5 documentos para viajar para Europa: o que levar para a imigração

Este texto é um guia com todos os documentos necessários para viajar para a Europa e passar pela imigração. Viajantes brasileiros não precisam de visto para entrar na maioria dos países da Europa – pelo menos se a viagem for de turismo e com até 90 dias de estadia.

Mas a dispensa de visto não significa que você terá entrada garantida no velho continente. Assim que desembarcar em solo europeu, você passará pelos agentes de imigração. Eles decidirão se você pode entrar ou não. Para não ter problemas, é bom anotar e providenciar com antecedência os documentos para viajar para Europa:

  • Passaporte válido
  • Seguro viagem com cobertura de pelo menos 30 mil euros
  • Comprovantes de hospedagem ou carta-convite
  • Comprovantes financeiros
  • Passagens de ida e volta

Ainda, devido às restrições por conta da Covid-19, será necessário documentação adicional para brasileiros, que varia de país para país:

  • Preencher formulário de entrada específico do país; e
  • Certificado de vacinação contra Covid-19; e/ou
  • Exame PCR realizado antes e/ou na chegada; e/ou
  • Quarentena

Vamos nos aprofundar em todos esses tópicos.

Antes, porém, é bom entender a diferença entre três conceitos: Europa, União Europeia e o Acordo de Schengen.

A Europa, a União Europeia e o Tratado de Schengen

praga república Tcheca igreja

Praga, República Checa

Como explicamos no início do post, viajantes brasileiros não precisam de visto para entrar na grande maioria dos países da Europa, com a exceção do Azerbaijão. As regras da imigração na chegada desses países, a circulação entre eles e suas moedas, variam um pouco de acordo com uma série de acordos e tratados.

Enquanto a Europa envolve todos os países do continente, a União Europeia é uma união política e econômica de 28 estados membros, que não inclui todos os estados geográficos: diversos países, como Suíça, Rússia, Noruega, Croácia e agora, o Reino Unido, não fazem parte. Porém, existe outro acordo, o Tratado de Schengen, que rege a circulação de pessoas entre seus signatários. As regras sobre documentação de turistas são definidas pela comissão europeia, baseada nesse tratado.

Um bom exemplo para entender a situação é a Suíça: embora não faça parte da UE, é signatária do Tratado de Schengen. Isso significa que qualquer voo chegando ou partindo de lá de outros países do tratado – França, Espanha e Itália, por exemplo, é considerado doméstico e você não passará pela imigração.

A situação é inversa com a Irlanda ou o Reuno Unido, que nunca assinaram o Tratado de Schengen. É por isso que você passará pela imigração caso vá de Paris para Londres ou Dublin, por exemplo. As regras de entrada na Irlanda e no Reino Unido são feitas por legislações nacionais, não pelas adotadas por tratados internacionais. Achou complicado? Leia o texto em que explico exatamente onde vai ser sua imigração na Europa.

Os países que assinaram o Tratado de Schengen são Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia,França, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, República Checa, Suécia e Suíça.

Documentos para entrar na Europa

Seguro Viagem obrigatório

Tanto países que fazem parte da União Europeia como os países signatários do tratado de Schengen, exigem de seus visitantes a obrigatoriedade de ter um seguro de viagem com cobertura de até 30 mil euros para viajar por essas nações. O seguro pode ser cobrado na hora da imigração.

Além disso, é fundamental não só contratar um seguro de viagem, como também escolher um bom seguro, um produto que garanta cobertura em caso de covid, o que vai custar um pouco mais caro. E também, claro, que cubra outras emergências médicas, hospitalares e jurídicas.

Temos um parceiro que é um buscador de seguros de viagem, que ajuda a encontra o seguro com melhor custo/benefício, economizar e atender essa exigência. E leitores do 360meridianos ainda tem até 25% de desconto: basta usar o código 360MERIDIANOS05

Várias seguradoras trabalham com produtos específicos para o Tratado de Schengen:

  • O Affinity 60 tem cobertura de até 60 mil euros e tem cobertura para covid. Esse seguro é hoje dono do melhor preço e custo/benefício dentre as opções que cobrem problemas relacionados à pandemia.
  • O GTA 75 Euromax tem cobertura de até 75 mil euros, o que é ótimo! E também garante cobertura para covid-19.
  • O Intermac 60 Prata também tem ótima cobertura e preço competitivo, além de cobertura contra covid.

Nossa dica, como já disse ali em cima, é cotar com a Seguros Promo. Não se esqueça que leitores podem usar nosso código de desconto: 360MERIDIANOS05.

Seguro Viagem: Europa
AC 35 EUROPA AC 35 EUROPA Assistência médica EUR 35.000 Bagagem extraviada EUR 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 24/dia*
CORIS 30 EUROPA BASIC +COVID19 (EXCETO EUA) CORIS 30 EUROPA BASIC +COVID19 (EXCETO EUA) Assistência médica EUR 30.000 Bagagem extraviada EUR 1.000 R$ 25/dia*
Affinity 60 Europa Promocional Affinity 60 Europa Promocional Assistência médica USD 60.000 Bagagem extraviada USD 800 (SUPLEMENTAR) R$ 19/dia*

castelo de buda budapeste hungria vista peste

Budapeste, Hungria

Passaporte válido para entrar na Europa

Você precisa ter um passaporte válido para viajar para quase todos os países do mundo. Não é diferente na Europa. Para o caso dos países do Tratado de Schengen, a regra é que seu passaporte precisa ter pelo menos três meses de validade após a data esperada para o fim da viagem. Vai voltar no começo de dezembro? Seu passaporte precisa valer até o começo de março.
Mas lembre-se que nem todos os países da Europa assinaram esse tratado. Para os outros, em geral vale a regra de que seu passaporte precisa ter pelo menos seis meses de validade na hora do embarque. Portanto, quando seu passaporte estiver a seis meses de vencer, corra para fazer um novo.

Comprovantes de hospedagem ou carta-convite

Eles querem saber onde você vai ficar hospedado (e assim ter garantias de que você é um turista, não alguém tentando fazer a vida ilegalmente por lá). Por isso, reserve seus hotéis com antecedência, pela internet mesmo. Imprima e leve com você todos os comprovantes de reserva.

Vai ficar na casa de alguém? Sem problemas, mas nesse caso você precisa ter uma carta-convite, um documento em que seu anfitrião diz que vai te receber. Nós explicamos como fazer a carta-convite em outro texto. Importante: não descuide dessa regra. A carta-convite é frequentemente exigida na imigração de vários países.

Documentos para viajar para Europa

Amsterdam

Qual valor mínimo para entrar na Europa? Quantos euros levar?

“Quantos euros preciso para entrar na Europa” é uma pergunta que recebemos constantemente. O valor mínimo varia de país para país, até porque o custo de vida muda muito também  – a Suíça é muito mais cara que Portugal, só para dar um exemplo.

Mas, em geral, para entrar na Europa é preciso comprovar ter pelo menos 65 euros para gastar por dia de viagem (e por pessoa). E, mesmo que sua estadia seja curta, de três ou quatro dias, ainda assim você precisa comprovar que tem pelo menos 600 euros.

Note que você não precisa gastar isso de fato. E pode ser até que gaste muito mais. O importante é comprovar ter esse dinheiro, seja com saldo em conta bancária, cartão de crédito ou dinheiro em espécie. Converse com seu gerente sobre o assunto antes de viajar e peça comprovações específicas para esse caso. Aproveitando, não se esqueça de liberar o uso de seus cartões no exterior. Você pode fazer isso em qualquer caixa eletrônico – alguns bancos permitem que seja feito até pela internet.

Dica final, de algo que aprendi na prática: sempre leve uma boa quantidade de dinheiro em espécie. Não precisa ser tudo, até por questões de segurança, mas ter algum dinheiro com você, não apenas cartões, pode ser exigido na imigração, mesmo que essa regra não esteja escrita em lugar nenhum. Aconteceu comigo.

Passagens de ida e volta

Eles querem ter garantias de que você vai voltar para casa depois de gastar seus suados euros na Europa. Portanto, imprima todos os seus comprovantes de passagens e leve com você. Inclusive, pode ser necessário que você apresente a passagem de retorno no momento do check-in no Brasil.

Em quais países europeus brasileiros podem entrar? Quais são as exigências com a Covid?

Com o avanço da vacinação, vários países europeus reabriram para turistas brasileiros após quase dois anos de fronteiras fechadas. Logo, as regras para entrar em cada país variam bastante, a única exigência que é comum entre todos os lugares é a necessidade de preencher um formulário específico do destino visitado.

Para isso, entre no site da autoridade de saúde do país que você pretende visitar e preencha tal formulário antes do embarque.

Abaixo tiramos algumas das dúvidas mais frequentes sobre as restrições para entrada de brasileiros na Europa devido à Covid-19.

1. Brasileiros precisam de vacina contra covid-19 para entrar na Europa?

Não há, no momento, uma regra para todo continente: cada país europeu determina se recebe ou não turistas brasileiros vacinados e também quais vacinas aceita.

Por exemplo: a Espanha aceita todas as vacinas usadas pelos SUS (Pfizer, Coronavac, Astrazeneca e Janssen). Já a Alemanha aceita apenas vacinados com imunizantes já aprovados para uso na União Europeia e utilizados no país, o que no momento exclui a Coronavac, mas também recebe turistas que comprovem ter tido covid há mais de 28 dias e menos de seis meses ou que apresentem exame negativo para covid-19 antes do embarque.

Por conta dessas diferenças, verifique a situação no país antes de planejar suas férias. O melhor lugar para ver isso é o site do Ministério de Relações Exteriores, o Itamaraty, que mantém uma lista de países com restrições de viagem para turistas brasileiras. Outra opção para informações atualizadas de entrada em países é o site da IATA.

2. Como comprovar a vacinação contra Covid para poder viajar para Europa?

Atenção, não vale tentar embarcar com o comprovante de vacinação do posto de saúde. É preciso imprimir o Certificado Nacional de Vacinação. O serviço é gratuito e pode ser solicitado pelo aplicativo Conecte SUS.

 

3. É necessário fazer o exame PCR para entrar na Europa?

Isso também varia de país para país. Por exemplo, para entrar em Portugal você não precisa comprar nenhuma vacina, mas deve apresentar o teste PCR realizado até 72h antes do embarque ou teste de antígeno até 48h antes do embarque.

Em outros países, como a França, desde que você esteja vacinado com uma das vacinas aprovadas pelo país, o PCR não é necessário.

Confira todas as regras antes de embarcar, uma vez que elas podem mudar a qualquer momento!

4. É necessário realizar quarentena para entrar na Europa?

No momento, a maioria dos países europeus não exige mais quarentena para os turistas brasileiros.

Existem algumas excessões: na Irlanda, pessoas que não foram vacinadas tem que ficar em quarentena. A Croácia voltou a exigir quarentena de 14 dias para Brasileiros. Na Bélgica, uma quarentena é necessária enquanto o teste PCR na chegada não der negativo.

Mais uma vez precisamos lembras que essas regras variam de país para país e podem mudar a qualquer momento.

Preciso ter o comprovante de vacina contra febre amarela?

Para os países europeus a resposta é não. Veja nessa lista, da Organização Mundial de Saúde. Entretanto, se você pretende viajar com mais frequência, é uma boa ideia tomar essa vacina e pegar o Comprovante de Vacinação Internacional, fornecido pela Anvisa.

Veja também: Como tirar o comprovante internacional de vacina contra febre amarela

Documentos para viajar para Europa: a hora da imigração

Separe todos os documentos numa pastinha e leve na bagagem de mão, pois você só terá contato com a bagagem despachada depois de passar pela imigração. Só retire os documentos da pasta se o oficial te pedir isso. O mais provável é que não te peçam nada.

Fique tranquilo e lembre-se que não há a menor intenção de barrar a entrada de turistas, afinal viajantes gastam dinheiro. A imigração está ali para controlar a entrada de gente que pretende viver ilegalmente na Europa ou que possa ser considerada perigosa.

E, muito importante, jamais minta. Nunca. Se você vai ficar num hotel, diga isso. Se vai ficar na casa de alguém, informe isso (e leve a carta-convite). A profissão de um funcionário da imigração é controlar a entrada de pessoas e descobrir quem não está falando a verdade. Mentir pode trazer problemas muitos maiores que uma simples negativa de entrada no continente.

 

*O 360meridianos faz parte do programa de afiliados da Seguros Promo.

Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Rafael

Siga minhas viagens também no perfil @rafael7camara no Instagram - Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014, voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

292 comentários sobre o texto “5 documentos para viajar para Europa: o que levar para a imigração

  1. OI, estou planejando ir para Portugal em abril mas meu voo não é direto para primeiro na Espanha antes de ir para Portugal, ou seja, irei passar pela imigração na Espanha eu devo levar o valor mínimo de dinheiro referente a Espanha ou Portugal, já que a Espanha será apenas uma conexão ao meu destino final? Por favor me ajude!!

  2. Olá boa noite!
    Conheço uma pessoa de Luxemburgo, gostaria de viajar pra lá. Porém morro de medo em relação a documentos e também aos euros convertidos em reais poderia me explicar quais seria os primeiros passos a dar , mesmo pq não tenho nem passaporte.. Obrigada!

    1. Oi, Thiago. É difícil responder a essa pergunta. Há relatos de gente que tem dificuldades, gente que tem a entrada negada e gente que entra sem problemas.

  3. Oi carina. Assista aos vídeos do Eliezer no YouTube. O nome do canal é Via Infinda. Lá ele explica com todas as palavras essa sua mesma pergunta.

  4. Boa. Tarde Rafael!!
    Gostei muito da matéria, mas ainda fiquei com dúvida. No meu caso estou em Portugal e já vai completar os 90 dias, mas quero continuar legalmente. O que devo fazer já que o acordo só me permite 90 dias ??

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.