6 roteiros de mochilão pela Europa – que nós testamos!

Há pouco mais de cinco anos nós pisamos pela primeira vez na Europa e postamos o primeiro post deste blog. Depois disso, foram muitas viagens, como aquela que marcou a data que largamos de vez os nossos empregos oficiais para viver do blog, até que eu me mudei para Portugal e a Naty para a Espanha. Ou seja, dá para dizer que já visitamos bastante (mas certamente não tudo) do continente e que mochilão pela Europa é um tipo de viagem que constantemente está nos nossos planos. Por isso, nada mais certo que reunir num único post algumas das nossas mais intrépidas viagens de mochilão pela Europa. Claro, como moramos lá, decidi pelas viagens que envolviam mais de um país. E também não vou dar dicas exatamente de um mochilão pela Europa como os nossos: são ideias melhoradas, a partir do que deu certo, do que deu errado e do que eu faria se estivesse viajando hoje, com muito mais conhecimento do assunto. Outra dica importante é: ao invés de comprar a passagem ida e volta do mesmo lugar, procure a opção múltiplos destinos e se poupe de ter que voltar para o ponto de partida no final da viagem. Temos um post explicando exatamente como a passagem múltiplos destinos funciona. mochilão pela europa mosaicos Nós temos mais ideias de roteiros de viagem pela Europa aqui no blog que você pode conferir:

10 ideias de roteiros de viagem pela Europa

Roteiros de mochilão por 30 dias no Leste Europeu

5 roteiros de viagem de trem pela Europa

Também temos conteúdos de roteiros em países específicos: Itália, Portugal, França e Grécia. E ainda, se você não sabe quanto custaria essa viagem, confira nosso post: quanto custa um mochilão pela Europa. Para completar, uma boa forma de pesquisar os trajetos entre os países e decidir qual é o melhor custo/benefício entre trem, ônibus ou avião é pesquisar na Omio (antiga GoEuro), um buscador que compara esses três transportes nos países europeus e permite comprar a passagem diretamente no site deles.

Roteiro 1: Nossa primeira viagem pela Europa

Duração: 20 dias

Madri (3 dias), Roma (5 dias), Paris (5 dias) e Londres (5 dias)

Essa foi a nossa estreia na Europa, a primeira vez que pisamos no velho continente, nos apaixonamos por essas belas cidades. A escolha do nosso roteiro foi a clássica e até meio óbvia para quem visita a Europa pela primeira vez. Claro, cinco anos depois, temos algumas sugestões de mudança. Para começar, nós ficamos uma noite só em Madri e recomendamos que você fique pelo menos duas, visto que a capital espanhola é incrível – e as passagens do Brasil para lá costumam ser mais baratas. Siga para cinco dias em Paris, cinco dias em Roma e cinco dias em Londres.

Leia também: O que fazer em Madri

Dicas imperdíveis de Paris

Roteiros de passeios em Roma

O que fazer em Londres

Se você fizer as contas, tem dois dias sobrando. É que deixamos esses dias para os deslocamentos que vão comer seus dias de viagem. No caso, os piores deles, os dias da chegada e da partida. Quanto a ordem das cidades, foi essa a que nós fizemos, mas siga de acordo com as passagens mais baratas: na época, todos os nossos trajetos foram feitos de avião. Mas entre Paris e Londres dá para ir de trem.

Roteiro 2: Mochilão pela Europa em família

Duração: 30 dias

Londres (cinco dias), Paris (cinco dias), Roma (cinco dias), Florença (bate-volta), Nápoles (três dias – bate volta em Pompeia e arredores), Madri (quatro dias), Barcelona (quatro dias)

A minha viagem em família, no Réveillon 2014/2015, foi bem mais corrida que essa sugestão aí. Fizemos esse roteiro em 21 dias (sob protestos meus) e claro que minha mãe e minhas irmãs reclamaram do cansaço. Essa sugestão aí em cima seria o meu roteiro ideal. Entre Londres e Paris fomos de Eurostar. De Paris a Roma é mais fácil, rápido e barato ir de avião. Os trajetos dentro da Itália podem ser feitos de trem – recomendo comprar com antecedência de um ou dois meses para ter desconto de mais de 50% do valor da passagem. É preciso voltar de Nápoles a Roma para pegar um voo para Madri. Entre Madri e Barcelona dá para ir de trem ou low cost, o que sair mais barato.

Leia também: Guia completo para viajar de trem na Europa

Tudo sobre viajar de ônibus na Europa

Se você estiver com sede de conhecer mais, pode programar bate-voltas em todas essas cidades.

Roteiro 3: Minha grande jornada solo

Duração: 55 dias

Grécia: 15 dias (três dias em Atenas, dois dias em Meteora, três dias em Tessalônica e cinco dias em Halkidiki circulando pelas praias. Ou substitua as duas últimas por oito dias nas ilhas de sua escolha);

Bulgária: dez dias (três dias em Sofia, um dia em Rila, três dias em Plovdiv, dois dias em Veliko Turnovo, um dia em Ruse);

Romênia: nove dias (três dias em Bucareste, cinco dias em Brasov – Bate-volta em Sigshoara, Sinaia, Bran);

Budapeste (quatro dias), Bratislava (dois dias), Viena (três dias);

República Tcheca: 11 dias (dois dias em Brno, quatro dias em Praga, três dias em Cesky Krumlov – bate volta em Ceske Budejovice, três dias em Karlov Vary)

Essa viagem durou 60 dias, mas em alguns lugares eu fiquei mais tempo simplesmente porque eu precisava trabalhar. Praticamente todo o roteiro foi feito por terra, de trem e ônibus, com a exceção da chegada na Grécia e partida da República Tcheca. Nenhum desses países tem voo direto para o Brasil. Essa é quase a ordem que eu segui, uns dias a mais, outros a menos. Eu só fiz a Grécia continental, mas se você tiver o sonho de conhecer as ilhas, pode trocar Tessalônica e Halkidiki por elas. Já expliquei tudo sobre como se locomover pela Grécia. Na Bulgária sugeri uma ida a Rila, que eu não tive tempo de fazer. Na Romênia, minha sugestão é usar Brasov como base para explorar o resto da Transilvânia, por isso tantos dias na mesma cidade, mas várias sugestões de bate-volta. Eu segui de trem de Brasov até Budapeste, foi um dos trajetos mais caros que comprei: saiu por uns 60 euros.

Saiba mais: Roteiros de viagem pela Grécia

Dicas de viagem e turismo na Bulgária

Dicas de viagem e turismo na Romênia

O que fazer em Budapeste

O que fazer em Viena em 3 dias

O que fazer em Bratislava em 2 dias

Roteiros de viagem pela República Tcheca

Já os demais trajetos foram de ônibus pela Eurolines – que dá para comprar com antecedência – ou empresas nacionais. Dentro da República Tcheca, sugeri uma alteração na ordem para melhorar a experiência: dá para fazer os trajetos de ônibus ou trem. Os ônibus costumam ser mais rápidos do que os trens, mas nem sempre estão disponíveis. É bom comprar com antecedência no verão.

Roteiro 4: O lado B do leste europeu

Duração: 21 dias

Budapeste (cinco dias), Berlim (10 dias), Varsóvia (quatro dias), Cracóvia (dois dias)

Esse foi o roteiro lado B que a Naty fez no leste Europeu no último verão. Lado B porque ela ficou tantos dias em Berlim por conta do projeto de mestrado dela. Mas, sinceramente, Berlim é uma cidade que realmente rende vários dias, principalmente se você for fazer as atividades alternativas além do turismo tradicional (que já ocupa fácil uns cinco dias). Se você achar que é muito tempo, pode usar os cinco dias extras em Berlim para conhecer outras cidades alemãs. Minha sugestão são três dias em Dresden e três dias em Munique. Budapeste também rende bastante, e você pode aproveitar esses dias para dar um pulinho no Lago Balaton, que fica nos arredores da cidade. Varsóvia e Cracóvia são menores, então são menos dias para a Polônia, mas garantimos que não faltarão atividades.

Roteiro 5: Grande Jornada

Duração: 40 dias

Genebra (quatro dias), Milão (três dias), Florença (três dias), Emilia Romana (sete dias: Bolonha, Ravena, San Marino e Rimini), Veneza (quatro dias), Praga (quatro dias), Munique (três dias – seis se for Oktoberfest), Amsterdam (quatro dias), Berlim (seis dias)

Nós fizemos essa viagem quando largamos nossos empregos e resolvemos investir no 360meridianos como nosso único projeto profissional. A viagem girou em torno dos sete dias que teríamos que passar na região da Emília Romana, na Itália, mas foi muito mais do que isso, com direito a Oktoberfest. A viagem começou por quatro dias em Genebra, na Suíça, um país caro e pouco amigável para mochileiros, então cuidado com seu orçamento. Depois, seguimos para três dias em Milão e de lá pegamos um trem para explorar Florença e um pouco da Toscana (Pisa, Lucca e Volterra) em quatro dias. De lá, mais um trem para a Emília Romana: use Bolonha como base para explorar a região. Recomendamos que você também conheça Ravena, San Marino, Rimini e Parma. Depois, siga para três dias correndo pelos labirintos de Veneza, que, apesar da fama de cara, pode ser acessível se você seguir nossas dicas. De Veneza pegamos um voo low cost para Praga e exploramos a capital Tcheca por quatro dias. Foi de ônibus que seguimos até Munique, onde fizemos turismo e aproveitamos a Oktoberfest. Seguimos de trem noturno para Amsterdam e ficamos quatro dias numa das cidades mais lindas da Europa. Berlim foi o último dos nossos destinos, onde ficamos por seis dias.

Roteiro 6: Giro pelo Sul

Duração: 30 dias

Lisboa (quatro dias – bate-volta em Sintra), Coimbra (três dias – bate-volta na Serra da Estrela), Porto (quatro dias – bate-volta em Guimarães), Roma (cinco dias – bate-volta em Tívoli), Nápoles (quatro dias – bate volta em Pompeia), Costa Amalfitana (quatro dias: Amalfi, Ravello, Positano, bate volta em Paestum), Matera (quatro dias – bate volta em Alberobello, Bari, Lecce)

  Ok, ok. Confesso que roubei um pouco nesse roteiro. É que eu não fiz ele todo junto, fiz uma parte com a minha irmã e amigas e outra parte com a minha mãe. Mas como não poderia deixar de incluir Portugal em um dos roteiros – o país mais barato do ocidente europeu – também porque acredito que o Sul da Itália é um verdadeiro paraíso inexplorado, resolvi juntar as duas viagens aqui. Comece a viagem com quatro dias em Lisboa. Além das atrações da capital, tire um dia para um bate-volta em Sintra. Depois, faça o caminho para o norte, seguindo para Coimbra de trem e explorando a cidade universitária por dois dias. Alugue um carro e saia cedinho para a Serra da Estrela: vá a Piodão, Belmonte e Manteigas. Siga para o Porto por mais três dias e faça um bate-volta na histórica Guimarães. Como nesse trajeto recomendamos o aluguel de carro, sugerimos que você faça a comparação na Rentcars, maior site do mercado, que compara os preços em dezenas de locadoras e está presente em mais de 60 países. A Rentcars é parceira do 360, então reservando por aqui você ainda ajuda o blog (e a gente agradece). ?

Leia também: Como viajar de trem por Portugal

Como alugar um carro em Portugal

De lá, pegue um voo para Roma. Fique cinco dias na cidade – caso não seja a sua primeira vez na capital da Itália, use um dia para conhecer Tívoli. De lá, pegue um trem para Salerno ou Nápoles e siga cinco dias explorando a Costa Amalfitana. Além das cidades tradicionais: Amalfi, Ravelo, Positano e de Salerno e Sorrento, também dá para incluir um bate-volta nas ruínas gregas de Paestum e dar uma voltinha em Pompeia. Por fim, pegue um ônibus de Salerno até Matera, a cidade das casas nas cavernas. Fiquei dois dias na cidade e também segui de carro alugado para Alberobello, Taranto e Bari ou Lecce. De Bari você pode voar para qualquer outra cidade italiana e terminar sua viagem.


Compartilhe!







Quer nosso kit de Planejamento de Viagens?
Contém um Ebook, tabelas de orçamento,
roteiro e check-list (DE GRAÇA!)




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

46 comentários sobre o texto “6 roteiros de mochilão pela Europa – que nós testamos!

  1. Ola Luiza, tenho 10 dias para ir para Europa atualmente moro nos Estados Unidos você tem dica de roteiro que eu consiga fugir dos destinos mais procurados (Paris por ex) gostaria de visitar mais de um país e os que eu realmente faço questão é Grécia e Croácia, estou perdidinha! Obrigada

  2. Olá, Luiza! Primeiramente, vc eh pura inspiração…adorei as dicas!!! Estou planejando minha Euro Trip p meados de maio…tenho 30 dias.
    No roteiro do meu desejo está: Viena, Praga, Amsterdam, Portugal (Lisboa ou Porto), Espanha (pensei em Madrid pela passagem ser mais barata do Br p lá!) , Roma, Paris e, se der, Londres rsrs…acha q eh possível?! (Ainda q na correria…rs)…qtos dias em cd país?! Qual a ordem?! Mtas perguntas p um post soh hein…rsrs

    Gratidão!!!

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.