa que penso é :Gente é muito dinheiro !

    Mas é um sonho mesmo…Quando eu fizer o meu primeiro vou vir aqui lhe contar essa experiência !

    Obrigada por dar esse apoio e encorajamento

    • haha! Mas viajar não precisa ser caro, Aline. É claro que existem destinos caros, como esses que você citou, mas também dá para viajar gastando pouco por vários países. 🙂

      Abraço.

  39. Adorei todas as dicas. Estou pretendendo viajar 15 dias no mes de outubro e gostaria de fazer este roteiro: Chile, Uruguai e Peru, não sei falar espanhol e gostaria de encontrar outras pessoas que fossem fazer este mesmo trajeto nesta data, pois irei viajar sozinha e pretendo ficar em hostel.

  40. Olá pessoal, tudo bem?

    Primeiramente gostaria de parabenizar o administrador do Blog, pelo belo serviço prestado, tirando dúvidas e esclarecendo todos os mais variados questionamentos.
    Meus parabéns Rafael, excelente trabalho.

    Várias informações aqui para mim foram muito úteis.

    Pretendo fazer um mochilão pela América do Sul, conhecendo principalmente as capitais e cada País.

    Irei de ônibus, entrando por Foz do Iguaçu, iniciando pelo Paraguai.
    Penso também em comprar passagens de avião, pois, penso no desgaste no final do mochilão, e de repente eu só queira chegar em casa o mais breve possível, gostaria de saber a opinião de vocês que já fizeram algo parecido.

    Penso na possibilidade de chegar à América Central, mas a princípio meu roteiro seria: iniciando por Assunção no Paraguai, seguindo para Buenos Aires na Argentina, Santiago no Chile, La Paz na Bolívia, Lima no Peru, Quito no Equador, Bogotá na Colômbia, e por fim Caracas na Venezuela, com um forte desejo de conhecer o mar do caribe, de repente indo até o Panamá.

    De lá sim, pensaria em pegar um voo de volta pra casa, afinal, pretendo fazer todo esse percurso por terra, conhecendo todos os lugares que uma viagem pelas vias terrestres podem proporcionar.

    O objetivo é conhecer todas as capitais, e claro, alguns dos pontos turísticos imperdíveis nesses locais.

    Agora quero saber, alguém já fez ou pretende fazer um itinerário parecido? (busco parceiros que topem encarar a aventura)

    Poderia me dar algumas orientações? Há alguma coisa que, algum detalhe em específico que preciso saber antes de partir (além do risco e ser sequestrado pelas Farcs na Colômbia rsrsrs)

    Considerando que pretendo gastar no máximo R$ 1.000,00 entre uma capital e outra, podendo economizar muito mais, conheço já alguns países da América do Sul, são bem baratos, pretendo gastar portanto, R$ 8.000,00 no total.

    Se puderem me ajudar, me contatem por e-mail por gentileza.

    Edimar Rosa

    [email protected]

    • Oi, Edimar. Me parece um roteiro bem interessante, mas nunca fiz exatamente essa viagem. Vai ser um longo trecho, mas é possível sim. Tem muita gente que viaja a América do Sul toda por terra, seja de carro ou de ônibus. Eu também pegaria um voo pra voltar, afinal viajar cansa também.

      Abraço.

    • Oi, Edmar. Tenho um roteiro, mas não vai até a América Central. Também não vou usar avião. No meu mochilão pretendo conhecer cidades entre as capitais. Acho que vale você colocar algumas no seu trajeto. Algumas cidades ficam a menos de 5 horas de ônibus, especialmente em países menores, como Uruguai e Equador. Se quiser, dá uma olhadinha no meu roteiro http://umasulamericana.com/pe-no-mapa-mochilao/roteiro-mochilao-america-do-sul/ Abraços
      Pretendo gastar usn 10 mil ou 12 mil.

  41. Dizem q pra ser mochileiro não tem idade né? Então meu digníssimo e eu estamos pretendendo tirar uns 4 meses para rodar a América do Sul, incluindo os principais pontos do Brasil.Pensamos em fazer isso de carro, sem muito compromisso com dias em cada lugar.Eu queria saber se isso é viável ou lhe parece muita loucura?Aumetaria muito as despesas?Nesse período daria para conhecer pelos menos qntos lugares (aproximadamente)? Desculpe te encher de perguntas, mas eu estou tentando achar um ponto de partida.kkkk

  42. Gostei muito do post, me fez decidir mesmo. eu e meu namorado vamos em uma viajem, mochilar pela primeira vez, mais não temos todo esse dinheiro e estamos pensando em trocar hospedagem por trabalho em alguns hostel, e talvez fazer um percurso de bike, nosso dinheiro ta tipo a metade para trinta dias..kkkkk mais a vontade ta demais. teria alguma dica por onde começo essa loucura??

  43. Olá Rafael,

    Então, te respondendo, eu só troquei dinheiro no câmbio paralelo.
    Entrei na Argentina por Villazon/La Quiaca, na fronteira com a Bolívia. Estava vindo de Uyuni. Na fronteira foi o nosso melhor câmbio… De lá pra frente cada real valia cerca de 5 pesos no paralelo (o oficial era 3). Visitamos na Argentina as cidades de S.S.Jujuy, Tilcara, Purmamarca, Salta, Córdoba, Buenos Aires. Nossos gastos com hostel foram 320 pesos no Club Hostel Jujuy quarto casal e 260 pesos Hostal Casa de Barro, quarto casal, tb em Jujuy. Super recomendo esse Casa de Barro em Jujuy.
    Em Salta ficamos num quarto coletivo a 180 pesos, depois de muito rodar e pechinchar. Em Córdoba, tb quarto coletivo por 280 pesos. E em Buenos Aires nosso hostel ficou a 310 pesos, quarto casal, muito próximo da rua da feirinha de San Telmo.
    Ah, todos os valores são para 2 pessoas, já que viajei com meu marido.
    A média do nosso almoço era de 150 pesos.
    Mas como eu disse, o que onerou a viagem foram os gastos com transporte dentro da Argentina. Por exemplo, de La Quiaca até Tilcara= 162 pesos (2 pessoas)
    Tilcara para Jujuy= 70 pesos (2 pessoas)
    Jujuy para Purmamarca= 67 pesos (2 pessoas)
    Jujuy a Salta= 153 pesos (2 pessoas)
    Salta a Córdoba= 1464 pesos (2 pessoas) ônibus do mais simples
    Córdoba a Buenos Aires= 1040 pesos (2 pessoas) ônibus simples
    Barco ida e volta para Colonia de Sacramento= 1347 pesos

    • Relato completíssimo, Luciana. 🙂 Obrigado pelo comentário, vai ajudar os próximos viajantes.

      Também peguei alguns ônibus bem caros na Argentina, principalmente para trechos grandes.

      Abraço.

  44. Oi Rafael!
    Obrigada pelo post maravilhoso. Pra quem não tem costume de viajar (como eu), planejar roteiros e imaginar valores podem sobrecarregar demais. Eu acabo desistindo porque tudo me parece difícil (“não sei, sou de Humanas” hahaha), mas um post desses, com tudo mastigadinho, ajuda bastante 🙂

    Não sei se é abuso, mas queria saber se você saberia me dize o seguinte: em 30 dias, como foi baseado seu post, e com com essa média de R$ 5100,00 ao todo, quantos dos países listados eu conseguiria visitar? Eu sonho com Chile, Peru e Bolívia, mas a vontade de passar por mais países acaba falando mais alto…

    Enfim, obrigada mais uma vez! E parabéns pelo blog lindo de vocês.

    OBS: Só pra dizer que estive na Argentina mês passado e foi uma viagem super cara. Não fui de mochilão, mas mesmo assim. Táxi, comida… pode ser reflexo da crise, não sei, mas só pra deixar avisado a quem estiver indo que a Argentina já foi bem mais barata. E outra dica: antes aceitavam livremente o dólar e o real, mas não mais. Agora estão valorizando mais o peso.

    • Oi, Nathalia.

      Fico feliz de der ajudado. Sobre sua pergunta, isso depende mais do seu estilo de viagem que de qualquer coisa. Acho que em 30 dias você vê esses três países sim, sem muita correria. Eu não colocaria mais destinos no roteiro, porque a viagem começa a ficar corrida e deixa de ter momentos de relaxamento, sabe? Eu gosto de viajar devagar, mas aí é uma questão de gosto mesmo. 🙂

      Sobre a Argentina, é o segundo comentário que recebo sobre isso. Estive na Argentina no segundo semestre do ano passado, por quatro meses. Fiquei impressionado com como as coisas eram baratas, de verdade. Voltei a morar no Brasil, em Belo Horizonte, e meu custo de vida aqui quase dobrou em relação aos meses na Argentina. Pode ser a crise sim – vamos novamente ao país em agosto, para conferir isso. Mas pode ser a questão do câmbio paralelo também. Você trocou dinheiro na cotação oficial ou na paralela? Porque a gente trocava na paralela e a viagem ficou quase 70% mais barata por conta disso.

      Abraço.

  45. Dos países listados visitei em janeiro a Bolívia, Argentina, Uruguai e Chile. Tirando a Argentina que achei tudo muito caro, as médias são essas. Viajamos sem nenhum tipo de reserva, sempre chegando e procurando hostel na hora. Pra economizar cozinhávamos a noite no hostel, o que compensou as passagens rodoviárias da Argentina que foi algo que surpreendeu nosso orçamento, já que estava acostumada com a viagem anterior na Bolívia e Peru onde é tranquilo se deslocar entre cidades. Nossa média foi de uns 5000 mil tb por pessoa, numa viagem de 36 dias.

    • Oi, Luciana. Estou tentando apurar essa questão da Argentina. Eu estive lá por quatro meses, no segundo semestre do ano passado. E gastei bem menos lá que no Uruguai e no Chile, por exemplo, onde também fui nos últimos meses. Estava barato mesmo. 🙂

      Minha dúvida é a seguinte: será que foi a crise que mudou isso? Você trocava dinheiro no câmbio paralelo ou no oficial? Porque isso fazia uma baita diferença até o ano passado.

      Se puder me ajudar com essa informação, agradeço.

      Abraço.

      • Rafael, fui à Argentina neste último feriado e concordo com a Luciana… As coisas não estavam tão baratas não. A melhor cotação que consegui no câmbio paralelo foi de 3,65 pesos pelo real, sendo que, no câmbio oficial, era 3 pesos…

  46. Rafael,

    você acha que consigo fazer Uruguai, Argentina, Chile, Bolívia e Peru em 30 dias?

    Obrigado pelo seu Blog… conteúdo de primeira.
    PS:saiu de SP/Capital

  47. Boa noite! E e mmais 3 amigos queremos conhecer Argentina e Chile em Junho de 2016! Queremos saber se em sete dias é possível conhecer os dois países? Ah! E também queríamos pegar neve e ficar e hostel.
    Tem como fazer isso por mais ou menos 3 mil reais? Precisamos também economizar nas passagens aéreas. Por favor ! Nos ajudem . Kkk fico no aguardo. [email protected]

    • Vitor, é muita coisa para pouco tempo. Melhor fazer só o mochilão Uruguai e Argentina, que cabe em sete dias perfeitamente. Acho que o dinheiro está tranquilo.

  48. Os preços da Argentina não são reais. Moro aqui e nunca vi esses preços.

    Refeição num restaurante econômico, tipo self service: US$ 3 ( minimo 5 dólares em restaurantes chines)
    Refeição num restaurante bom, com sobremesa e bebidas: US$ 10 ( com bebidas e sobremesa mínimo 20 dólares)
    Cerveja (num bar): US$ 2,50 (cerveja no supermercado custa esse valor, em bares eles vendem ao triplo)
    Garrafa d’água: US$ 0,50 (uma garrafa de água pequena custa USD 1,50)
    Refrigerante: US$ 0,80 ( Minimo 2 USD)
    Combo em rede de fast-food: US$ 4,5 (O combo mais barato é o big mac que é controlado o preço pelo governo e ele custa 7 dólares)

    • Oi, Byron.

      Obrigado pelo comentário, isso ajuda a completar o texto. Só me ajuda com mais uma informação, até mesmo para eu entender o motivo dessa diferença de valores?

      A tabela foi baseada na nossa experiência em Buenos Aires, onde moramos por quatro meses, no segundo semestre do ano passado. Enfim, foi uma experiência relativamente recente. Minha dúvida é a seguinte: os preços mudaram desde então, por conta da crise e da alta do dólar? Como estão essas coisas por aí agora?

      Também importante: você está baseando os preços no câmbio paralelo ou no oficial? É que isso fazia toda a diferença no ano passado. Quem trocava moeda no câmbio paralelo chegava a economizar até 70%.

      Fiquei assutado sobretudo com o preço que você disse para a cerveja no bar, de USD 7,50, afinal isso dá quase 25 reais. Há seis meses eu não gastava 3 dólares na cerveja de bar e coisa de 1/1,50 USD no supermercado.

      Abraço.

  49. Olá, Rafael.

    Somos um grupo de 6 estudantes de SP, e estamos querendo fazer um mochilão saindo de Corumbá minha terra natal,seguindo para a Bolivia e Peru. No caso você indicaria algum roteiro?

    Att.
    Ana

  50. Rafa,
    olá, tenho 20 anos, sou estudante de med veterinaria, e acho que estou naquela famosa fase de querer de descobrir desesperadamente,
    então a ideia de fazer um mochilão veio a minha cabeça, porem, nunca viajei para fora sozinha.
    é perigoso? qual o País mais seguro? busco por aventura, natureza, e auto conhecimento.
    sei que vc não é o google hahaha mas achei que não custava nada perguntar.
    agradeço muito caso possa me dar alguma luz aqui,
    beijos.

  51. Caros amigos,
    Tenho sentido um desejo grande de mochilar pela América do Sul toda. Mas minha primeira demanda é mais intimista. Eu queria fazer uma viagem pelo Rio Grande do Sul, pelo interior mesmo, e aí atravessar a fronteira para a Argentina, paraguai, quem sabe, chegar até o Chile, ou ficar por esse lugares mesmo. Nada muito turístico… Só pra conhecer a língua, a cultura, a vida interiorana deste países, Para me desestressar. Vocês poderiam me indicar algo? Tenho um problema para ficar em quartos coletivos nos hostels: eu ronco! É muito complicado pra mim. Me indicam algo?

    Att,

    Jota Pê

    • Oi, Jota Pê.

      Eu nunca fiz essa viagem, mas muita gente já. Dá para ir para o Uruguai, via Rio Grande do Sul, tranquilamente.

      Só não sei te dar dicas, porque nunca encarei esse percurso. hehe

      Sobre quartos coletivos de hostels, bom, a alternativa é procurar pousadinhas. Fica mais caro, mas dá para pagar. 🙂

  52. Olá gostaria de fazer um pequeno mochilao pelo Chile e Peru em jun/2015.

    Gostaria de algumas dicas, nao entendi direito a respeito dessas passagens multiplas consigo compra-las no site das proprias cias de viagem????

  53. Pretendo mochilar pela Bolívia e pelo Peru em jul-agosto e o post foi de grande ajuda! Só a passagem a mil conto que está difícil… Acho que só em baixíssima temporada e/ou em promoções relâmpago! Pra se ter uma ideia ida e volta BH-Sta Cruz de la Sierra (no leste da Bolívia, pertinho) está 1.600$…

    • Fico feliz que o post ajudou, Juliana.

      R$ 1000 é um bom preço padrão, dá pra achar, mas pode ficar mais caro também. Tudo depende da época que você está viajando. E de um pouco de sorte também. Fica de olho no Melhores Destinos. 🙂

      Abraço.

  54. Oi Rafael,

    Parabéns pela compilação. Imagino o trabalho que dá reunir todo esta quantidade de informação e resumí-la em um só texto.

    Minha contribuição é que basear o custo de hospedagem pelo Booking ta jogando os preços pra cima, já que nos países andinos essa coisa de reserva por internet só existe nas hospedagens mais caras. O Equador é extremamente barato (talvez o mais barato do continente) e esses 12 dólares de hospedagem são uma fortuna lá. Chegando sem reserva eu conseguia um quarto por 5 ou menos. Fora que lá existe a cultura de se negociar ao vivo o preço de absolutamente tudo.

    E sobre a Venezuela, a questão toda reside no câmbio oficial, que joga artificialmente os preços pra cima. Reservar qualquer coisa lá pela internet ou pagar com cartão de crédito é insanidade. Ir ao país exige levar dólares em espécie para trocas no câmbio paralelo que paga até 13 vezes mais que o feito pelos bancos. Faz tempo que fui pra lá (2009), mas pelo que acompanho essa situação tem extrapolado cada dia mais.

    Um abraço,

    • Oi, Carlos.

      Muito obrigado pelo comentário. Acrescentou muito ao post. 🙂

      Concordo com você: pode ficar mais barato, em alguns países, se a pessoa vai sem reserva e procura e negocia o hotel na hora. A gente já fez isso muito, principalmente na Ásia.

      Mas percebemos que 90% dos nossos leitores preferem se planejar antes, ir com um endereço definido, por isso pesquisamos os preços pela internet.

      Atualmente uso outra tática: reservo na véspera da viagem, usando o Oferta Esperta do Booking.Já consegui preços até 60% menores que a média do site.

      Mas, para quem precisa economizar mesmo, absurdamente, procurar hotel na própria cidade é sempre um opção.

      Abraço.

  55. Eu e meu noivo fizemos um mochilão de 26 dias, passando por Bolívia, Chile e Peru. Juntos, e contando com a passagem de avião (que custou R$ 1120,40 cada), gastamos R$10.200, ou seja, R$5.100, como vcs disseram no post!
    Nós ficamos em albergues, mas em quarto de casal. Cozinhamos algumas vezes, mas comemos em restaurantes a maior parte do tempo e não economizamos em passeios nem em cerveja!
    Sem dúvida, essa é uma viagem bem acessível, só precisa um de um pouco de planejamento e força de vontade pra guardar um pouquinho de dinheiro todo mês! =)

    • Obrigado pelo relato, Lígia. 🙂

      Olha, nossos orçamentos ficaram exatamente iguais. Que ótimo isso, alguém pra comprovar o que eu falei. hahaha

      Abraço!

  56. Olá Rafael, eu estou fazendo o orçamento do meu mochilão passando por Uruguai Argentina, Chile, Bolívia e Peru. Serão 60 dias e inclui vários passeios e deslocamentos. No Uruguai e Argentina ficarei na casa de conhecidos, economizando na hospedagem e pretendo fazer couchsurfing em santiago. Meus custos estão girando em torno de R$7000 sem as passagens aéreas, que trocarei por milhas. Será que dá para economizar mais?
    PS: Adoro seu blog 🙂

    • Oi, Amanda. Que viagem legal a sua. 🙂

      Sobre economizar mais, depende do seu estilo de viagem, mas em tese sempre dá. Faz assim: leva o dinheiro que você tinha planejado, mas cria uma tabela de gastos diários. Estabeleça um limite de quanto você pode gastar por dia. Aí você vai acompanhando seus gastos reais, dia a dia, e vai descobrir se a viagem pode ficar mais barata no final, se você vai precisar economizar ou se poderá até esbanjar um pouco.

      Abraço e obrigado pelo elogio ao blog. 🙂

Deixe um comentário