Roteiro a pé pelas atrações gratuitas de Gramado

Roteiro a pé pelas atrações gratuitas de Gramado

Você nem vai ter entrado no centro de Gramado quando vai ver surgir o primeiro desejo de parar o carro (ou descer do ônibus) para fotografar um cartão-postal da cidade: o pórtico. Ou melhor, pórticos, no plural – o da entrada via Nova Petrópolis, que é o mais antigo e em estilo bávaro, e o da entrada via Taquara, inaugurado em 1991, em estilo normando.

Depois de tirar as fotos e ultrapassar qualquer uma das portas de entrada da cidade gaúcha, bastará seguir para o centro, via Avenida Borges de Medeiros, para começar de fato sua viagem. Estive duas vezes em Gramado, ambas em 2015. E garanto que o melhor da cidade é perambular pelas ruas com charme europeu, observar as casas e prédios estilosos e por fim buscar um restaurante bacana para completar o dia. Um roteiro sem complicação, barato e com comida boa.

Aproveitando a deixa, se você resolver alugar um carro em Porto Alegre – eu fiz isso em uma ocasião – nesse texto aqui explicamos como garantir a diária do veículo com melhor custo/benefício.

hospedagem-barata-gramado

Mas Gramado tem muito mais, caro viajante. Nos últimas anos a cidade se tornou o destino mais buscado na internet pelos brasileiros durante as férias de verão. Com tanta demanda, veio também mais investimento turístico e Gramado virou quase um parque temático. Lá você encontrará museus, parques, jardins e atrações de todos os tipos, espalhadas por Gramado, Canela e pela Avenida das Hortênsias, que liga as duas cidades vizinhas.

Não é preciso – e nem possível – visitar as dezenas de atrações numa única viagem. Você precisará escolher, cortando ou acrescentando lugares com base nas suas preferências e estilo de viagem. Pensando nisso, montei neste texto um roteiro de um ou dois dias pelas atrações gratuitas de Gramado. São pontos turísticos tradicionais da cidade, a maior parte deles no centro, e que podem ser conhecidos a pé. Assim que fizer esse roteiro básico, encaixe as atrações pagas conforme a sua disponibilidade e interesse.

Veja também: Como é visitar Mini Mundo Gramado

Como chegar em Gramado

Igreja Matriz São Pedro

Passeio pelo centro de Gramado

Você deixou suas malas no hotel, pegou a câmera e foi para a rua. Gaste as primeiras horas de sua estadia conhecendo o centrinho da cidade a pé. Um bom ponto inicial é a Rua Coberta, que, como o nome indica, é coberta por um telhado de vidro. A Rua Coberta é curtinha, tem apenas 100 metros, mas a localização central e os muitos restaurantes que funcionam ali tornam o local concorridíssimo. Ao longo do ano, vários dos eventos que tomam conta de Gramado ocorrem ali. Alguns metros abaixo, do outro lado da avenida, fica o Largo do Borges, um centro comercial.

Palácio Festivais Gramado

E em frente à Rua Coberta está outro ponto importante de Gramado, o Palácio dos Festivais. É ali que ocorre a exibição de filmes durante o Festival de Cinema da cidade. Algumas das cerimônias do Natal Luz também acontecem em frente ao palácio, que tem uma Calçada da Fama, também chamada de Caminho das Estrelas.

Percorra a calçada procurando nomes conhecidos e logo você estará de frente para Igreja Matriz São Pedro, construída com cerca de 72 mil pedras de basalto, em 1943. Esse é outro lugar que fica ainda mais bonito durante o Natal Luz, quando toda a cidade recebe uma iluminação especial. Ao lado da igreja fica a Fonte do Amor Eterno, que mantém (e estimula) a prática de prender cadeados para simbolizar o amor de casais, algo que tomou conta do mundo, muitas vezes gerando polêmica.

roteiro a pé gramado

Veja também: Onde ficar em Gramado

Logo em frente à igreja fica a Praça Major Nicolleti. Foi na casa desse Major que o planejamento para a construção da primeira igreja de São Pedro, ainda em madeira, ocorreu, no começo do século 20. A Praça foi inaugurada em 1935 e hoje abriga um centro de informações turísticas, além de jardins e bancos. Alguns cafés e lojas completam a lista de atrações por ali.

Gramado ainda tem outra igreja que merece destaque. Para chegar lá, saia um pouquinho da Borges de Medeiros e entre na Avenida das Hortênsias, logo depois da Igreja Matriz de São Pedro. No quarteirão seguinte você avistará a Igreja do Relógio, um templo luterano inaugurado na década de 1950.  O jardim em frente à igreja costuma estar sempre florido durante o verão, deixando o cenário ainda mais bonito.

Chega de igrejas? Então volte para a Praça Major Nicolleti. Basta caminhar cerca de 500 metros a partir dali, subindo a Avenida Borges de Medeiros, para dar de cara com a rua Emílio Sorgets, muito prazer, mas pode chamá-la de Rua Torta. Por quê? Bem, dê uma olhada na foto abaixo.

Gramado, no Rio Grande do Sul

A próxima atração, ainda seguindo a avenida, é Praça das Etnias , que fica ao lado da rodoviária da cidade e, assim como a Rua Coberta, recebe alguns dos eventos que ocorrem na cidade. A Praça, que antes se chamava das Comunicações, foi revitalizada em 2013, quando foram erguidas ali uma casa alemã, uma italiana e uma portuguesa, que celebram os três povos fundadores da cidade.

Mas o importante mesmo é saber que esse é o lugar para comprar produtos coloniais, não importa a época do ano que você passará por Gramado. Passe na Casa do Colono para ver se algo te interessa – aos finais de semana os colonos pães no fogão a lenha, atraindo filas enormes de fregueses.

o que fazer em gramado

Uma vez lá, basta caminhar mais 300 metros e você estará na Rótula das Bandeiras, onde ficam as bandeiras de todos os estados brasileiros e uma réplica de grande porte do Kikito, o prêmio concedido durante o Festival de Cinema de Gramado.  É nessa região que fica o Lago Joaquina Rita Bier, que tem uma pequena ilha e está cercado por hotéis e casas.

Mas o lago mais famoso de Gramado está a dois quilômetros dali – se não encarar a caminhada, pegue um táxi. É o Lago Negro. Este lago surgiu na década de 1950, depois que um incêndio destruiu uma mata que existia na região. Para isso, foram importadas árvores da Floresta Negra, na Alemanha, o que garantiu o nome (e a beleza) do lago. Eu passei rapidamente por esse local, dentro do ônibus turístico que circula por Gramado, e fiquei com muita vontade de descer. Pedalinhos completam a lista de atrações.

Lago Negro Gramado

E quando estiver indo para Canela, pare no Mirante do Belvedere, que tem uma vista incrível para o Vale do Quilombo. É possível chegar até lá mesmo se você estiver sem carro – para isso, pegue um ônibus com sentido a Canela na rodoviária de Gramado ou simplesmente vá caminhando, num percurso de pouco mais de 10 minutos. Basta seguir a Avenida das Hortênsias no sentido de Canela. O mirante estará à sua direita.

Para quem gostar (mesmo) de caminhar

Outra atração 0800 da cidade é o Le Jardin, o único parque de Lavandas do Brasil. O problema aí é só a distância – são três quilômetros a partir do centro de Gramado, o que dificulta um pouco a inclusão do lugar em nosso roteiro a pé. Caso resolva passar por lá, a Sílvia, do blog Matraqueando, te dá o caminho das lavandas.

Na mesma situação está a loja Cristais de Gramado, que fica perto do pórtico da entrada via Taquara. A loja vende uma série de produtos de vidro, mas faz em público (e de graça) a mágica de produção de cristal, justamente para atrair mais clientes.

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

13 comentários em Roteiro a pé pelas atrações gratuitas de Gramado

  1. Só tenho a agradecer pelas dicas, irei a Gramado em agosto, e todas as atrações citadas acima já estão em meus planos….

    Muito obrigado!

  2. Olá Rafael, adorei todas as dicas ireis em Maio e irei fazer o roteiro que você passou me ajudou pra caramba…

    A minha duvida é o se vale a pena pegar o Bus Turístico para conhecer outros lugares ..

    Abraços

  3. Cara tu me ajudou muito e já tô dentro kkkkk, valeu pelas dicas em Gramado irei em abril/17 e já copiei o roteiro pra não esquecer de nada. Na próxima quero ir às Cataratas do Iguacu.

  4. Oi Rafael, obrigada pelas dicas!
    Mas fiquei com uma dúvida: da pra ir de Gramado a Canela a pé? Ou obrigatoriamente preciso pegar um ônibus ou alugar um carro?
    Obrigada 🙂

    • Oi, Juliana. Que bom que gostou. 🙂

      São 8 ou 9 quilômetros. Dá pra ir, mas é bem mais fácil pegar o ônibus urbano que liga as duas cidades.

      Carro facilita, mas deixa bem mais caro também. Outra opção é o ônibus turístico.

      Abraço.

  5. A região sul como um todo é encantadora e fazer trechos a pé, particularmente, tornam a viagem ainda mais especial. Eu percorrido o Caminho dos Diamantes da Estrada Real e é um percurso ideal pra quem gosta de caminhar, gostei muito! Ótimo post!

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: